Uncategorized

Andrielly denuncia golpe e continua candidata

Em coletiva que terminou agora, Andrielly Vogue disse que está “destruída, psicologicamente perturbada e transtornada”. Mesmo assim, continua candidata e a pedir votos.

Andrielly disse que foi vítima de um golpe do Estado, já que ficou refém da Justiça durante 12 dias. Também disse que sofreu muitas agressões verbais, mas nenhuma violência física, e que só pôde dar o seu primeiro telefonema depois de dois dias na cadeia quando, inclusive, já tinham raspado seus cabelos.

A candidata a vereadora pelo PT foi presa na madrugada de sábado para domingo, segundo ela, tentando defender uma pessoa que estava sendo agredida pelo porteiro do Instituto Médico Legal. Ela garante que existem imagens do circuito interno do IML que comprovam sua inocência.

Foto: Lineu Filho

O valor da fiança, de R$ 800,00, foi estipulado na terça-feira e, em dois dias, um tempo recorde, o inquérito foi concluído e encaminhado à justiça, o que impossibilitou o pagamento da fiança. Depois, o juiz não aceitou libertá-la porque ela não tinha comprovante de residência. Quando o juiz finalmente deu o alvará de libertação, o oficial de justiça demorou dois dias para levá-lo até o Centro de Detenção Provisória de São José dos Pinhais, onde passou por quatro celas diferentes no período em que ficou presa.

Quando questionada sobre a campanha, Andrielly disse que não acredita que poderá tirar nenhuma vantagem dessa situação para ganhar mais votos, que não se sente vitoriosa e que poderia ter aproveitado esse período para trabalhar na campanha.

5 Comentários

  1. em época de campanha, fazem de tudo para aparecer, isto é BRASIL,é bem capaz dela ser eleita BRASIL, MOSTRA A SUA GARRA QUERO VER QUEM PAGA PRA GENTE FICAR ASSIM……………………..

  2. Verdade verdadeira? Não estou acreditando mais nessa história. É muita marola para o meu barquinho.

Comente