Uncategorized

Mico do ano

A gafe do ano foi a de Requião, ontem, na escolinha, quando conclamou a Nação para lutar contra a Arkhos Biotec, que segundo ele pretende privatizar a Amazônia.

Confundiu jogo com realidade, o que não é exatamente uma novidade no caso de Requião. Acontece que a Arkhos Biotec é fictícia e faz parte de um jogo patrocinado pelo Guaraná Antarctica na internet.

A gafe de Requião é idêntica à cometida pelo senador Arthur Virgilio, que há alguns meses se insurgiu contra a mesma empresa e foi motivo de chacotas. Virgilio reconheceu o equívoco. Requião não costuma reconhecer seus erros.

Quem teria induzido o Duce ao besteirol? Ninguém fala. Aliás, seja verdade ou seja besteira, só o próprio e seus irmãos podem falar pelo governo.

Requião estava com a macaca. Perdeu as estribeiras. Foi à carótida dos adversários, ontem, na escolinha. O destempero cresce na medida das denúncias e mostra o governador em permanente ataque de nervos.

Ontem, ele desceu a borduna no conselheiro Fernando Guimarães, do Tribunal de Contas, a quem atribui o vazamento de informações sobre corrupção no governo Requião

Para que se tenha uma idéia da ira de Requião basta relembrar algumas de suas frases de ontem ao se referir ao conselheiro do Tribunal. “Esse menino que usa rabo de cavalo, tatuagem e que freqüenta terreiros que se cuide. É um aviso. É o último aviso e ele entenda como quiser”, afirmou.

Requião esmerou-se. Citou o seu guia espiritual. “Como diria o Ratinho, aqui tem café no bule”. E não economizou provocações e não deixou seus principais desafetos sem menção. “Essa Curitiba que não tem prefeitura”. E saiu batendo os calcanhares para organizar a cavalaria do Canguiri para lutar contra a Arkhos Biotec.

7 Comentários

  1. Isso é o que se pode chamar de um estadista e político erudito (bota erudição nisso)….

Comente