Uncategorized

Robin Hood ao contrário

Segundo o Dieese, a reforma tributária de Requião não repassará ao consumidor a baixa do ICMS nos alimentos. O que tira dos ricos quem paga é o pobre no custo final do produto ou do serviço. É o Robin Hood ao avesso, diz o Luiz Geraldo Mazza.

9 Comentários

  1. Marcos Jatobá Reply

    Porque o véio Mazza não fala do ICMS, que foi jogado fora por pressão dos grandes empresários, sob a desculpa de que não se poderia abaixar os preços, e até hoje ninguém viu um descontozinho sequer?

  2. Sim, o amigo Mazza tem razão, é um govêrno
    que começou a quase 6 anos atrás já na contra-mão das diretrizes existente de um mundo globalizado.E o resultado dessa política é o que vemos hoje no Paraná, um estado isolado tanto no campo político como no sócio-econômico.UM estado provedor e patriarca cuja a consequência natural e óbvia éé o povo pagar a conta.Sinto contudo que não adianta falar, pois nesse momento o Robin Hood ao avesso do Bigorrilho está desfrutando tâmaras, figos,pistaches e carneiros ensopados ou assados nas areias de Dubai. Claro, tudo por conta desse povo que não raciocinou e o elegeu novamente.

  3. O objetivo não é robinwoodiano, está evidente que TODOS terão que pagar esta extorsão!!!

    Uns mais, outros menos… Mas ninguem ficará de fora nem será beneficiado!!!!

  4. Ha ha ha eles adoram criticar o tri governador como dizia ruth bolognese na folha de londrina.Se ele é tão ruim assim porque ganhou 3 vees. Bom foi o Jaime Lerner qu ficou 8 anos sem dar aumento para os funcionários publicos e de lambuja vendeu o banestado e quase veneu a copel. O tempo é o senhor da razão. E o alvaro que nunca deu aumento para funcionario nenhum, imagina como vai ser com o osmar. Tem gente que vai dizer era feliz e não sabia

  5. Acho que é hora do Sr. Luiz Geraldo Mazza tratar de se aposentar. O cidadão é metido a expert em todos os assuntos, sabe de tudo, manja de tudo, de meteorologia a economia, de céluas-troco a metafísica. Certo ou errado, ele poderia fazer a gentileza de poupar as pessoas de seus comentários.

  6. Convém não esquecer que, aqui em Curitiba, o quilo de feijão continua a quase 6 reais. Uma falta de vergonha na cara, num estado com perfil agrícola dos mais respeitáveis.

  7. Então vai plantar feijão Zé do Coco e deixe os cocos com os Banhianos, faça algo produtivo que ajude a economia do Paraná.

Comente