Uncategorized

Chega a 65 os mortos em SC. Oito municípios estão isolados

Foto: Norma Cecy em  Itajuba SC

Devido às chuvas, já foram confirmadas 65 mortes no Estado de Santa Catarina. Oito municípios estão isolados – São Bonifácio, Luiz Alves, São João Batista, Rio dos Cedros, Garuva, Pomerode, Itapoa e Benedito Novo. A Defesa Civil estima que a ajuda às comunidades isoladas pode demorar um dia para chegar.

O órgão registra 44.151 desalojados e desabrigados, sendo 29.543 desalojados (os que podem contar com ajuda de vizinhos e familiares) e 14.608 desabrigados (pessoas que precisam dos abrigos públicos). Cerca de 1,5 milhão de pessoas foram afetadas.

Aproximadamente 160 mil pessoas estão sem luz e outras seis cidades estão sem abastecimento de água. De acordo com a Defesa Civil de Santa Catarina, as chuvas devem continuar até esta quarta.

Foto: Norma Cecy

5 Comentários

  1. Onde estão os politicos que só aparecem de quatro em quatro anos, fazendo promessas para este povo tão sofrido….Certamente daqui a quatro anos voltarão a fazer promessas e o povo voltará a elege-los. Mas nessa hora tão dificil, nenhum paraquedista aparece.E o pior, esta catástrofe ainda vai servir de trampolim para que algum vagabundo seja eleito.

  2. vovô sacudo

    Que tal chamar o São Pedro que não se elegeu para acabar com as chuvas?

  3. Quem acompanhou o telejornal Fala Brasil, da Record, desta manhã, pôde ter a exata dimensão da tragédia, com imagens chocantes do alagamento em Itajaí. A Record está dando de 10 a zero na tal Globo durante a cobertura. Enquanto equipes da emissora da Record se espalham e entram na água, falando com as comunidades atingidas, a Globo (RBS, diga-se) prefere manter seus repórteres estáticos em frente a uma câmera que nada mostra, além de meros relatórios sobre números que a Defesa Civil repassa e que podem ser vistos na internet, Em termos de jornalismo, a Record está dando um banho na pretensão global. Vale a pena acompanhar para saber o que está acontecendo em Santa Catarina pela Record.

  4. É, se fosse Cuba ,o lula já teria sobrevoado a região , já teria mandado milhões paraa Ilha, mas como se trata de Brasil , apenas, depois de 3 dias mandou o Minsitro verificar o que realmente acontece no sul do país.

  5. Cara Suzana, também estranhei este distanciamento do presidente Lula que, com certeza, “nunca antes na história desse país”, administrou uma crise tão grave como a que está ocorrendo em SC. A presença de autoridades no local da tragédia, ao contrário do que muitos pensam, dá esperança para uma comunidade abalada e reforça o sentimento, necessário como nunca, de que é preciso reconstruir. Não sou simpatizante do Esperidião Amin, mas quando ele foi governador de SC em 1984, ano de outra fatídica enchente, é preciso reconhecer que a presença dele nos locais de tragédia, inclusive ajudando os flagelados, deu muita confiança para todos moradores superar aquele trauma. O Lula, que gosta de viajar, poderia estar presente no estado vizinho. sua presença com certeza traria alento aos cidadãos. A atitude já é feita por vários governantes. Na China, o Hu Jintao viajou para vários locais onde houve terremoto este ano e conversou com as pessoas. Pode ter certeza que aquela coisa de ombro amigo funciona. Pena que a ficha do Lula não caiu.