Uncategorized

Perfil do eleitor brasileiro

No Brasil, apenas 12% dos eleitores acreditam que a política é uma atividade na qual o povo é o principal beneficiado, enquanto outros 85% acham que, de modo geral, os políticos são os principais beneficiados.

Além disso, 82% das pessoas dizem que os candidatos não cumprem as promessas quando eleitos – somente 13% pensam de maneira contrária.Os dados fazem parte da pesquisa Perfil do Eleitor Brasileiro: voto, eleições e corrupção eleitoral , divulgada pela Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), realizada pelo Instituto Vox Populi. Para ler a pesquisa clique aqui (arquivo em PDF).

Paraler mais sobre a pesquisa, clique em “Leia Mais”.

A pesquisa tem por objetivo conhecer as opiniões, avaliações e posicionamentos da população a respeito de temas políticos e eleitorais, com destaque para a corrupção eleitoral e seu combate.
Quando a pergunta é se no Brasil de hoje ainda acontece de alguém votar em um candidato apenas por medo de perder o emprego, 73% dos eleitores concordam que sim. Outros 17% dizem que “não”, e os demais 10% não responderam ou não sabem avaliar. E quanto a receber ajuda pessoal em troca de voto? 89% discordam de que seja certo.
Sobre a obrigatoriedade do voto, 30% dos brasileiros “com certeza” não iriam votar se o voto não fosse obrigatório. Outros 8% “provavelmente” não votariam. Os que sem dúvida votariam ainda é maioria: 51% dos eleitores. A resposta oscila de acordo com a região. No Sul e no Norte do país, os que “com certeza votariam” somam 60%, enquanto no Nordeste o índice cai para 47% e no Sudeste para 48%. Já no Centro-Oeste, são 55% os que votariam com certeza.
A pesquisa mostra ainda que 60% denunciariam casos de corrupção nas eleições. Indagados sobre a quem deveriam procurar para fazer a denúncia, 50% procurariam a Justiça Eleitoral, enquanto 18% iriam ao Ministério Público e outros 18% à Polícia. Do total de entrevistados, 72% sabem que existe uma lei contra a compra de votos, embora a maioria (69%) desconheça a autoria – que é de iniciativa popular, o que é de conhecimento de apenas 31% dos entrevistados.
Entre os dias 27 de junho e 6 de julho de 2008, O Instituto Vox Populi entrevistou 1.502 pessoas maiores de 16 anos, de todos os estados do país, resultando em amostragem representativa das regiões Norte, Nordeste, Centro-Oeste, Sudeste e Sul. O resultado está dividido em três tópicos: eleições e política; corrupção eleitoral; e políticos e suas responsabilidades.

Eleições Limpas

Este Perfil do eleitor Brasileiro faz parte da campanha Eleições Limpas, promovida pela AMB desde 2006. Em sua segunda fase, que teve início em junho desde ano sob o slogan “Pelo voto livre e consciente”, a Associação pretende estreitar os laços entre a Justiça Eleitoral e a sociedade, estimulando um comportamento ético e fiscalizador do cidadão ao votar.
O ponto alto da Eleições Limpas será o dia 26 de agosto, quando a AMB promoverá, em parceria com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o Dia Nacional das Audiências Públicas. As audiências serão realizadas por juízes eleitorais em todo o país. “O combate eficaz à corrupção eleitoral, sob todas as formas, não é tarefa que se possa levar adiante sem a colaboração da sociedade”, afirma o juiz Paulo Henrique Machado, coordenador da campanha.
A AMB e o TSE apresentam ainda duas publicações explicativas: a Cartilha do Eleitor e o Manual do Juiz – materiais para orientar tanto o cidadão quanto os juízes eleitorais na realização das audiências públicas.

8 Comentários

  1. Fiz um retrospecto da vida e fui até quando garoto, no grupo escolar lá na terrinha vermelha e lembrei-me quando, pela primeira vez, vi um Senador da Republica. Empunhando bandeirinha do Brasil, fiquei emocionado ficar frente a frente com o ilustre visitante. Era respeito.
    Hoje, é triste ver que parlamentar da mais alta corte é sinônimo de ladrão, safado, corrupto e rejeitado pela grande maioria, inclusive crianças, diferentemente dos países desenvolvidos, principalmente os asiáticos.
    Esse é o nosso país chamado Brasil.

  2. João Gustavo Nadal Reply

    Sr. Campana,

    Esse tipo de estudo sofre a mesma distorção geral das médias, pois as medianas mascaram os extremos verificados na coleta de dados.

    Minha percepção é a de que haja uma minoria politizada e barulhenta, e uma maioria enfastiada com o jogo político, as trocas de favores, etc etc etc.

    Mas parece-me, de outro lado, que tornar o sufrágio facultativo traria grandes ganhos à democracia brasileira.

  3. A pesquiza confirma o que qualquer politico já sabe: no BRASIL a esmagadora maioria votam na pessoa e não no Partido. As exceções confirmam a regra, como por exemplo a histórica votação do Dep.Erwin Bonkoski, aquele da Santinha. Foi candidato a dep.estadual pela ARENA em 1970, fez 10 mil votos e não se elegeu. Passou para PMDB e na eleição seguinte fez 110 mil votos um dos mais votados. Ocorre que em 74, o povo começou a entender que devia votar contra a ditadura e daí escolheu os nomes mais conhecidos da oposição
    Nesta eleição é inquestionável que o nome mais conhecido é do BETO RICHA . Alem disso não apenas por ser bem conhecido, mas por ser bem avaliado por ter cumprido todo o programa (a propria pesquisa comprova que a maioria dos polticos não cumprem as promessas) sendo claro portanto que tem CREDIBILIDADE e com isso não tem rejeição e ótima aceitação. Como diz o ditado popular, “corrida de cavalo e eleição, se ganha do atar” o que vale dizer: O BETO ganhou a eleição quando surgiram como concorrentes todos os outros candidatos. Uma breve análise individual dos oito candidatos, não tem porque não escolher o atual Prefeito. Ele é garantia de realizações e de estar mais bem preparado para os proximos anos. É isso. Petezada e REIquianistas, vcs perderam ao escolherem os seus fracos candidatos.

  4. Ò Nagib, você é o mesmo que defende a continuação? É o mesmo que ataca todos que procuram as mudanças? Ou você é contraditório? Enfim, não ataque o Brasil tente ajudar para mudar.

  5. Como entender? Reply

    Na verdade ninguém acredita mais na atividade política. Aqui em Curitiba mais de setenta por cento não assiste o horário politico. Fica-se à mercer dos blogueiros (que vivem disso) e dos militantes. A sociedade , apática, se convence que não adianta lutar e nem precisa votar, pois tudo fica como dantes no quartel de Abrantes. Basta votar que já cumpriu sua obrigação e nem se preocupam em investisgar os candidatos. E, assim, a democracia vai para o espaço. Queremos isso? Ou queremos algo melhor? Ou é melhor é juntar o dinheirinho e sair por ai de viagem? De preferência para o exterior. Pobre país que não tem a coragem de renovar e fica nesses mesmos nomes. Votam nos polítcos carreiristas que fazem da política profissão. Que merda!

  6. ô, Espinafre,
    Apesar do PT e PMDB, da corrupção que campeia solto ao arrepio da Lei, faço sim, parte do grupo minoritário que quer ver esse Brasil crescer.
    Quero mudanças, sim, onde está errado: governos federal e estadual.
    Quero continuidade, sim, um governo municipal indicado o melhor de todas as capitais brasileiras; melhor saúde, pela ONU; exemplo de planejamento urbano por quanse todos os países do planeta e, finalmente, quero que essa escória petista seja varrida da face da terra…
    felizmente aqui em Curitiba, Beto Richa vai continuar.

    e que assim seja, amém !

  7. João Gustavo Nadal, concordo plenamente com V. Sa.
    Democracia de fato teremos quando o voto for facultativo e o cumprimento das promessas obrigatório.

  8. Monsueto Araujo de Castro Reply

    MOVIMENTO NACIONAL PELA VALORIZAÇÃO DO VOTO – MONAV

    Na luta contra a fraude e a corrupção eleitoral

    VOTE BEM – OS DEZ NÃOS

    1º – Não deixe de votar, valorize o seu voto

    2º – Não vote contrariando a sua opinião, o seu voto é secreto

    3º – Não vote para contentar parentes ou amigos, escolha o melhor candidato

    4º – Não venda o seu voto, garanta a sua liberdade de escolha

    5º – Não troque o seu voto por favores, o seu voto é livre e soberano

    6º – Não vote sem conhecer a capacidade e o programa do candidato

    7º – Não vote sem conhecer a competência e o passado do candidato

    8º – Não vote sem conhecer o caráter do candidato, o seu voto merece respeito

    9º – Não deixe nenhuma pesquisa mudar o seu voto, use de sua firmeza

    10º – Não vote em candidato com Ficha Suja, deve ser Ficha Limpa

    ESCOLHA BEM NA HORA DE VOTAR

Comente