Uncategorized

Osmar Dias apela para que Petrobrás reduza o preço dos combustíveis

osmar-dias

Osmar Dias defende que a Petrobrás reduza o custo dos combustíveis para apoiar o setor produtivo no momento de crise econômica.

O líder do PDT no Senado Federal disse que insiste no assunto “porque o petróleo baixou um terço de valor e os preços do gás de cozinha, gasolina e do óleo diesel foram mantidos no patamar de alta. Ao mesmo tempo a Petrobrás está contabilizando um dos maiores lucros da história”.

Ainda segundo Osmar Dias: “Isso não é justo. Se o governo federal quiser apoiar o setor produtivo de fato, não basta apenas oferecer crédito, mas reduzir os custos de produção que têm os combustíveis como um dos principais insumos”, afirmou o senador.

Omar lembra que no momento de alta do petróleo o preço do barril chegou a US$ 144, mais de R$ 230,00. Hoje, o custo do barril de petróleo está em torno de US$ 45. “Antes de fechar o primeiro trimestre deste ano a Petrobras havia obtido lucro líquido de R$ 26,5 bilhões. A estatal deve alcançar um lucro recorde em 2008. São bilhões que estão saindo do bolso do consumidor brasileiro, que está pagando muito caro pelo combustível. Se o combustível teve uma queda de preços no petróleo, a sua matéria-prima, é inadmissível que não tenhamos o gás, a gasolina e o óleo diesel mais baratos”, completou.

O líder do PDT no Senado ressalta que o custo de produção é influenciado diretamente pelo preço dos combustíveis. “Para produzir alimentos, para a indústria girar se gasta óleo diesel com os tratores, com o frete e com as máquinas. Não houve nenhuma redução no preço dos combustíveis. O lucro da Petrobras não deve pesar sobre a sociedade, mas ser dividido a partir da redução do preço dos combustíveis para promover o crescimento econômico do Brasil”, observa. Para o senador paranaense, o governo precisa ousar e intervir para baixar dos combustíveis. “Isso vai ajudar, inclusive, a quem usa o transporte coletivo nas cidades baixando o preço das tarifas”, finaliza Osmar Dias.

6 Comentários

  1. É isso aí, Senador! É nesses momentos que o governo tem que mostrar para que serve (se é que esse serve para algo…). Aliás, fica a pergunta a todos nós : de que nos adianta a Petrobrás ser estatal, aquela baboseira do “petróleo é nosso”, se continuamos a pagar uma gasolina caríssima? Só serve mesmo de cabidão de emprego para os “cumpanheros”…

  2. É isso ai Fernando. Afinal somos autosuficiente em petroleo, portanto vamos abaixar o preço nas bombas de combustível.

  3. È interessante o osmar defende que a Petrobrás reduza o custo dos combustíveis para apoiar o setor produtivo no momento de crise econômica, repito para o setor produtivo.
    Já a população continua apelando para o senador reduzir o custo do salário dos senadores improdutivos em qualquer época, com ou sem crise.
    Perguntar não ofende.
    Agora vamos falar sério, se é válido o raciocínio: preço do petróleo em baixa o senador pede redução da gasolina, o contrário também seria válido, será que o senador pediria para aumentar o preço da gasolina quando o barril bateu nas casa dos US 147???
    Se é este o entendimento, aliás primárissimo, que o senador tem sobre a formação de preços, estamos perdidos, o que dirá então sobre a formação dos preços na agricultura, salvem-se quem puder.
    Pura demagogia.

  4. CARO SENADOR OSMAR.

    Caso você consiga convencer o Governo Federal a baixar o preço do combustível, exclusivamente para as empresas de transporte coletivo urbanos do País, com repasse menor ao custo da tarifa, já seria um grande avanço pois isto baixaria o custo do transporte coletivo, cujo setor foi o que mais colaborou para a alta do IGPM em 2008.
    Parabéns pela idéia.

    LINEU TOMASS.

  5. Tô com o Lineu Tomass.
    Agora pergunto: terá êxito o senador com sua proposta?
    Nada mesmo. Sua proposição é pra efeito de mídia, nada vai dar certo.
    E ele sabe disso.

  6. Olha o exemplo ai, não seria melhor diminuir as despesas do legislativo(salários, cargos comissionados) para construir escolas?

    Preço do querosene de aviação cobrado pela Petrobras recuará 17%

    InfoMoney
    31 dezembro 2008
    SÃO PAULO – A partir do dia 1 de janeiro, o preço cobrado pelo QAV (querosene de aviação) recuará 16,76%, segundo informou o Snea (Sindicato Nacional das Empresas Aeroviárias).
    No acumulado do ano, o preço do QAV, que é estipulado pela Petrobras, registra queda de 3,71%. Esta é a terceira variação negativa do combustível desde novembro deste ano.
    Apesar da queda, as companhias aéreas não pretendem repassar o recuo às passagens, afirma o sindicato, que remediou um ajuste de 8% no salário dos operadores de máquinas em pista nos últimos dias.

Comente