Uncategorized

Boa nova: inflação desacelera em Curitiba

A inflação em Curitiba, medida pelo Índice de Preços ao Consumidor (IPC), variou 0,64% na terceira prévia de julho. São duas quedas consecutivas no mês: 0,86% e 0,68% na primeira e segunda prévia.

O grupo Alimentos e Bebidas, ainda o maior responsável pela inflação, variou em 1,80% nesta terceira prévia contra 1,99% apresentado na primeira prévia do mês. O cálculo foi realizado pelo Ipardes. Os preços referem-se aos últimos 30 dias terminados em 23 de julho. O acumulado do ano foi de 4,14% e o índice dos últimos 12 meses foi de 6,20%.


Os itens com alta que mais contribuíram no índice geral foram excursão turística (34,03%), casas noturnas (19,85%), gasolina (4,76%), álcool combustível (9,28%). Em queda, os itens que mais influenciaram o índice foram medicamento antiinfeccioso e antibiótico (-7,66%), calça comprida feminina (-8,37%), medicamento antiinflamatório (-6,19%), plano de saúde (-1,65%), analgésico a antitérmico (-6,45%).

Para o cálculo da inflação, o Ipardes coleta, mensalmente, em Curitiba, cerca de 60 mil preços de produtos consumidos por famílias que possuem renda mensal que varia de 1 a 40 salários mínimos, ou seja, que ganhavam de R$ 415,00 a R$ 16.600,00.

Comente