Uncategorized

Pequena vendeta

Requião teve novo chilique quando soube que o desembargador Luiz Mateus Lima concedeu liminar para suspender o decreto que determinava férias coletivas do funcionalismo público entre os dias 24 de dezembro a 4 de janeiro.

Bronqueado, Requião não teve dúvida. Armou a pequena vendeta. Em retaliação determinou que o expediente dos dias 24 e 31 de dezembro, vésperas de Natal e Ano Novo, será normal e exigiu controle rigoroso do ponto dos funcionários pela manhã, 8:30 horas, e principalmente à tarde, 18 horas.

8 Comentários

  1. Sou funcionario publico à mais de 30 anos,
    nunca foi prache decretação de férias coletiva
    com desconto das férias do servidor.O que era
    prache antes deste 2003,era à emissão de
    resolução da Casa Civil determinando ponto
    facultativo nos dias 24/12 e 31/12.As férias do
    servidor são regulamentadas por lei constitucional,30dias corridos e obrigado à goza-las.

  2. João dos Anzóis Responder

    Isso mesmo, servidor tem que tirar 30 dias de férias como todos os outros. Esta história de querer tirar 42 é demais para a cabeça de qualquer um.
    Ponto para o governador Requião, com certeza.

  3. Parabéns ao Excelentíssimo Roberto “Baiacu” Requião pelo grande movimento de atestados médicos que irá provocar.
    Mais um pouco da velha ignorância requiana…

  4. Folga pra patuléia Responder

    Onde estará o Requipotrão nesses dias?

    Trabalhando?

    Em prol do Paraná faz muito tempo que ele não trabalha.

    É melhor ir pra Floripa e ficar por lá!

  5. quero ver se nos dias das semanas que antecedem o natal (25) e a virada do ano (31), todos aqueles frequentadores da denominada Escola de Governo, a famosa “escolinha” (aliás, de péssimos exemplos de comportamento cívico) estarão a postos nos locais de trabalho onde exercem seus Cargos Cmissionados (CC´s).

    A propósito sobre bom trabalho (?), temos visto na TV Educativa (que o povão já denomina de ” TV Requião “), muita propaganda sobre a ação da SANEPAR nas praias com ligações de esgoto, visando coibir/reduzir a poluição das praias e mar.

    No entanto, longe da ficção que a progaganda oficial mostra, em Matinhos (Balneário Flamingo) a 500 metros do mar/praia, nem rede coletora de águas pluviais existe, quem dirá rede coletora de esgoto residencial.

    Assim, fica mais uma vez comprovado, que neste governo há muito conversa, muito destempero verborrágico e pouca ação (a mercê de algumas poucas e boas ações).

    Seria mais um governo Orweliano (1984 – George Orwel) ?, do grande IRMÃO ?

    Com a palavra os PALERmentares paranaenses, tanto os estaduais como os federais (os aliados e os nem tanto opositores) !
    !

Comente