Uncategorized

A liberdade de Requião

Já disse e vou repetir. Sou, em princípio, contra toda e qualquer restrição à livre expressão de opinião. Fiz uma opção e me pauto por ela. Prefiro a liberdade.

Neste caso em que a Justiça impede Requião de usar a TVE para fazer autopromoção e achincalhar os desafetos, é natural que se levante a idéia de que a liberdade de expressão de Requião está sendo usurpada. Situação que constrange a todos os libertários.

Mas é necessário entender que a liberdade a ser respeitada acima de tudo não é apenas e unicamente a do Requião. Quando a liberdade está em jogo, trata-se da liberdade de todos. A liberdade de Requião só é real e justa se for a de todos os cidadãos, o que só é possível quando a máquina do Estado é usada pelo governante transitório de forma republicana. Ou seja, com respeito ás leis que determinam o seu uso por quem quer que seja.

Instituições políticas bem equilibradas e firmes são necessárias porque os chefes de governo não podem ser sempre invariavelmente bons, competentes e justos. Na verdade, a democracia não pretende garantir a escolha invariável de bons governantes; ela apenas torna os maus menos desastrosos e fornece à sociedade os meios para defender-se eficazmente deles. Eis aí, num Paraná como o nosso, o que devia bastar para fazer burgueses, operários, intelectuais, padres, jornalistas, juízes e políticos pensarem duas vezes, em vez de não pensarem nenhuma.

Quando Requião usa a TV Educativa, um instrumento do Estado, para subordinar e desmoralizar as demais instituições democráticas, ele destrói pressupostos fundamentais para a sobrevivência de condições mínimas de vida democrática.

Quando Requião usa a TV Educativa como instrumento pessoal para atacar, denegrir, destruir a respeitabilidade alheia, restringe a liberdade de todos. Não se pode, afinal, em nome da liberdade do déspota, cassar a liberdade de todos e permitir que ele diminua a liberdade que é o bem mais importante.

Uma inapreciável vantagem da democracia é a sua capacidade de proteger o governo de si próprio e a sociedade dos governos que podem lhe causar prejuízos. Pressões, impulsos cesaristas e, até, eventuais instabilidades emocionais do chefe, tudo isso deve esbarrar no anteparo das instituições, prender-se em suas malhas e acabar suscitando forças contrárias que tendem a devolver algum equilíbrio à nau do estado.

É o que a Justiça fez neste caso em que impede Requião de usar a TV Educativa para atentar contra as instituições democráticas. De resto, Requião não esta sob censura. Continua em liberdade para dizer o que quiser. Só não pode usar o Estado, o erário e seus meios para a sua guerra pessoal contra a democracia.

20 Comentários

  1. A Tv pública foi criada para ser usada pelo setor público…
    A censura diz tambem que Requião esta proibido de fazer marketing pessoal.
    Para quem entende de Marketing, sabe que só aparecer na TV, já é um marketing, falar “eu fiz isto” já poderia ser considerado auto promoção.
    A reunião Escola de Governo tem por objetivo fazer um balanço semanal do que foi feito e do que se tem a fazer e levar ao conhecimento do telespectador a atuação e as realizações do governo.

    Nós eleitores queremos saber o que o Governador está fazendo, onde foi empregado os recursos e para isso Requião tem que dizer “Eu fiz isto, eu vou fazer aquilo”.
    E esperamos que ele use a Tv.Pública para nos comunicar isto.
    Se está proibido de dizer então acabou o programa.
    Aí vem aquela desculpa:
    Ele não está proibido de dizer, só não pode transmitir na Tv Educativa porque é pública ?
    E ele vai dizer para quem ? para as paredes ou para os assessores ?
    É para o povo que ele deve informar…
    Agora se para fazer esta comunicação com o público ele estivesse pagando uma gorda verba de propaganda para as TV de propriedade privada, para a RPC por exemplo, ito poderia, é claro…
    Vê como está tudo errado….

  2. Para quem acompanha a “Escolinha”, pode observar que o papel principal não é divulgar o quê o governador está fazendo , onde aplica os recursos. Pouco se divulga que vá realmente ao interesse do eleitor. Agora, ataque aos antigos governantes, adversários políticos, ou outro setores como por exemplo o Ministério Público são constantes, e feito de uma forma onde o Sr. Governador se considera acima do bem o do mal! Divulgar é mostrar , apresentar suas obras! Julgar , condenar é outra coisa, que não é atribuição do Governador, e nem é a TV pública destinada a isso!

  3. A Shirley já errou na primeira frase…

    A TV pública N Â O foi criada para ser usada pelo setor público…

    A TV EDUCATIVA É DO ESTADO, NÃO É DO GOVERNO E MUITO MENOS DO GOVERNADOR que em algum momento esteja ocupando o cargo.

    O hospital público NÂO foi criado para ser usado pelo setor público…

    A escola pública NÂO foi criada para ser usada pelo setor público…

    Deu para entender?

    Não se pode fazer da “res publica” ou “coisa pública” a sua privada.

  4. José Carlos Reply

    A liberdade que Mello e Silva quer é para matar a própria liberdade. A mesma liberdade que há pouco fez com que a Procuradora Geral pedisse demissão. É a liberdade de ofender, humilhar, espezinhar seus assessores. A liberdade de babar, rugir e espumar contra seus adversários… No fundo é a liberdade para impor sua raiva obstinada da contra o mundo, seu ódio por coisas e pessoas, o que não compreendemos muito bem… Este ódio moveu outros fanáticos, como Hitler, Mussolini e Bin-laden… Vade retro…

  5. A Shirley é homem, quer dizer, é o homem… o próprio!

    E como escreve mal, escreve como pensa, aliás, e depois ainda dizia ser um erudito!

  6. Jozélia, fico aqui pensando: quando será que o Requião vai pedir demissão (ops, vai renunciar!)?
    O último que sair, apague a luz (que tá cara pra chuchu…).

  7. O programa “luz para todos” parece ter esquecido do Requião.

    Que falta de luz, homem!

    Você tá na mais completa escuridão!

    Tenho pena de você quando do juízo final!

    Tanta maldade no coração.

    Tanto mal para tanta gente.

    Triste fim…

  8. ANÚNCIO DE EMPREGO Reply

    Acho melhor a Shirley começar a procurar emprego nos classificados – desde que seja um emprego que não precise ler e escrever e nem votar.

  9. Disse uma vez um sábio:
    “Os que defendem a idéia de que liberdade de expressão se sobrepõe a qualquer outro princípio são, na verdade, os que mais querem abusar dela”.
    O Governador em questão, por certo, usa e abusa desse direito que, certamente, não é absoluto, irrestrito e intocável.

  10. A Shirley é funcionária publica e militante do PMDB. Ela tem todo o direito de expressar suas opiniões. Trabalha com Requião desde os tempos da prefeitura de Curitiba em 1986 e sempre foi muito dedicada e trabalhadora. Merecendo o respeito de todos os cidadãos do Paraná pelo excelente trabalho que presta.

  11. João dos Anzóis Reply

    A Shirley matou a cobra e mostrou o pau, para desespero das viúvas do Lerner que grudaram nos bagos do Lippilimnar, só por sentirem o cheiro da vingança. A Escola de Governo é importantíssima para o governador divulgar suas ações e deve continuar.

    Outra, o Lippmann só deu este cantaço porque ainda não digeriu a derrota que sofreu nas eleições de 2006.

  12. E aí, como fica o meu programa preferido de comédia de todas as terças feiras? As temporadas do programa vão sair em caixa de DVD?

  13. Paulo Duarte Ribas Reply

    “Quando Requião usa o horário eleitoral para promover uma mentira como o Ferreirinha, ajudado por gente que anos depois cospe no prato em que comeu, ele destrói pressupostos fundamentais para a sobrevivência de condições mínimas de vida democrática.”

  14. Shirley e João dos Anzóis, parabéns, acima de tudo, pela coragem de não entrar no cordão dos alienados de sempre. É incrível o que os meios de comunicação de massa estão tentando fazer com esse governo depois que foram “privados” das verbas de comunicação do estado.
    Será que um dia essa elite canalha conseguirá olhar além de suas varandas infestadas de preconceito e retrocesso?
    Imaginem se fosse a rpc(minúsculo mesmo) que fosse atingida com qualquer falta de liberdade de expressão? O nosso amigo Campana alteraria o seu texto rapidinho, né não?

  15. Pobreza Raivosa Reply

    Joelson (nome é mesmo destino…)

    Não culpe as elites, os bancos, etc. por você ser pobre, culpe a si mesmo pelas oportunidades perdidas.

    Ou você acha que o Requião tá preocupado em te tirar da indigência, heim?

    Vai trabalhar e estudar em vez de ficar aí defendendo quem te sacaneia.

  16. jorge cirino Reply

    Ah Paulo Duarte Ribas, de Ferreirinha vc entende bem, ops, vc não, o Campana, afinal de contas foi ele que inventou o Ferreirinha, lembra disso ?

  17. José Carlos Reply

    Nestes tempos de demagogia e bolivarismo provincial, é hora de lembrar a expressão de Lacerda no processo que pedia sua cassação na Câmara dos Deputados, há cinqüenta anos: “Venho a esta comissão como testemunha de um tempo de subversão de valores no qual, como na sátira de George Orwell, fala-se em liberdade para matá-la, em democracia, para destruí-la, em legalidade, para negá-la na sua própria essência.”
    Por que não te calas, Mello e Silva.

  18. Pobreza Raivosa,
    até seu nome é original.
    Parabéns pela riqueza de seu caráter e nobreza de seu espírito.
    Desculpe se você faz parte daquela elite que adjetivei tão apropriadamente no meu post anterior e sua raiva, ao ruborizar-lhe as faces e a nobre têmpora, fez cair-lhe um pouco do ruge que lhe lembrou da nobreza e de que o resto todo é gentalha.
    Parabéns.
    Da próxima vez espero conteúdo de seu nobre ser.
    Fezes, já temos o bastante por aí. Quem sabe na sua nobre cabeça, inclusive.
    Beijunda.

  19. Para pobreza raivosa

    Não bastasse o veneno que destilam sobre
    o melhor governador do Brasil, agora odeiam os seus admiradores…
    Nós já estudamos e trabalhamos. Não estamos esperando para Requião nos sustentar, só queremos que ele possa governar em Paz o nosso Estado do Paraná.
    O que voces opositores estão prejudicando ou querendo prejudicar.

Comente