Uncategorized

Baixa ou acaba? O pedágio vai subir de novo

Concessionárias de pedágio do Paraná encaminharam nesta semana pedido de reajuste tarifário ao Departamento de Estradas e Rodagens (DER). Dezembro é o mês contratual de recomposição das perdas.

O contrato de concessão prevê que o valor da tarifa seja reajustado com base nos índices de correção calculados pela FGV – Fundação Getúlio Vargas, que considera os aumentos nos serviços de terraplanagem, pavimentação, custo da construção, consultoria e inflação anual pelo Índice Geral de Preços de Mercado (IGP-M).

Em dezembro de 2007, o reajuste aplicado foi de 4,13%, só conquistado por meio de liminar judicial. A Associação Brasileira de Concessionárias de Rodovias (ABCR) critica a postura do Governo do Paraná em não cumprir cláusula contratual e negar, insistentemente, reajuste. Desde 2003, as concessionárias são obrigadas a ingressar na Justiça com pedido de recomposição tarifária.

A assessoria da ABCR confirma que até o final da próxima semana, as seis concessionárias que prestam serviço no Paraná encaminharão pedido de reajuste ao DER.

16 Comentários

  1. 6 anos de promessa do Requião !
    , , , é homem foret de palavra ?
    Ainda no Governo dele abriram mais e já subiu 265 % .
    Este pedágio tem mais força !
    e o Requião não diz nada … kakakaka

  2. HERANÇA DO LERNER... Responder

    É DE TODO SABIDO, ATÉ TU BRUTUS, QUE O CONTRATINHO É DE 20 ANOS.
    PRA NÃO FALAR DE BANESTADO, SANEPAR, COPEL E OUTRENS.
    AGORA PARTIMOS DA HERANÇA LERNISTA PARA A ALIANÇA “FIQUISTA”… PREPÁRA-TE POVO DO PARANÁ. MUITA ATENÇÃO!!!!

  3. o pedágio inventado por JLerner e sua “troupe” é uma vergonha nacional e por que não planetária !

    O Requião fez de tudo e não conseguiu, pelo menos abaixá-lo, pois a rede de falcatruas e falcatrões do Sr. JLener enraiza-se no parlamento, no judiciário e por todo canto deste estado do sul maravilha.

    O governo Lula dá o exemplo: pedágios baratos e viáveis …., como alternativa para resgatar as estradas destruídas pelo governo imobilista de FHC e cia ltda.

    Estes que ficam colocando nas costas do Sr.
    RR o peso da falcatrua pedagiana do Sr. JL e troupe, será que fazem parte dos ditos “falcatrões” ?

    Senhores donos de concessionários, tenham vergonha na cara e abaixem os pedágios paranaenses …ou querem riqueza de graça às custas da economia e do povo paranaense ?

    Já está mais que provado, inclusive pela OCEPAR, FIEP e demais atores da sociedade paranaense, que o pedágio lerniano é um óbice ao desenvolvimentimento do PR.

    Então, se é assim por que certos setores do Paraná não apoiam abertamento o Sr. RR, nesta jornada heróica contra o pedágio lerniano ?

    Respondo: – Simplesmente porque virou uma birra entre uns e outros (aliado aos interesses político-partidários), em suas disputas de “egos”, … Assim, para estes os interesses da sociedade e do povo, são meros detalhes . Certo, senhores “mandachuvas” do Paraná ?

    Vamos rever os preços e os contratos dos pedágios do Paraná…antes tarde do que nunca …

    Isto é uma vergonha !

  4. È o que sempre afirmo ,lembrem-se do Duce em 2010,nem pra guardião de rua.
    Ainda, ele preocupa-se tanto com o Jeime que, esqueceu de governar o estado, acho que o Duce também tem algo escondido debaixo desta farofa toda,ela é farta e lucrativa, não ganha uma…
    Não é possível na história jurídica deste país,um governo,um povo, ser avacalhado pelo seu governador e ainda por cima pelas concessionárias.
    Não há lei que faça devolver ao povo o que o povo pagou e continua pagando,é e sempre foi um bem público concedido,meu DEUS, será que na história jurídica deste país não há lei de macho que dê um pontapé na bunda destes caras????
    Pô Duce, chega de lero lero, vai catar mamonas que é melhor.
    Reafirmando, em 2010 não esqueçam do Duce,nem pra guardião de rua, e vocês trairas do povo que tentarem ajudá-lo devem ir para o mesmo lugar,ruuuuaaaaa….

  5. Um levantamento feito pelo Jornal do Estado, um ano atrás, dá conta do seguinte:

    “As concessionárias calculam em R$ 170 milhões o montante que pretendem cobrar na Justiça por conta dos prejuízos materiais causados por invasões e depredações das praças de cobrança, os dias em que as cancelas foram mantidas abertas por manifestantes, desequilíbrios contratuais que não foram revistos pelo governo do Estado e os dias que as empresas deixaram de aplicar os reajustes tarifários por falta de autorização do Estado.” (coluna “Na ponta do lápis” de 07/10/07)

    O passivo milionário das ações judiciais do e contra o pedágio é a maior aventura judicial já perpetrada por um governo de ocasião numa causa perdida. A impresa, deputados, autoridades isentas já demonstraram preocupação com este rombo anunciado aos cofres públicos, no entanto, nenhuma atitude é tomada para apurar a responsabildade por este passivo, ocasionado pela retitencia do governador em manter seu mote eleitoreiro “o pedágio baixa ou acaba. Lembrou o deputado Rossoni , a propósito, das declarações da ex-procuradora-geral do Estado, Jozélia Broliani, que ao deixar o cargo admitiu que o governador nunca demonstrou interesse em negociar com as concessionárias e diante disto buscar alternativas para baratear a tarifa cobrada. “A própria Jozélia admitiu isso. Ela era uma pessoa do governo, indicada pelo governador. Ela deixou claro que não há nenhuma intenção do governo em negociar os contratos. Ele só quer o embate com as concessionárias”. Ora, se a Justiça dá ganho de causa as concessionárias, reiteradamente, e o governador insiste em questionar, de quem é a responsabilidade pelo passivo ocasionado ? Do governador ? Da Procuradoria do Estado que promove as investidas do governador contra as concessionárias ? É preciso apurar o fato. São milhões que estão saindo dos cofres públicos – em causas perdidas além da conta – para pagamento de um passivo que poderia ser aproveitado em outras carências do Estado, já notórias na área de segurança, saúde e educação públicas. E as ditas autoridades de controle público não tomam nenhuma providência. Quem vai levantar esta bandeira e levar às últimas consequências ? É dinheiro público, suado e honesto dinheiro do povo, jogado em causas perdidas.

  6. “Pedágio? ou baixa ou eu acabo”, célebre frase do Requião na campanha da reeleição.
    Mentira, engôdo e tapiação que o povo paranense acreditou piamente.
    Diante dos fatos e dos números, falar o que?
    IAinda mais que Requião tem na Câmara Federal, o lobista Marcelo Almeida, sócio-herdeiro da concessionária CR Almeida.

  7. luis carlos (break) Responder

    e cade o governate velho de querra. como disem velho neste Pais não tem vez e nem voz ele fica calado.

  8. Como ficamos nós, paranaenses, que pagamos para a contrução da estrada federal de Curitiba até Garuva e que logo teremos que pagar pelo uso ??

  9. “Ou Baixa ou Acaba”. Palavras, ditas de livre e espontanea vontade pelo candidato , hoje Governador pela 3 Vez, sobre as tarifas de pedágios no estado do Paraná. Durante seu primeiro Governo, nada aconteceu. Não abaixou e muito menos acabou o Pedágio no Parraná, muito pelo contrário, as tarifas subiram assustadoramente e foram criadas novas praças de pedágio no Paraná. Como presente, ainda, para o dono da empresa que controla o pédágio no Paraná, seu filho foi nomeado para o cargo de Diretor do Detran do Paraná, no período de 2004 a 2007. É mole?

  10. Luis Konig-Contenda Responder

    “Pedágio? ou baixa ou eu acabo”, célebre frase do Requião na campanha da reeleição. Frase de impacto, porèm com Marcelo Almeida, um dos empresários do pedágio, diretor do DETRAN, e depois todo esforço do PMDB do Pr para conduzi-lo à deputado federal, inclusive movimentando outro deputado federal para o Ministério da Agricultura, já significou e muito que tal frase é totalmente ultrapassada, e foi substituída pela esforço de alcançar os benefícios da Carta de Puebla.

  11. A privatização do serviço rodoviário não é nenhuma novidade. Existe no mundo todo e funciona muito bem. O problema é AQUI e não tem nada a ver com Lerner, mesmo porque as rodovias privatizadas são da alçada do Governo Federal. Lerner não tem nada a ver com isso.
    É uma questão afeta à área federal e cabe a ELES disciplinar o assunto com as concessionárias. Por mais boa intenção que pudesse o governador ter (o que duvido), ele não poderia e nem pode fazer nada. Mas conseguiu levar votos de desinformados e conseguiu até reeleição. Acorda, Paraná!

  12. O pedágio virou tema político e não técnico. Se tivesemos um DER técnico com um Governador mais afável, e sem deputados como Romanelli, cujos exemplos não devem ser seguidos, com certeza o pedágio teria baixado em nosso Estado. Vide exemplos de Sãp Paulo.

  13. HERANÇA DO LERNER

    Todos sabemos q o contrato eh d 20 anos!
    Ate o requiao na epoca das eleicoes sabia!
    Entao pq ele prometeu?

Comente