Uncategorized

Policia Civil sucateada


José Marcos Lopes publica hoje, na Gazeta do Povo, matéria consistente sobre o sucateamento do polícia Civil do Paraná. Lopes apoiou-se em relatórios que cobrem o final do governo Lerner e o período de Requião.

São 76 páginas de certidões e despachos produzidos entre 1999 e 2008, período que abrange o segundo governo de Jaime Lerner e as duas administrações mais recentes de Roberto Requião. Os documentos mostram que, em quase uma década, nada mudou: a falta de pessoal é constante e o excesso de trabalho é a regra geral.

Resumo da ópera: se a prevenção se mostra ineficiente (em Curitiba e região metropolitana a média é de 27 homicídios por fim de semana, com base em dados do Instituto Médico Legal), a investigação dos crimes se revela caótica.

2 Comentários

  1. Vigilante do Portão Responder

    Governo Requião é isso, fala em prioridade para a segurança e não contrata policiais, não melhora a estrutura, paga mal.
    O resultado é o aumento da criminalidade e a baixa resolução de casos, vide a reportagem de hoje da Gazetona.
    Uma vergonha para o Paraná.
    Não é culpa dos policiais, os grandes culpados são o governador e o secretário, aliás, cadê o “roberto carlos”?
    Quando é para anunciar grandes feitos ele aparece na TV, quando é para explicar dramática situação da Polícia Civil, desaparece.

  2. Fui aprovado neste último concurso, cargo de Investigador, e estou aguardando nomeação, eu e os meus colegas estamos ansiosos para trabalhar, para ajudar na proteção do povo parananense. Servir e Proteger!

Comente