Uncategorized

Proposta de Reforma Tributária deve ser votada até o fim do ano

O relator da Reforma Tributária, deputado Sandro Mabel, do PP de Goiás, está finalizando o texto que será apresentado na Comissão Especial que analisa a proposta de reforma tributária e espera que a proposta seja votada em plenário, até o fim do ano.

Na bancada paranaense, o deputado Eduardo Sciarra (foto), do DEM, também trabalha pela reforma e defende a redução da carga tributária e uma simplificação da arrecadação.

“Apesar da atual turbulência econômica mundial, o País atravessa um bom momento. Hora certa para discutir formas de se reduzir impostos, deixar mais dinheiro no bolso do brasileiro para investimentos e consumo”, diz Sciarra que defende a criação de um Código de Defesa do Contribuinte.

2 Comentários

  1. Campana, só reduzindo a carga tributária e tributando o consumo e não a produção, é que iremos sair dessa!
    Abraços.

  2. A propósito Camapna veja esta notícia:

    OCDE prevê enfraquecimento para economias do G7

    OCDE prevê redução da atividade mesmo entre emergentes
    O panorama para as sete maiores economias do planeta continuou a se deteriorar no mês de agosto, segundo dados divulgados pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) nesta sexta-feira.
    Apenas o Brasil escapou de um declínio no chamado índice composto, ou CLI, que serve como um alerta antecipado para momentos de mudança entre ciclos de expansão e de recessão na atividade econômica.

    Os dados apontaram uma perda de fôlego mesmo em outras grandes economias emergentes, como Rússia, Índia e China.

    O CLI para o G7 caiu de 96,5 para 95,6 entre julho e agosto, ficando 5,2 pontos abaixo do registrado no mesmo mês do ano passado.

    Isto significa que a zona está vivendo uma “forte desaceleração”, com cada país da área – formada por Estados Unidos, Alemanha, Reino Unido, França, Japão, Canadá e Itália – dentro desta categoria.

    O patamar de 100 pontos serve de referência para a entidade classificar a atividade econômica dos países como em “expansão”, “inversão para baixo”, “desaceleração” e “recuperação”, dependendo da pontuação em relação a ele.

    Emergentes

    Na nova avaliação, o Brasil foi o único dos países a dar “sinais de expansão” – o indicador passou de 107,3 para 108,3 e está 3,4 pontos acima do nível do ano passado, apesar da crise.

    A China e a Rússia continuam com indicadores em torno de 100, mas viram o nível cair em agosto, configurando uma “inversão de tendência para baixo”.

    Já o CLI da Índia, em 96,5 pontos, está 7,1 pontos abaixo do registrado no mesmo nível do ano passado, o que indica “desaceleração”, nos critérios da OCDE. (…)

    http://www.bbc.co.uk/portuguese/reporterbbc/story/2008/10/081010_ocde_dados_pu.shtml

Comente