Uncategorized

Antonina ameaça parar a BR 277

A ociosidade dos trabalhadores portuários de Antonina chega a ser de 80%. Eles preparam um grande movimento de protesto. A idéia é fechar a BR 277 e paralisar o porto de Paranaguá.

As reivindicações imediatas são estas:

1 – Parte dos recursos do programa porto solidário seja revertido para os trabalhadores de Antonina, pois a ociosidade dura cerca de 11 meses.

2 – Revogação da ordem de serviço que proíbe a operação de carga geral pela Ponta do Felix .

Com quase um ano de atraso, o da população de Antonina chegou à Assembléia, onde há deputados bem votados na cidade, incluido o presidente da Casa, deputado Nelson Justus, com 16,5% dos votos antoninenses em 2006.

Ontem, uma carta dirigida ao governador, assinada por representantes da comunidade local, foi lida pelo petista Tadeu Veneri (0,9% dos votos). A carta relata que desde que o irmão do governador – Eduardo Requião, então superintendente da Appa – baixou uma resolução restritiva, a movimentação de cargas no porto se reduziu em 80%.

Resultado: o desemprego de centenas de trabalhadores e a agonia de toda a economia de Antonina, que depende do porto. Roga-se que o governador corrija esse erro (um dos muitos!) do irmão.

2 Comentários

  1. OS IRMÃOS METRALHAS Responder

    À ADMNISTRAÇÃO DOS PORTOS DE PARANAGUÁ E ANTONINA, É UMA ADMNISTRAÇÃO DESMORALIZADA, HAJA VISTA QUE O ATUAL “SUPERINTENDENTE”, TEM PROBLEMAS COM A JUSTIÇA (AUTOS Nº 1254/95 DA 3ª VARA CÍVIL), E BASTA VERIFICAR NA DELEGACIA DE POLÍCIA DE PARANAGUÁ, EM MÃOS DE QUEM FOI ENTREGUE AQUELE PORTO, AINDA MAIS QUE O MESMO, É O LARANJA NO PORTO DO “IRMÃOZINHO” DO ATUAL GOVERNADOR; OS PORTUÁRIOS DE PARANAGUÁ E ANTONINA, A MUITO TEMPO DEVERIAM IMPEDIR A DESCIDA DA SERRA, COM DESTINO A PARANAGUÁ, DE TÃO PERNICIÓSA FIGURA, ESSSE CARA QUE PENSA TER HERDADO O PORTO DE PARANAGUÁ COMO “BEM DE FAMiLIA”.

Comente