Uncategorized

Gleisi diz que saúde virou caso de polícia

A candidata à Prefeitura de Curitiba Glesi Hoffmann, do PT, garantiu que irá acabar com as filas nos postos de saúde através de um novo sistema de gestão. A proposta foi reafirmada pela candidata depois de ouvir a repercussão do caso da professora Seli Ribeiro Manoel, que foi parar em uma delegacia por reclamar da demora do atendimento em uma unidade de saúde de Curitiba.

“Nós temos que mudar o sistema de contratação desses serviços. Hoje, por exemplo, a prefeitura contrata 30 exames de uma determinada especialidade no mês. Isso não atende a população e o que é pior: as pessoas não são examinadas, continuam com enfermidade, voltam para a unidade de saúde aumentando a fila. Muitas vezes, o paciente acaba tendo que ir para um internamento hospitalar ou então, em casos trágicos, como já sabemos, pacientes acabam morrendo por falta de diagnóstico. Hoje existe um ciclo vicioso, nós temos que cortar e fazer um ciclo virtuoso”, disse Gleisi.

Gleisi também lembrou o o caso da menina Mariane Rodrigues dos Santos, que ficou cinco anos na fila para uma consulta pneumológica infantil em Curitiba. Segundo a mãe de Mariane, a criança entrou na fila em 2004 devido a um problema de asma e conseguiu a liberação da consulta em 2008. Mesmo assim não pôde ser atendida porque não era mais criança e sim uma adolescente. Ela está na fila novamente. “Esta é a prova de que as construções têm mais valor do que as pessoas. Isso é inadmissível. Vamos investir na capacitação, na contratação e na formação de nossos profissionais da saúde, melhorar o sistema de gestão e assim melhorar a qualidade de atendimento para nossa população”, disse. O caso também de Mariane também ganhou repercussão na semana passada em um debate sobre saúde realizado pela rádio Band News de Curitiba.

15 Comentários

  1. Vigilante do Portão Responder

    Comece falando com o maridão para liberar mais verba do orçamento para a saúde. Vai ajudar bastante.
    Principalmente se os municípios limítrofes fizerem sua parte e tenham também Postos de saúde 24 horas para atender aos moradores, evitando que acorram para Curitiba por qualquer gripe.

  2. Seria interessante que os responsáveis pela campanha da candidata tornasse público os recursos, se houve, tanto do governo estadual quanto federal para a área da saúde. Sò assim poderíamos fazer uma avaliação do que é certo ou errado. Uma coisa parece que está acontecendo: Muitas reclamações sobre atendimento na área da saúde. Portanto que está com a razão? Clareiem.

  3. Alô Sra.Gleisi vai pro PSDB lá eles vão te ensinar melhor a ser candidata, se a sra. citou o caso da professora,porque a sra. não cita os milhões de casos que o seu patrão LULA e o seu marido Paulo Bernardo que o ajuda a deixar o povo brasileiro morrer nas filas de atendimento hospitalar,nas rodovias federais esburacadas,não vem de historinha não sra.Gleisi porque tem gente que ainda vê estas coisas acontecendo neste país e a sra. ajudou e ainda contribui para que haja este caos na saúde junto com o seu próprio marido,quer bater em cachorro morto sra.Gleise ????A ilustríssima professora,com todo o respeito,segundo a matéria de um jornal da capital foi distratar os funcionários,por suas razões,diversas vezes, e que estas situações estão muito mais ligadas a sua culpa e a de seu marido que é Ministro do Planejamento e do seu patrão LULA. Então, ninguém é de ferro,os funcionários agüentaram o que puderam e se te pisam no calo uma,duas,três ou mais vezes… o que você faz???A primeira vez você aceita as desculpas ,mas, depois da milionésima nem o Sr.LUGO Presidente do Paraguai agüenta, e chama a polícia pra não darem porrada eles mesmos, pois, este foi o único caso naquele posto de saúde naquele dia sra.Gleise ,porque será????
    Sra.Gleise, veja o programa para salvar a saúde do povo que seu partido PToferece ao povo brasileiro não é só ao Curitibano,Colombo.São José dos Pinhais,Piraquara,Piên<Ponta Grossa,etc,etc…minha gente o partido da sra.Gleisi é o mesmo partido da renovação da CPMF,do Mensalão, dos dólares na cueca,dos juros absurdos,dos altos lucros bancários e muitos outros escândalos,etc,etc,etc…

  4. É só o governo estadual e federal fazerem hospitais regionais e aí não precisa vir microônibus e ambulância prá Curitiba trazxendo o povo sofrido. se vira Lula, se vira Mamona, se vira Gleisi!

  5. Nego Veio e Lionel, vocês mataram a pau a Barbi, pois quem tem telhado de vidro e bom se acostumar a não querer jogar pedra, pois volta tudo para o deles, não é verdade? E depois tem outra, balas trocadas não doem não é!

  6. Lionel penso que você esqueceu do Beto. Então, se vira Beto, também, e não esquça de dar uma passada no Hospital/Açougue Mater Dei!

  7. Vigilante do Portão Responder

    Jorjão, lamento, mas a gestão da saúde é compartilhada, justamente para não sabermos a quem recorrer, quem é o responsável. É um tal de empurra de lá e de cá.
    O certo é que a união arrecada todas as contribuições sociais, teoricamente destinadas à saúde. também arrecada o INSS que patrocina o SUS.
    A própria constituição de 1988 misturou tudo, quando permitiu o uso de um fundo pago por empresas e funcionários para universalizar o atendimento.
    O certo é que os postos de saúde são, normalmente de responsabilkidade dos municípios, estes recebem verba para a saúde de acordo com o número de habitantes.
    Surge o primeiro problema, as cidades da Região Metropolitana não possuem postos suficientes e são poucos os que atendem 24 horas. Segue que as pessoas acorrem para Curitiba, mesmo porque, se for preciso um internamento, na capital existem mais hospitais e de melhor qualidade.
    Calculá-se que 30% dos atendimentos feitos em Curitiba sejam de pacientes das cidades vizinhas. Só que a verba não contempla esses pacientes.

  8. Sei que temporão é aquele filho que nasce com grande lapso temporal em relação ao seu irmão antecessor!!!ahahaa

  9. É verdade. A candidata Gleise tem toda a razão e não é de hoje.
    A saúde pública no Brasil virou caso de polícia há muito tempo. Inclusive o então candidato a Presidente, Luiz Inácio Lula da Silva, ainda em sua primeira investida, dizia que quando fosse Presidente da República a primeira coisa que faria seria dar um jeito na SAÚDE, no INAMPS, depois SUS.

    Ele dizia que era uma vergonha os velhinhos e senhoras com crianças no colo chegarem para pegar uma senha para consulta, às 4, 5 horas da manhã e passar o dia inteiro na fila, sem comer e sem beber.

    Lamentavelmente já se vai para oito anos do governo do ilustre presidente Lula e a SAÚDE vai de mal a pior… E, como mote de campanha, acho que dona Gleisi apelou e errou o alvo. Para criticar a saúde pública municipal, é preciso se espelhar na estadual e nacional.

    Se ambas fossem ótimas, ou melhores do que se apresentam, ainda teria ela uma chance de sucesso em seu discurso. Mas, parece, realmente, que é só discurso de campanha. Lamentavelmente.

    E não digam que eu não gosto de dona Gleisi. Acho que ela vai bem entre os já tradicionais políticos da cidade. Mas, é preciso apresentar um discurso diferente que não caia na mesmice dos profissionais carreiristas da política tupiniquim.

  10. Bloguices à parte, a tucanada incluiu em sua estratégia de campanha a vigilância ininterrupta nos blogs da capital. Ridículo isso. Tá claro que os comentários não partem de internautas comuns e sim de uns encomendados puxa-sacos de plantão.

  11. ACABAR COM FILA NO POSTO DE SAUDE !!! FALA SERIO HEIN ISSO É IMPOSSIVEL. PREFEITO DE JAPIRA-PR PROMETEU A MESMA COISA, CIDADE COM 5 MIL HABITANTES E NÃO CONSEGUIU, IMAGINA CURITIBA. ISSO É BRINCA COM A INTELIGENCIA DO POVO.

  12. Vigilante do Portão Responder

    O Lula não disse que a sáude, no Brasil está uma perfeição. Então a Gleise discorda do Chefe?
    Só agora é que ela atentou para a existência de filas nos Postos de Saúde?
    Perguntinha que não quer calar: em todos esses anos de militância política ela não havia constatato isso?
    E da fila para consulta no SUS do governo federal ela não disse nada?
    E dos falsos hospitais do Requião também não falou?
    Ãcredito que o caso citado da professora foi um flagrante preparado.
    Caso não tenha sido, entre milhares de atendimento realizados pelos postos de saúde todos os meses, ter algumas reclamações, é absolutamente normal.Trata-se, obviamente, de caso isolado.
    Em geral o atendimento é bom, Minha mãe, embora tenha convênio, prefere ir ao postinho da Vila Leão, afirma ser bem tratada e gostar da médica e dos atendentes.No mesmo sentido, a zeladora do prédio onde moro, vai sempre ao Posto levar os filhos e também acha que é bem atendida.
    Se ocorreu um mau atendimento, querer generalizar ou colocar o Beto Richa como culpado, é devaneio dos desesperados.

  13. ‘A tucanada” realmente é mais politizada, por isso é lógico, que os comentários da “tucanada” são mais abalizados , mais inteligentes e com mais argumentos (vide gestão Beto Richa)

Comente