Uncategorized

Pela falta de projetos, Paraná perde verbas de igualdade racial

O Paraná não vai receber nada dos R$ 210 milhões disponíveis do Ministério da Igualdade Racial para promover políticas para o setor. A bancada paranaense deixou de apresentar emendas e projetos de combate à desigualdade racial.

Segundo o Instituto Brasil África, o próprio Ministério ligou para os deputados pedindo que apresentassem emendas para o orçamento do ano que vêm, mas não recebeu resposta.

7 Comentários

  1. Por que será que a classe política paranaense está tão apática em relação a projetos para a área da igualdade racial? Racismo? Duvido.
    O que há muito na tal política de igualdade racial, a primeira coisa que vem à memória dos paranaenses foram os absurdos pronunciamentos da ex-ministra dessa pasta, insuflando o confronto, estimulando a guerra entre raças.
    Foi em virtude desse tipo de posicionamento da tal ministra que a própria Universidade de Brasilia cometeu um dos piores deslizes ao vetar bolsa para um estudante, considerado “branco” e concedendo para outro, esse sim considerado “negro”. Se bem se lembram os que acompanham o noticiário, os dois rapazes eram irmãos univitelinos, da mesma cor de pele (praticamente branca), o que atesta a monumental burrice que é a discriminação racial que querem por força implantar no Brasil, já que aqui não temos esse tipo de discriminação, mas sim a SOCIAL. Quiseram os criadores desse ministério empurrar pela goela do País uma situação inexistente e forçar todos a nivelar-se por baixo, de acordo com seus rasteiros conceitos de raça, conceitos esses ultrapassados e negados pela ciência, vez que não há raças puras.
    Talvez os políticos paranaenses façam bem em criar projetos alternativos, em que não haja os ridículos conceitos implantados por gente alienada da realidade brasileira.
    Querer colocar no mesmo caldeirão os conceitos de que branco é rico, negro é pobre etc., é o supra-sumo da ignorãncia, para não dizer má-fé.

  2. Perguntar não ofende, o que temos em Brasília é uma bancada parlamentar ou uma mancada paranaense !

  3. Informação Furada Responder

    Atenção – como sempre acontece durante o ano, os representantes do Ministério ou de Secretarias encaminham para os parlamentares de todo o Brasil – 513 deputados e 81 senadores – os itens de projetos e programas QUE PODERÃO ser liberados e atendidos em forma de emendas parlamentares.
    No caso da secretaria igualdade o que deve ter acontecido em grande parte é que as suas propostas não determinavam programas para o Paraná e simplesmente projetos nacionais.
    Para serem apresentados ao ‘nuestro’ Paraná – precisaria ser minuciosamente explicado, como por exemplo, em que cidade ou região, e ainda conquistar do governo estadual algum contato para a tal contrapartida (20%, mas em média seria 10%).
    Portanto não é tão simples assim, pois nenhum parlamentar arrisca apontar recursos no Orçamento da União que durante todo o ano nem ao menos seria empenhado ou liberado para pagamento.
    Ou seja, tiro n’água em Brasília ninguém arrisca.

  4. Esta babaquice de igualdade racial, cotas em universidades, politicamento correto etc. etc. etc. faz parte do festival de imbecilidades que assola o país, desde que a maioria do eleitorado brasileiro, em virtude de sua igonorância e subserviência aos mandantes da política, votaram nessa caterva que aí está

Comente