Uncategorized

A incrível história do homem que sobreviveu a uma cirurgia de 51 horas

Uma cirurgia cardíaca em Londrina esgotou o estoque de sangue da cidade. Médicos se revezaram para salvar a vida do gerente de vendas Onivaldo Cassiano em uma cirurgia que durou 51 horas. Ninguém conseguia estancar a hemorragia. A equipe pensou em colar o coração do paciente com super bonder tamanha era a falta de alternativas para salvar a vida do gerente que tinha acabado de ter a aorta e a válvula cardíaca trocadas, além de uma ponte de safena. O cirurgião Francisco Gregori Junior, chefe da equipe, explica que o grande problema foi a falta de coagulação do sangue do paciente. Ouça:

Depois de 36 horas de cirurgia, Dr. Gregori resolveu refazer o procedimento e, em uma medida drástica, selou com cola biológica o sistema cardíaco do paciente. Segundo Dr. Gregori, foram usadas 400 bolsas de sangue, o que interrompeu todas as cirurgias da cidade. Só quando chegou sangue fresco, com todos os fatores de coagulação, foi possível conter a hemorragia. O médico usou a técnica da marmorização que fez com que a equipe se revezasse com as mãos sobre o coração do paciente durante 8 horas, até que a cola secasse totalmente. Ouça:

O Dr. Gregori disse que durante a cirurgia pensou estancar o sangue com cola Superbonder, exatamente como fez, de forma surpreendente, há 11 anos em uma paciente também em cirurgia cardíaca. Ouça:

A cirurgia de Onivaldo Cassiano, de 49 anos, foi feita no dia 28 de julho, mas só agora foi revelada pelo Hospital Evangélico de Londrina.

A família do paciente respira aliviada agora. Onivaldo Cassiano, 49 anos, está no quarto desde domingo, ainda sem previsão de receber alta, mas fora de perigo. A mulher dele, Marli Lopez falou que considera a recuperação um milagre. Ouça:

Ainda segundo ela, a família tinha noção que a cirurgia era de risco, mas nunca imaginou que resultaria em tal complexidade. Ouça:

Já no quarto, Onivaldo falou como se sente hoje. Ouça:

O resultado da cirurgia contraria as estatísticas. Do ponto de vista médico, pacientes que ultrapassam a 10ª hora de cirurgia têm apenas 2% de chance de sobreviver.

Imagem: Leonardo da Vinci, Heart and its Blood Vessels

2 Comentários

  1. Esta equipe médica está de parabéns, esses são os verdadeiros médicos que os brasileiros
    precisam, e os que fazem o juramento de salvar uma vida.

Comente