Uncategorized

Ex-presidiário confessa que matou a garota Lavínia

O ex-presidiário Mariano Martins confessou que matou a garota Lavínia Rosa, de 9 anos, na noite do último sábado, na casa da família. Segundo a polícia, o acusado contou que estrangulou a menina com um cordão de sapato depois de molestá-la sexualmente.

A mãe de Lavínia, a catadora de papel Maura Rosa, já confessou que fazia uso de crack no momento em que a filha foi morta e disse que não percebeu o que acontecia no quarto. A polícia descartou a participação da mãe no crime.

6 Comentários

  1. matemática da pedofilia.

    o secretário de segurança pública anunciou que será criado um banco contendo o dna de todos os pedófilos do paraná e caso eles voltem a cometer o crime serão identificados rapidamente, com certeza essa é a maior burrice que eu ja vi nos últimos meses vejamos a matemática.

    A – pedófilo preso e na ocasião seu dna é armazenado.

    c pedófilo preso novamente identificado pelo banco de dna.

    A+B = 2
    ou seja pra que um pedófilo seja preso pelo banco de dados de dna , ele precisa matar duas crianças, ou seja realmente esta aí a solução pra pedofilia , o fato que pra cada pedófilo preso pelo sitema duas crianças tem que morrer. realmente esse banco de dna é a solução!!!! ( do quê eu ainda não sei se alguém souber me avisa).

  2. Po depois o povo fala mal da policia. Uma mãe dessa que tinha que ser morta. Uma irresponsavel cheradora de crak e outros bichos. Deixar a criança passar por tudo o que ela passou e dizer que não viu nada. Não tem policia no mundo que da jeito num povo desse tipo. Castração para o vagabundo e cana para a pilantra. Ta falado

  3. voltando à Matemática:

    Pena de morte pro vadio + prisão perpétua pra vadia = dois delinquentes a menos nas ruas

  4. A pena mínima deveria ser a “castração química” para todos os casos de pedofilia!

Comente