Uncategorized

Moreira tratorou o PMDB

No sábado será divulgada a carta de apoio da base partidária e do pessoal de alto coturno do PMDB à candidatura do reitor Carlos Moreira para prefeito de Curitiba.

São signatários os dez conselhos zonais, os conselhos da mulher, da juventude, sindical e comunitário, mais 50 dos 57 candidatos a vereador e 70% dos membros do diretório municipal.

Tem o apoio declarado presidente do conselho político do PMDB de Curitiba, deputado Alexandre Curi, do líder do governo na Assembléia legislativa, Luiz Cláudio Romanelli, e do governador Roberto Requião.

As resistências serão todas removidas, diz Doático Santos. Até Benedito pires e suas pastoras já pediram beirada na campanha do reitor.

4 Comentários

  1. pupilo do reitor Responder

    Moreira? Quem? Eu acho que o Requião quer que o Beto Richa ganhe no primeiro turno. Pelo jeito é o tal “acordão”.

  2. Colégio Estadual Responder

    Revoltante assistir à reportagem sobre a 2ª manifestação dos “estudantes” pelo Passe Livre e ver ali, na liderança do movimento, rostos tão conhecidos dos alunos do Colégio Estadual do Paraná: Rafael Clabonde(presidente da UPES) e Artur Miranda(UMESC), protagonistas do apoio aos desmandos da Srª Madselva, dois daqueles que se posicionaram diante da sala da Má dselva, solidarizando-se com suas arbitrariedades, enquanto 3.800 alunos aproximadamente pediam a saída dela.
    Não bastasse tudo isso, no dia em que a Comissão de Constituição e Justiça foi apreciar o projeto de lei 825/2007, o Deputado Mauro Moraes abriu a sessão, informando que a Madselva boicotara a divulgação da apreciação do projeto (solicitada através de ofício da Assembléia Legislativa) e havia dito que tudo aquilo não passava de palhaçada. Quando foi dada a palavra a representantes dos estudantes e professores, Rafael Clabonde ocupou a tribuna dizendo que “estava em reunião com a Madselva antes de ir para a Assembléia e que ela era favorável à eleição para diretor do CEP”.O Artur Miranda, segundo relato de alunos que participaram da 1ª manifestação pelo Passe Livre, liderava o grupo com palavras e gestos obscenos.
    É deprimente constatar que jovens inteligentes estejam se prestando a um papelão destes e optando, tão jovens, pela mentira e por interesses politiqueiros tão sórdidos! Infelizmente, sabemos quem são os mentores “intelectuais” destes jovens líderes. Resta-nos torcer para que aqueles que têm senso crítico e que participaram da legítima luta pela qualidade da educação no CEP não desanimem diante de tantos absurdos e nem se deixem corromper!

  3. Ontem dia 9 de abril, houve um “congresso” no Colégio estadual do paraná, com a Gleisi (candidata a prefeitura) e o Moreira (também candidato), para falar a para estudantes do colégio sobre o passe livre e voto aos dezesseis anos. Ora, ninguém é otário, todos estão entendendo, que a Diretora se mantém firme lá no cep, para que o colégio vire o palco do governo para os futuros eleitores de dezesseis anos.
    Que vergonha! E os meninos da UPES e UMESC estavam lá, fazendo seus conchavos pelos partidos, e não pelos estudantes!
    Cadê o Clayton Maranhão para processar, como fez com os professores?

  4. Realmente professores, o que está acontecendo nas entidades estudantis é uma vergonha! Essas pseudo-lideranças estudantis não possuem nenhuma credibilidade com os estudantes, muito menos com a sociedade. Isso não quer dizer que eu seja contra a luta pelo passe, mas tenho a clareza que não possuem respaldo algum dos estudantes. Vi as imagens pela TV da última manifestação realizada por esses meninos, e não posso concordar com a forma, pois não ganham a simpatia de ninguém ao impedir a circulação dos passageiros, que com toda a certeza também desaprovam tal atitude desses “estudantes” que são projetos de liderança.

Comente