Uncategorized

Os criadores de gafanhotos de Cambé

A Promotoria de Justiça de Proteção ao Patrimônio Público de Cambé, no Norte do Estado, propôs duas ações civis públicas por ato de improbidade administrativa contra dois vereadores da cidade. Alencar Diniz da Silva e Almiro de Vasconcelos Uchôa (fotos) são acusados de desvio de parte dos vencimentos de funcionários de seus gabinetes.

Nos dois casos, o Ministério Público também requereu, liminarmente, a decretação de indisponibilidade de bens de todos os envolvidos. Uma eventual condenação por ato de improbidade pode levar a sanções como perda da função pública, suspensão dos direitos políticos, devolução dos valores desviados e pagamento de multa.

As ações são assinadas pela Promotora de Justiça Adriana Lino.

3 Comentários

  1. Um é do PPS e outro é do PP. Um é médico e o outro Policial Militar.
    Almiro é doutor e Alencar é PM.

  2. Jorge Feliciano Responder

    Parabens ao MPE. Alem de anular concursos publicos onde parentes de prefeitos e vereadores são aprovados de forma fraudulenta, agora investem contra a praga de gafanhotos. O que acontece em Cambé acontece em todos os municipios. Só cego não ve vereador que se elege pobre e logo vai ficando milionário.

  3. Um do PPS outro do PP. Rubinho – o limpinho – não vai processar o médico do PPS de Cambé?

Comente