Uncategorized

Requião não paga aposentadoria especial a pedagogos e diretores

Um alerta do deputado estadual Tadeu Veneri (foto), do PT: o governo Requião vem resistindo à aplicação da lei 11301/2006, sancionada em 10 de maio pelo presidente Lula, que restabeleceu o direito de diretores e pedagogos à aposentadoria especial.

A desculpa de Requião para não pagar a aposentadoria especial aos pedagogos e diretores é que o município de São José do Rio Preto, em São Paulo, entrou com uma ação direta de inconstitucionalidade e o Supremo Tribunal Federal excluiu do benefício os especialistas em educação.

Veneri alega que no Paraná não existe este cargo, apenas o de professor-pedagogo. Já que é assim, a lei está em vigor e deve ser aplicada, sem necessidade de aprovação de uma legislação estadual.
“Basta a decisão e um ato da Secretaria da Administração e Previdência e do presidente do Paraná Previdência para respeitar o direito dos profissionais”, disse Tadeu.

9 Comentários

  1. Chega! Que tal os deputados se revestirem de coragem cívica e botarem esse governador para correr?
    IMPEACHMENT JÁ

  2. O Dep.Tadeu Veneri, no momento na casa que é pra ser de Lei, em favor do povo e funcionarios da casa, realmente é o mais centrado no momento. Sempre reenvidica situações que são de direito das categorias, mais o Sr. Gov. Roberto de Mello e Silva nunca aceita, pois isso não lhe da projeção.

  3. O Inquilino do Canguiri, que recebe salário de Ministro “Presidente” do Supremo Tribunal Federal – mais de 24 mil pilas/mes, o maior salário de governador do país – não quer pagar piso de 950 reais de professores nem aposentadoria especial de pedagogos, mas, estes, desde 2003, estão pagando seus régios salários …

    LEI Nº 13981 – 26/12/2002
    Publicado no Diário Oficial Nº 6385 de 27/12/2002

    Art. 1º. A remuneração mensal do Governador do Estado, a partir de 1º de janeiro de 2003, será igual ao subsídio mensal, percebido em espécie a qualquer título, pelo Ministro Presidente do Supremo Tribunal Federal.
    ……….

  4. aliás, é preciso que se diga: foi a bancada lernista que concedeu esse “polpudo” salário ao govenador Requião…

    Talvez, achassem que um dos seus seria o próximo governador ..heheheheeh

  5. também, é preciso que se diga: no primeiro mandato o governador Requião estabeleceu que o maior salário seria 20 vezes o menor vencimento base do Quadro Geral do Estado (hoje, QPPE).

    Por que ele não repete a dose neste seu terceiro mandato: assim o menor vencimento base seria de R$ 1.200,00 e não os atuais R$ 629,34.

  6. Terezinha Molleta Responder

    Sr Governador…que tal ser um Professor Pedagogo por 30 anos???? Iria adorar vê-lo trabalhando comigo??? Nen que fosse por um ano!!!! Aí …que sabe o sr saberia a diferença de ProfessorXPedagodo

  7. sr Governador, por certo o sr não sabe qual a função do PEDAGOGO dentro de uma in stituição de ensino e por isso, não nos dá a chance de aposentarmos em tempo de viver e aproveitar com vida a vida. Qual o seu tempo de trabalho para aposentar-se?

  8. Rosa Farais Silva Responder

    todos os politicos deveriam receber mensalmente UM salario minimo, andar de transporte coletivo, usar a rede publica de saúde e só se aposentar após trinta anos de contribuição, já que em seus discursos dizem querer o melhor para o POVO, então vivam como o POVO

Comente