Uncategorized

Reforma tributária de Requião é para segurar queda da receita

elio-rusch-1x3A receita do Estado do Paraná cresceu 7,59% em 2004/2005. Mas essa taxa exuberante despencou para 1,80% de crescimento no período 2007/2008. Um recuo substancial na arrecadação que levou o governo Requião a tomar medidas para recuperar o caixa em 2009. Daí a urgência no aumento das alíquotas de ICMS sobre energia, gasolina e telefonia.

A observação é dos deputados de oposição Douglas Fabrício e Élio Rusch (foto), que não vêem como deter a articulação do governo na Assembléia para aprovar a derrama. Hoje, a oposição está reduzida a cinco deputados, contra 49 que, direta ou indiretamente, se submetem ao governo.

3 Comentários

  1. para aumentar a receita basta fermento ou seja competencia na administração estadual. governador que dorme em palestra só come pimenta, pimenta não crece mas arde pacas

  2. No governo do Requião, o Paraná sofre a influência de tudo quanto é coisa ruim que vem de fora do Estado. Lembro muito bem de quando Álvaro Dias foi governador e manteve o Estado livre das péssimas influências de uma política deletéria de um tal de Sarney, com sua inflação de 89% ao mês.
    Perguntem ao Senador Álvaro Dias qual foi o segredo dele para proteger o Estado contra os imbecis que governavam o país na época.

  3. Considere ainda, que as despesas do estado crescem sem parar, visto que Requião precisa agradar a tigrada que o apóia com muitos cargos em comissão…

Comente