Uncategorized

Crise já demitiu meio milhão pelo mundo

Siemens, Rio Tinto, PepsiCo, Sony, Vale e muitas outras empresas — em menos de seis meses, as grandes multinacionais e bancos já demitiram juntos quase meio milhão de pessoas diante da crise e preparam amplos projetos de corte de investimentos e reestruturação para enfrentar a recessão.

Os setores mais afetados foram o da mineração, com 14 mil demitidos da Rio Tinto, 9 mil na Arcelor-Mittal, 5 mil na Vale e 5,5 mil na Lonmin. No setor de transporte e de automóveis, os casos de demissões são cada vez mais constantes, e isso antes mesmo de se saber se um pacote de resgate será concedido às empresas americanas.

Na Europa, a Renault já despediu 6 mil, contra 2,2 mil das fábricas da Ford, 3,5 mil da Peugeot e até outros 2 mil da Rolls-Royce. Na Suécia, a Volvo demitiu outras 4,3 mil pessoas.

Nem mesmo o Natal está salvando as empresas de tecnologia, acostumadas nos últimos anos a ver suas vendas explodir nessa época do ano. A Hewlett-Packard anunciou já em setembro demissões de 24,6 mil pessoas, contra 16 mil pela Sony.

4 Comentários

  1. Só no Brasil, estamos vendo centenas de demissões ao dia. Mas na verdade, nós só vamos sentir a quebradeira e o desemprego real, lá por fevereiro, março.

  2. Quero ver o que o Lula fará quando os reais efeitos da crise chegarem ao Brasil. O que vai falar para os milhões de desempregados? Lanço agora o bolsa desemprego em fator da crise. O meu mais novo invento dará um salário minímo para cada desempregado ah e não se esqueçam de mais uma cesta básica companheiros.
    Só faltou dizer de onde vem o dinheiro
    Dos trilhões de impostos?
    Da classe média, que paga o trilhão de impostos?
    Aposto que do palácio alvorada nada
    Salve salve lula

  3. é o capitalismo selvagem: na primeira brisa de perda de seus lucros, jogam o “bagaço da laranja”, digo a vida dos trabalhadores no lixo.

    Alguém esperava algo diferente ? – Quem os ditos “neo”liberais tupiniquins !?

Comente