Uncategorized

Troco pesado

Ambientalistas preparam o troco para os responsáveis pela prisão de Elma Romanó, a diretora do IAP em Ponta Grossa que acabou presa depois de denunciar as falcatruas e os corruptos da instituição.

A rapaziada juntou farto material de provas para mostrar ao governador Requião e à Polícia Federal os esquemas de liberação de alvarás de funcionamento de mineradoras para lavagem de dinheiro, liberação da queima da palha da cana e da caça em regiões do Paraná.

Anotem: nas denúncias dos ambientalistas figuram deputados estaduais e federais, mas os alvos principais são homens fortes do IAP e da Secretaria do Meio-Ambiente, entre eles o presidente do Instituto, Victor Hugo Burko, e também Harry Teles, de alto coturno na área.

Enquanto isso, Samuel Gomes, da Ferroeste, visita Elma Romanó e a convida para trabalhar na Ferroeste depois que ela sair da cadeia. É o governo de coalisão. Um lado bate, o outro assopra, tudo por verdes razões. Ambientais, é claro.

2 Comentários

  1. Danusia Lucaski Responder

    É de arrepiar como as coisas andam neste Paraná. Quem denuncia é preso e a bandalha toda solta por aí.
    É nojento por demais.
    Um dia quem sabe descobriremos quem sao os podres e poderosos que estao tramando toda esta bandalheira contra a Elma.

Comente