Uncategorized

Escolinha sob julgamento

Torcida, reza braba, corrente de orações. A tigrada palaciana se agarra a tudo na esperança de que a Justiça Federal cancele o impedimento de Requião de usar a TV Educativa para fazer autopromoção e achincalhar os adversários. A primeira iniciativa do novo Procurador Geral do Estado, Carlos Marés, foi viajar a Porto Alegre para tentar mudar essa disposição da Justiça.

Serão três as decisões do Tribunal Regional Federal da 4a Região: se a escolinha pode ir ao ar, se a proibição a ataques e autopromoção será mantida e se a multa de R$ 200 mil terá de ser paga.

Mas essa não é a última instância para requião: se perder, ele poderá recorrer ao Superior Tribunal de Justiça.

Comente