Uncategorized

É ajuste, não é crise, diz Requião

Requião usou a escolinha de governo de hoje para dizer que não existe crise na Cohapar. Mas reconheceu o inchaço da folha, a dispersão de recursos e a ingerência política na definição de projetos.

Afirmou que a empresa passa por ajuste e deverá ressurgir com recursos da Caixa Econômica. As deformações serão corrigidas a médio prazo, garante.

Irritado com as críticas, voltou a ofender a imprensa, que chamou de apedeuta. Anunciou para breve a quebra da decisão judicial que o impede de agredir os desafetos.

5 Comentários

  1. A Cia de Saneamento está ainda pior que a Cohapar. Inchaço de assessores, assistentes, sem função motivadamente esclarecida; comandantes sem os requisitos necessários (conhecimento técnico e administrativo; habilidades humanas e gerencias; atitudes), com condutas públicas lamentáveis…pra não falar de consultorias e licitações absolutamente suspeitas…

  2. A Cohapar não está em crise,apenas apresenta alguns problemas pontuais como o inchaço do seu presidente,da folha,a disperção de recursos,a ingerência politica na sua administração,que será resolvido com um simples empréstimo da Caixa Económica. Logo,vocês da imprensa nacional parem de achar que a Cohapar está quebrada. Que graça!!!!

  3. Pobre Cohapar, inchaço na folha de pagamento é pouco, existe tanto assessores e terceirizados que a Cohapar teve que alugar outros prédios p/ colocar tantos amigos, parentes, amigos dos parentes, fantasmas, agregados, etc.
    Uma gurizada e uma meninada que ri o tempo todo, e não produzem NADA.
    A grande maioria dos funcionários está desvalorizada, desmotivada e excluída, sem falar na divida com fornecedores..
    O Romanelli, a Rosangela e o Greca são uma decepção, todos sabem que não haverá mudança, na Cohapar quanto pior p/ o funcionário melhor para o PMDB.

Comente