Uncategorized

Denúncia contra Gomyde

O Correio Braziliense de ontem descascou o Ricardo Gomyde e o PCdoB nativo. Reportagem de Ugo Braga diz que o ministro Orlando Silva nem bem se recuperou do episódio da tapioca paga com dinheiro público e se vê às voltas “com mais um caso de mistura de interesses particulares e recursos públicos na pasta que administra. Documentos de um processo interno obtidos pelo Correio revelam inconsistências e indícios de favorecimento num convênio de mais de R$ 3,7 milhões firmado com a Paraná Esporte, instituição pública que faz as vezes de secretaria estadual no Paraná. À frente dela está o ex-deputado federal Ricardo Gomyde, que não só milita no mesmo PCdoB do ministro Silva, como é pré-candidato a prefeito de Curitiba.”

A matéria tem o título “Favorecimento nos Esportes” e o sub-título “Documentos revelam indícios de que ministério administrado pelo PCdoB ignorou irregularidades e repassou recursos para entidade presidida por pré-candidato do partido à prefeitura de Curitiba”.

3 Comentários

  1. Resposta ao Correio Braziliense
    termo aditivo n.44/2006, firmado no convênio 100/2004

    1 – O aditivo em questão diz respeito à prorrogação de prazo do convênio, sem a necessidade de suplementação de recursos; já que foram utilizados recursos oriundos da aplicação financeira do convênio. Não necessitando, portanto, novo aporte financeiro por parte do Ministério. Não obstante, o convênio passou por análise do Departamento Jurídico do Ministério do Esporte que autorizou a formalização do mesmo.

    2 – Ressaltamos que o convênio em questão foi fiscalizado pela Controladoria Geral da União através do 5º Sorteio do Projeto de Fiscalização, a partir de Sorteios Públicos, tendo sido aprovado pela CGU.

    Assessoria de Comunicação do Ministério do Esporte

Comente