Uncategorized

José Richa, a CEU e o salto no escuro

A foto é de 1981 e mostra José Richa em reunião com estudantes que apoiaram sua candidatura ao governo do Paraná. Dirigentes da UNE, UPE e DCEs. Grupo comandado por Genésio Natividade, Geraldo Serathiuk, Francisco Donizetti e Ivaldo Mangotti, que destronou das entidades estudantis a corrente que apoiava Ney Braga, Túlio Vargas e João Figueiredo.

Esse grupo transformou a CEU em trincheira da campanha de Léo de Almeida neves, Alencar Furtado, Heitor Furtado e José Richa. Dali saiu a força tarefa que usou lâmpadas conseguidas no Teatro Guaíra, cheias de tinta, que foram usadas para pichar o outdoor “Saul Raiz ou um salto no escuro”, transformando o slogan em “Saul Raiz um salto no escuro”.

9 Comentários

  1. Trincheira? Aquilo ali era um bunker do PCdoB? Não é por acaso que o Walter Telli da UPE e a Tosca Zamboni do Dce estão na foto, e a faixa diz: socialismo a unica solução.

  2. Gostemos ou não dos atores, a política já foi praticada por povos cultos no Estado do Paraná. Hoje, o que sobra?

  3. Diretamente da Imprensa Oficial Serathiuk manda um recado, é? Dizem que desde que foi demitido pelo PT e Beto Richa(PSDB) mandou Nilson Sguarezi convida-lo para trabalhar na prefeitura, emocionado e sensibilizado, não para de olhar o album de fotos antigas ao lado do velho Richa, com quem trabalhou durante 4 anos.

  4. Quem criou o slogam do Saul Raiz: ou um salto no escuro foi o Airton Pissetti. Diretamente da Arena e do PDS, para o MDB velho de guerra e bolivariano. Bem-vindo a esquerda Pissetti, voce já purgou teus pecados.

  5. Ísto parece saudosismo barato mais não é, dá pra fazer uma analise desta foto com as ações de hoje dos movimentos populares, se olharmos bem esta faixa, foi mal dimesionada para o que se queira escrever, a pano foi pequeno. Mas isto não era o importante mas sim as ações politicas que eram articuldas, jovens tolhidos de seu direitos de liberdade de expressão, de sonhos, a ação maior e que tinha importancia era o conhecimento destes jovens que liam, que se preparavam para o debate politico e os Democrata e Parlamentarista como sonhou José Richa respeitava eses jovens.

    E hoje vemos nos eventos Banners bonitos, luzes multimidia e outras coisa mais, mas na cabeça falta conteudo, pra um debate atual de outro mundo da tecnologia, mas o povo vivendo com as mesmas mazelas
    abraços
    E

  6. evitons machado Responder

    É Geraldo, você já foi de esquerda. Hoje nesse PTB da extrema direita, que não teve coragem de te expulsar, você tá que nem museu: é só passado.

  7. Nivaldo Rodrigues Responder

    iiiiH. Aquela Imprensa Oficial com o Machado que foi coroinha junto com o Scalco, de quem é seguidor e baba ovo do Beto Richa, e agora com o Serathiuk com recaidas passadistas, não da para esperar nada.

  8. Pelo pouco que conheço da história da CEU tenho o maior respeito pela Casa.

    Praticamente a maior parte do processo de reconstrução do Movimento Estudantil, dos Movimentos pela Anistia, pela organização da juventude do MDB e de outros partidos na época clandestinos, Sindical, Ambientalista e em conjunto ao processo da luta pela democratização do Brasil aqui em Curitiba teve abrigo naquele espaço democrático.

    Da CEU, onde ocorriam uma boa parte das reuniões dos movimentos populares e de lá saiam as equipes de propaganda e agitação de massas do CBA, do CDAMA, do MOVEC, da Luta contra a Carestia de Vida, da UNE, UPE, UPES, etc..

    Viva a CEU!

  9. O Requião fez o Machado se filiar ao PR, o Serathiuk no PTB, o Samek no PT, a Clair no PSOL, o Gomyde no PCdoB, o Mello Viana no PV entre outros. Botou um agregado em cada partido. É por isto que ele ganha de todos.

Comente