Uncategorized

Funcionários da Secretaria do Trabalho obrigados a trabalhar para Moreira

Deu na coluna do Marcus Vinicius

Comissionados da Secretaria do Trabalho denunciam ‘convocação’ para campanha de Moreira

A prática não é nova e atinge servidores em todas as esferas do poder. Funcionários com cargo comissionado na Secretaria de Estado do Trabalho são obrigados a participar como cabos eleitorais da campanha de Carlos Moreira, candidato do PMDB à prefeitura de Curitiba.

O controle seria feito através de lista de chamada e aqueles que se recusam são ameaçados de exoneração. Servidores que não quiseram se identificar dizem que a convocação acontece, em esquema de rodízio, em eventos noturnos e nos fins de semana.


Carros de funcionários também estariam sendo utilizados para transportar material de campanha para vários pontos da cidade. Neste domingo, por exemplo, funcionários foram convocados para distribuir o “Jornal do PMDB” e adesivos do candidato Moreira na região de Santa Felicidade.

Os funcionários temem levar a denúncia à Justiça Eleitoral alegando o medo de serem denunciados e perderem o emprego. O secretário do Trabalho, Nelson Garcia, que é do PSDB, está empenhado na eleição de Moreira. Outros secretários também devem ser chamados, repetindo mobilização ocorrida em 2004, quando o PMDB coligou-se ao PT de Ângelo Vanhoni e convocou todos os membros do governo Requião, com cargo em comissão, a participar da campanha.

18 Comentários

  1. Isso não me surpreende, mas não quer dizer que que não me insulte.

    Não sei até quando os funcionário públicos terão que ser funcionários do governo e não funcionários para o povo!!!!

    Na camapnha de segundo mandato de Requião, foi a mesma coisa, todos os funcionários comissionados e os que gostariam de ser, estavam fazendo camanha pra ele, distribuindo folhetinhos!

  2. Funcionários comissionados do governo do Paraná:
    Até parece que vocês não conhecem o perfil autoritário do Roberto Requião e de todos aqueles/las que são diretores ou chefes de departamento que seguem o exemplo do “Duce” à risca. Caso vocês decidam apresentar qualquer tipo de denúncia contra essa prática, procurem um bom advogado, principalmente alguém que tenha a coragem de enfrentar o governo. Caso contrário, é bom que vocês saibam que seus chefes e diretores provavelmente vão abrir um processo administrativo contra vocês. De vítimas vocês passaram a ser os culpados, serão acusados de conspirar contra o governo, de serem contrários à uma política pública, serão acusados de divulgar medidas administrativas, vão dizer que vocês não tiveram “urbanidade” e tumultuaram seus ambientes de trabalho, enfim, todo aquele discurso jurídico à serviço de seus chefes. Se forem individualmente ou num pequeno grupo tentar resolver a questão, serão sacrificados. “Cabeças podem rolar”.
    Para quem se propôs a ser fiel a esse governo, agora vem o preço disso, e olha: não vai ficar barato. É o que dá vender a alma pro coisa ruim.

  3. Deve-se levar em conta também a convocação de funcionários da prefeitura para fazer campanha para o Beto. Na prefeitura, não só os comissionados são convocados, mas todos o celetistas.

    O pior: em horário de trabalho.

    Meu tio trabalha lá e, apesar de não votar no Beto, é obrigado a agitar bandeiras e distribuir santinhos.

    Parem para conversar com um agitador de bandeiras na cidade e verão.

  4. Gilmar Quintilhano Responder

    Não é somente os funcionários da Secretaria do Trabalho do gosverno do estado que estão trabalhando em campanha politica, todos os comissionados da prefeitura de Curitiba estão trabalhando na campanha do Beto Richa,e são ameaçados pelo Miquele Caputo Neto ex secretario municipal da saúde para trabalhar inclusive nos finais de semana, nos párques da cidade senão seram oxonerados, não vamos ser parcial tanto os comissionados da prefeitura de Curitiba e do Governo do estado estão na Campanha do Beto ou do moreira senão perdem a teta.

  5. Vigilante do Portão Responder

    Isso não é novidade, essa claque montada com “voluntários” vem de bastante tempo. No governo Lerner foi igualzinho.
    É um defeito da jovem democracia pouco participativa que temos no Brasil.

  6. Não há nada de errado nisso, se os horários realmente forem de noite e nos fins-de-semana, pois são cargos comissionados e o chefe manda embora a hora que quiser. Sempre foi assim. Assim sempre será.

    Vc acha que os comissionados da prefeitura não vão fazer campanha pela permanência do Beto?

  7. Só não entendo porque o Campana divulga uma informação como se fosse assim tão inédito o uso de sinecuras em campanhas. E é só o Moreira? E os outros? Cadê?

  8. Meçias da Silva Responder

    Menos o Messias e outros Petistas que são capazes de largar o cargo a ter que apoiar o Moreira. São Gleisi de carteirinha e jamais iriam trair o partido…..

  9. Este porco do Requião nos obrigava a trabalhar na campanha dele em horário de expediente.
    Tínhamos que ir para a rua angariar votos e contribuir com cheques sob ameaça de demissão.
    Tenho nojo dele e de sua corja de vagabundos que sugam o sangue dos funcionários públicos do Paraná.

  10. É assim que funciona, tem cargo em comissao tem que trabalhar mesmo ou vc queria que eles trabalhassem pro Beto “chuchu” Richa, quer emprego, façam por merecer, manda quem pode, obedece quem precisa e tem juízo, se o chefe mandar, trabalhe ou escolha ir pra iniciativa privada, ninguém é obirgado a trabalhar no serviço público, agora se aceitar tem que se sujeitar a isso se nao peça o boné.
    Eu vou…

  11. É ASSIM QUE FUNCIONA O QUE?

    O USO INDEVIDO DA MÁQUINA PÚBLICA?

    O ASSÉDIO MORAL?

    VOCÊ DEFENDE A ILEGALIDADE DO ATO?

  12. Algo está errado! Qual a indignação desses comissionados? Cargo em comissão é isso. Ajudar o candidato do partido é o mínimo já que exercem cargo de confiança, leia-se do partido que está no poder. O mesmo acontece na Prefeitura com uma amiga que trabalha na Secretaria Municipal do Meio Ambiente. Ora, se esses comissionados tivessem um pouco de ética não precisariam ser exonerados, pediriam demissão…

  13. Nao defendo a ilegabilidade do ato, afinal de contas nao há nada de ilegal nisso, se acontecer em horário alternativo, fora do expedinte de trabalho, o cargo ja diz, CARGO DE CONFIANÇA, se é de confiança do governador ou do prefeito, nada mais justo que essas pessoas que ocupam os cargos da confiança trabalhem exatamente por serem de confiança.

  14. Ao Jorge que mandou Ao Jorge; Ilegal é contratar um monte de incompetentes que se fossem boa coisa, estavam estudando prá passar num concurso qualquer.

  15. Em toda eleição é sempre a mesma coisa: quem tem “comichão” tem que se “coçar” pra ajudar o “comichionador”, oras ! Não é exatamente ético, mas é subentendido que o carguinho de confiança implica estar com o patraozinho do momento pro que der e vier.
    No caso da SETI, no que se refere a certos comissionados, provavelmente ao menos nesta época terão de trabalhar e não enrolar…

  16. Lampieri

    Entao vc confirma, Requiao esta obrigando funcionarios a fazer campanha pro Moreira!?
    Hummmmmmmmmm
    Sem contar q esse dia o Campana publicou aqui um artigo mostrando kombis do Governo do Estado levando material d campanha do Moreira as ruas!
    Eita vergonha desse governinho!

Comente