Uncategorized

Heron Arzua tira férias no meio da reforma tributária

A reforma tributária em curso não impediu o secretário da Fazenda, Heron Arzua, de tirar férias. Deixou a defesa do projeto do governo que aumenta impostos de energia, telefonia, gasolina, cigarros e bebidas alcoólicas.

A oposição prepara-se para debater com a população em audiências públicas os aumentos que devem onerar as empresas e aumentar a recessão no momento de crise mundial.

11 Comentários

  1. Esse é o Heron Arzua. Quem conhece o Heron sabe que sempre foi assim, na hora do aperto larga prá outro. Deverá ser o de sempre, o Bueno, a fazer a defesa que ele (o Heron) não sabe fazer. Não sabe poqre deve ser apresentado números que não é o forte do secretário da fazenda do requião. Ele se apresenta como um advogado tributarista, e de fato não é um homem da área financeira. Talvez por isso tenha apresentado dois resultados financeiros diferentes do balanço do estado de 2007, o que é muito preocupante. Esse tem também a cara do governo Requião, é bom de discurso, mas a ação ….

  2. Vendo a situação preta, o Sr. Arzua puxou o carro. No entanto, o imediato dele na receita estadual, Sr. Vicente, poderá arcar com a imcumbência, visto que foi ele que capitaneou a “caca” apresentada.

  3. O nosso Paraná hoje está sendo governado por pessoas completamente descompromissadas. Esse Heron é um nepotista, aliás mais um nesse governo, já que a filha trabalha na SEFA com um cargo público junto com o filho do Nestor Bueno, outro conhecido nepotista que trabalha pro Requião o REI do NEPOTISMO;
    Triste pra nós paranaense que hoje temosa tã maus exemplos de homens públicos.

  4. Sobre a manchete acima acredito que esteja incompleta.

    Não entendo por que no noticiario acima sobre a reforma tributaria não foi comentado que a aliquota sobre alimentos, vestuario e outros produtos vão ser diminuida.

    A noticia fala sobre as ferias do secretario da fazenda, mas quando vai explicar sobre a lei que ele propos explica a lei pela metade.

    Acho que o secretario merece ser criticado por tirar ferias justo no periodo de mudanças em sua area, porem no momento de noticiar acredito que quem publicou a noticia deveria ser mais imparcial e explicar a lei por inteira.

    Cabe ao leitor entender o que a nova lei propoem e julgar se é bom ou se é ruim.
    O autor da noticia poderia também explicar toda a proposta de lei e apos isto colocar sua opinião e citar seus argumentos.

    Da maneira como foi colocada a noticia me parece ser um pouco tendenciosa.

  5. João Miguel, explica pra gente, qual parte você não entende de:

    1. Requião precisa aumentar a arrecadação pra poder adoçar o café das pessoas corretas em 2009, senão não se elege mais nem síndico em 2010.

    2. Para aumentar a arredação, precisa aumentar impostos em PLENO MOMENTO DE CRISE MUNDIAL DE LIQUIDEZ.

    3. Para fazer uma graça e tirar a atenção, reduziu uma outra alíquota. Puro jogo de cena, retórica com números.

    4. Falar mais sobre a redução na alíquota é desinformação. É preciso denunciar a retórica desses pilantras.

  6. A Partir do momento em que o governo eleva os impostos sobre a energia elétrica, na telefonia, sobre os combústiveis e estes sobre os transportes ocorrerão as elevações nos custos de produção e os empresários, que buscam o lucro e não fazer a caridade, imediatamente trasferiram os mesmos para os preços finais dos produtos!

  7. Ao Sr. vulgo Bola Oito ou alguma outra denominação….

    Eu entendi muito bem o projeto de lei, porém não lendo o que foi postado aqui neste blog.
    Apenas acho que um blog que exibe informações, noticias têm que ser imparcial.
    Acho que esta faltando informação no noticiario.
    Respeito a opinião do senhor Bola Oito…mas acho que qualquer fonte de noticias deve exibir noticias completas e não pela metade e emitir opinião. A opinião deve ser balizada e ter argumentos fortes sobre o assunto.

    O grande problema da politica nacional é que tudo é levado para o lado pessoal. A lei deve ser discutida, pensada e analisada.
    Agora a analise que voce faz é totalmente pessoal, pois você não gosta de quem está no governo.
    A maioria das pessoas não pensam na cidade, no estado e nas pessoas, pensam apenas em disputas pessoais dos grupos que fazem parte do comando e dos que não fazem parte do comando.
    A eleição aqui em Curitiba foi uma vergonha. Os problemas da cidade não foram discutidos.
    Foi falado apenas de filas nos postos e na linha verde e picuinhas pessoais.

    Sds,

    Joao Miguel

  8. Pura maquiagem! Responder

    A elevação dos impostos sobre a energia e os combustíveis, sendo que estes afetam diretamente o custo com os transportes, irão elevar o preço final dos produtos, pois os empresários, que buscam o lucro e não a caridade, irão transferir os aumentos para o consumidor final!

  9. João Miguel, você se engana, não estou fazendo pré-julgamento do governador.

    No lugar dele eu faria o mesmo. Não iria deixar meu nome ir para a história como o pior governador que o Paraná já teve, coisa que está a caminho de acontecer com Requião.

    Eu aumentaria impostos, faria um caixa bem gordo e mandaria bala em 2009 e 2010, nem que precisasse molhar a mão de todo mundo pra fazer a coisa andar.

    Dito isso, o que você quer que a gente faça? Que fique parado enquanto eles usam de retórica nos números para enganar todo mundo? Vamos jogar às claras, meu amigo.

Comente