Uncategorized

Da arte de enxugar gelo

Francischini O delegado Fernando Francischini diz que aceitou a Secretaria Especial Antidrogas de Curitiba porque cansou de enxugar gelo. A imagem ele usa para ilustrar o serviço policial de prender e logo ver solto o criminoso que terá de prender novamente e assim sucessivamente enquanto as leis do país forem frouxas.

Francischini prendeu o chinês Law Kin Chong, considerado o maior contrabandista do país, que deve deixar a cadeia por força de um alvará de soltura da Justiça Federal. O juiz Alexandre Cassetari alega que venceu o prazo da prisão cautelar.

3 Comentários

  1. Nada contra o Juiz que por certo está cumprindo a lei. Mas, solta-se o maior contrabandista porque há dez dias venceu o prazo de prisão cautelar, embora o mesmo tenha sonegado milhões em impostos, e no entanto, milhares de processos que buscam reconhecimento de direitos indisponíveis (indenizações, pensões, direitos de funcionários, etc) não encontram desaguadouro há 10, há 20 anos para os postulantes nos escaninhos dos inúmeros tribunais do país. O maior réu sendo os poderes públicos federal, estaduais e municipais. Até parece que a lei protege o infrator.

  2. Não entendo mais nada. Então o Requião tem razão? A polícia prende e o Judiciário solta? Não é isso que o Francischini tá dizendo?

Comente