Uncategorized

A disputa da grana

O que Requião pode fazer com R$ 38 milhões para melhorar a sua imagem e a da sua administração corroída pelos escândalos de corrupção? Há divergências dentro do próprio governo.

O consórcio Pires & Pissetti defende o estatal “Notícias do Paraná” com tiragem de 600 mil exemplares enviados pelo Correio através das estatais (Copel, Sanepar e Cohapar). É o modelito convencional da rapaziada chavista, bolivarana e apstilar que só confia no que é feito sob a proteção direta do Estado. Requião gosta da fórmula porque ela lhe garante o papel de supremo editor.

Outra turma tenta articular um jornal oficioso. Propôs, pela undécima vez, a liderança do empreendimento ao empresário Eustáquio de Oliveira, o Taquinho, sócio do jornal Tribuna do Norte, de Apucarana. Mas Taquinho não está convencido de que a fórmula é boa para o seu caixa e o de sua gráfica, pois a outra turma já lhe provou que o bom mesmo é tocar os seus jornais como faz hoje, com a proteção dos secretários e beneficiado por uma licitação que deverá regionalizar a escolha dos veículos a serem programados pela mídia segundo o gosto de Pires & Pissetti.

Ao largo, observando tudo, a oposição prepara-se para batalhas judiciais. Tentará impedir Requião de gastar esses R$ 38 milhões e outros R$ 40 milhões das estatais assim, sem mais nem menos, em projetos de jornais e assemelhados para sair do buraco da rejeição popular no qual se enfiou.

7 Comentários

  1. Roberto Requião Responder

    FABINHO. VOCE VIU A NOTA QUE O PISSETTI PLANTOU NA COLUNA DO ZÉ BETO PELO FATO DO MACHADO ESTAR MUITO PRÓXIMO DE MIM? LEIA. ELE PEDIU PARA O MARTHA LEVAR. ELA QUE É A ESTAFETA VESTIDA DE COURO PRETO CONFORME CONSTA NA NOTA ABAIXO. NÃO AGUENTO TANTO CIUME NOMEU GOVERNO. É DEMAIS!!! E OLHA QUE ESTOU GORDINHO. IMAGINA SE ESTIVESSE MAGRINHO. SERIA INSUPORTÁVEL!!!

    O JORNAL DO REQUIÃO
    17 Jan 2008 – 07:00
    Peter Wiziniewski gosta de dar suas cacetadas como repórter furão, entenda-se isso em todos os sentidos. No início desta madrugada enviou a notícia abaixo, entregue em mãos por uma estafeta vestida em couro preto que pilotava uma moto Indian modelo 1952.

    Tem 500 mil exemplares, o envio será direto às casas dos curitibanos, 32 páginas, matérias produzidas por jornalistas da Comunicação Social do Governo do Estado. Requião é o personagem da publicação em forma de jornal. A impressão será feita na Imprensa Oficial e para chegar aos 500 mil possíveis leitores será usada a lista da Copel ( a chamada mala-direta). Outras cidades importantes do interior já estão no mesmo esquema. Ao seu estilo, para enfrentar a Gazeta do Povo, Jornal do Estado, O Estado do Paraná, Tribuna e outros, massifica a distribuição (500 mil?). No delírio conhecido usa a TV Educativa para combater a RPC (Globo). No interior, subservientes, usa emissoras de rádios negociáveis. Senhores e senhoras, a guerra da comuniação e seus horrores está a caminho. Como diria Ancelmo Góis, de O Globo, perguntar não ofende: “As rotativas da Imprensa Oficial podem ter essa finalidade?” “Eu, você, nós permitimos à Copel ceder sua lista de endereços?” Requião responderá: “Estou de acordo com a Lei, tenho o direito de divulgar as ações do meu Governo”. Observação: 32 páginas? Não seria melhor oito edições de quatro páginas? E quem paga o Correio da mala direta? Guerra é guerra.

  2. Asdrubal Guimaraes Responder

    É muita sacanagem para um só governo. Desse jeito só mudando. Vou para o Piauí, para sertão de Pernambuco furar poços artesianos. Aqui está ficando difícil…

  3. A canalhice deste governo nao tem limites.
    Tenho a impressão que nem o Collor foi tão safado e ególatra.
    Impeachment já?

  4. Pô, mas 38 milhões deve dar pra comprar uns 45 mil televisores laranjas.
    Não seria melhor comprar um tv laranja que só sintonizasse a tv educativa e distribuir para cada residência paranaense atendida pela COPEL?

Comente