Uncategorized

Beto Richa: “Serra é o homem mais preparado para presidir o Brasil”

Beto Richa

O prefeito Beto Richa, que tomou posse hoje, deu entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo. Falou sobre o seu partido, o PSDB, sobre as eleições presidenciais de 2010 e sobre seu apoio a José Serra para novo presidente do Brasil. Veja uma das perguntas:

Estado – Qual a perspectiva política e administrativa que o senhor vê para 2009, quando se aquecem as discussões para as eleições presidenciais de 2010?

Beto Richa – Em relação ao PSDB eu vejo com muito otimismo. O nome que vem se consolidando e crescendo nas últimas pesquisas é o do Serra (José Serra, governador de São Paulo). Em todas as pesquisas, já há algum tempo, aparece em primeiro lugar. Tem feito uma boa administração no governo, como fez na prefeitura, como fez na época em que foi ministro. Já tem um nome bem consolidado, um trabalho realizado em todas as áreas, em todos os mandatos que ele ocupou, que merecem reconhecimento e elogios.

Para ler a matéria inteira, clique no “Leia Mais”.

‘Serra é um homem mais preparado para o posto’, diz Richa

Prefeito reeleito de Curitiba também elogia Aécio Neves, mas não esconde preferência por governador de SP

Evandro Fadel, de O Estado de S. Paulo

CURITIBA – Reeleito prefeito de Curitiba, com o porcentual de 77,27% dos votos válidos, o maior índice já conseguido em eleições na capital paranaense, que costumam ser acirradas, Beto Richa (PSDB), de 43 anos, é sucinto ao destacar o que diferencia seu partido do PT: competência e seriedade. “Esse é o grande exemplo de que o PSDB está muito preparado para retomar o governo central”, acentuou em entrevista exclusiva ao Estado.

Nas análises sobre os nomes ventilados em seu partido, ele tenta equilibrar as forças dos governadores José Serra (São Paulo) e Aécio Neves (Minas Gerais), mas não consegue esconder totalmente que o primeiro é seu preferido. Apesar de destacar que o nome precisa sair de uma discussão democrática no partido, “diferente de vezes anteriores quando os cardeais definiram o candidato”.

Segundo ele, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva vinha mantendo uma boa popularidade porque “surfou em onda favorável da economia mundial”. Mas, agora, com a crise financeira instalada no mundo, acredita que haverá reflexo negativo no governo. “Não será aquele mar de rosas que foi até o momento”, salientou. Em seu entender, isso refletirá na escolha do candidato da situação. Para Richa, as eleições municipais mostraram que o fenômeno de transferência de votos não é mais preponderante. “E ele (Lula) já tem dificuldades para apresentar um nome viável eleitoralmente”, destacou.

Estado – Qual a perspectiva política e administrativa que o senhor vê para 2009, quando se aquecem as discussões para as eleições presidenciais de 2010?

Beto Richa – Em relação ao PSDB eu vejo com muito otimismo. O nome que vem se consolidando e crescendo nas últimas pesquisas é o do Serra (José Serra, governador de São Paulo). Em todas as pesquisas, já há algum tempo, aparece em primeiro lugar. Tem feito uma boa administração no governo, como fez na prefeitura, como fez na época em que foi ministro. Já tem um nome bem consolidado, um trabalho realizado em todas as áreas, em todos os mandatos que ele ocupou, que merecem reconhecimento e elogios.

Demonstra muita competência e é muito austero na aplicação dos recursos. É um homem mais que preparado para assumir o posto maior no Brasil. Por outro lado, tem o Aécio (Aécio Neves, governador de Minas Gerais), que tem outros atributos além da competência, é jovem, tem a tradição da boa política de família, também governa um Estado com densidade eleitoral significativa. O PSDB está tranqüilo por ter bons nomes, mas é cedo para definir quem vai ser o candidato. Acho que o momento adequado é o final do ano que vem.


Estado – Como o senhor acredita que deve ser a definição dentro do partido?

Richa – Acho que de forma democrática, diferente de vezes anteriores, quando três ou quatro cardeais definiram o candidato. Até para legitimar, para ter a união do partido, para ter o entusiasmo de todas as instâncias, desde a militância, parlamentares e cúpula, para terem essa clareza de que foi escolha democrática. Até para evitar que o partido tenha divisão, um racha, em razão de decisão em quatro paredes.

Estado – Como o senhor analisa uma possível prévia em pesquisa com a população?

Richa – As pesquisas ocorrem sistematicamente, já são feitas e vão se intensificar no ano que vem. Não há dúvida de que vão balizar e interferir na decisão de um nome. Além dos atributos pessoais precisa ter viabilidade eleitoral.

Estado – É possível que a discussão eleitoral estabeleça novamente um paralelo entre as administrações Fernando Henrique Cardoso e Luiz Inácio Lula da Silva?

Richa – Não. Vão pesar as propostas dos candidatos, o histórico, o passado, e nesse aspecto os potenciais candidatos do PSDB têm uma boa folha de serviços prestados ao País. O PSDB tem a oferecer como candidato essa pessoa que o eleitor está procurando para votar, alguém em quem ele pode confiar, que vai honrar com os compromissos que está pregando em campanha. Além de bons candidatos, o PSDB tem boas propostas para governar o País.

Estado – Qual é a grande diferença na forma de o PSDB e do PT governarem. O que faz com que o senhor diga à população que vale a pena votar no PSDB e não no PT?

Richa – Competência e seriedade. O PSDB tem referências de boas administrações no Brasil, não só de prefeituras, mas de governos. O Aécio foi considerado o melhor governador do Brasil. Eu tive a felicidade de ser escolhido o melhor prefeito do Brasil. Tem o exemplo do Serra também, o prefeito de Teresina (Silvio Mendes), o de Cuiabá (Wilson Santos) e assim por diante. Se você pegar as administrações petistas e as administrações peessedebistas, numa linha geral, a diferença é gritante. Esse é o grande exemplo de que o PSDB está muito preparado, muito consciente da sua obrigação para retomar o governo central e fazer uma boa gestão no Brasil.

Estado – De que forma a crise econômico-financeira pode influenciar nos debates eleitorais?

Richa – É evidente que se a crise se agravar, e é a tendência, também vai interferir no processo. O governo Lula até o momento tem tido bons índices de aprovação porque também surfou em onda favorável da economia mundial. Isso não há dúvida, embora o presidente em si tenha seus méritos. Mas, em contrapartida, como ele teve os louros e os resultados positivos em função dessa onda favorável, agora, em onda desfavorável, também vai ter influência negativa no governo.

Estado – Como a crise seria desfavorável ao governo?

Richa – Ele (Lula) já tem dificuldade em apresentar um nome viável eleitoralmente. Está mais que provado, e a última eleição municipal é prova disso, de que não tem mais poste eleito. Não se transfere voto com facilidade como antes. Hoje o eleitor quer saber quem é o candidato, não interessa quem o está apoiando, quem é o seu padrinho. O eleitor vota exclusivamente no candidato. Ficou provado isso. Então, como não tem ninguém assim com reconhecimento, com todas essas qualificações, que já tenha passado em postos importantes e mostrado trabalho, acho que o PT e o presidente Lula terão sérias dificuldades na próxima eleição. Ele terá prejuízos. Não será aquele mar de rosas que foi até o momento. Embora o Brasil esteja relativamente preparado para enfrentar a crise, alguma dificuldade vai ter, apertar o cinto vai ser necessário.

Estado – A atuação do governo federal para minimizar os efeitos da crise tem sido a correta em sua avaliação?

Richa – De certa forma sim. O governo tem que atuar e nós temos visto os governos atuarem no mundo inteiro e não apenas no Brasil. Tem que socorrer até para preservar os empregos, que é o mais importante.

Estado – O senhor ainda tem pelo menos dois anos na administração com um governo federal de partido oposicionista, os municípios dependem em muita coisa do governo federal, sobretudo em obras do Plano de Aceleração do Crescimento (PAC), que tem na ministra da Casa Civil, Dilma Roussef, uma das coordenadoras e também uma possível candidata.

Como o senhor prevê essa convivência?

Richa – Em linhas gerais, nós temos tido boa relação com o governo federal, boa parceria, trouxemos bons investimentos para Curitiba. Até em um episódio especificamente a ministra Dilma teve participação direta, falei com ela, foi muito atenciosa, nos ajudou. Tenho cumprido com meu papel de prefeito, não deixando que questões políticas interfiram no bom andamento da prefeitura. Com o governo do Estado é mais difícil, na relação com o governador Roberto Requião (PMDB), em razão do temperamento dele, mas sempre estive aberto ao diálogo e estou disposto a tentar reatar uma relação administrativa com o Estado.

Estado – Quais são suas pretensões para 2010?

Richa – Já disse mil vezes e repito que sou muito tranqüilo, muito pé no chão. Existe aí uma grande expectativa em relação a meu nome para o governo do Estado, mas acho que ainda é cedo. Parte disso é euforia do bom resultado que tivemos em Curitiba, onde a tradição era de eleições apertadas, e a nossa foi com 77%. Conseguimos atingir 90% de aprovação da nossa gestão. Em função disso irradiou no Paraná inteiro, até com repercussão nacional, a nossa gestão. Meu mandato pertence às pessoas que me elegeram, uma avaliação agora é extemporânea. Sou soldado para manter o grupo unido, onze partidos que estiveram na coligação. Se esse grupo se mantiver unido é imbatível na eleição de 2010. É preciso consciência e desprendimento das lideranças para no momento oportuno escolher quem melhor representa um projeto para o Estado e tem viabilidade eleitoral para vencer.

23 Comentários

  1. Playboy do Batel Responder

    Enquanto isso eu vou mais é viajar…administrar? que nada – o negócio é buzios, caiobá, bahamas…..Todas as capitais brasileiras tiveram otimas festas de reveillon – mas como aqui só fica pobre – não sou eu que vou ficar né – pô 77% tão comigo..o que eu quero mais…com minha equipe competente que nao rouba e só faz…eu chego a 200%- e depois vem o carnaval…como o carnaval daqui só tem pobre …eu tambem vou me jogar…rio, salvador, recife e depois eu vou é viajar muito pelo interior visando 2010…!!!

  2. Senador Osmar Dias, começe a por essa sua barba de molho,porque teu barco já está fazendo agua, o prefeito BETO RICHA, dorme e acorda pensando naquilo, a cadeira de governador, alias ele deixa bem claro na entrevista qudo fala que as lideranças tem que ter desprendimento em nome de um projeto de estado. Tá mandando recado, e está implicito e explicito que o nobre prefeito é candidatíssimo ao palácio iguaçu. Só não enxerga quem não quer ver. Acorda senador antes que teu barco vá a pique.

  3. SERRA PRIVATIZADOR. Responder

    SERRA ESTÁ PREPARADO SIM É PARA VENDER O PAÍS.
    MEU VOTO ELE NUNCA TERÁ.
    PARECE MAIS O PATRÃO DO HOMER SIMPSON ISSO SIM.

  4. Pois que Beto Richa pare de fazer proselitismo em cima de Serra, porque não o elegemos para prefeito a fim de sair por aí em campanha para a presidência.
    Serra é um nome altamente discutível e suspeito. É um trampolineiro, está sempre pulando de um cargo para outro ao sabor das conveniências pessoais, sem considerar as responsabilidades do cargo em que está.

  5. Todo mundo sabe que o Beto sempre foi Aécio Neves. Mas foi só o Serra aparecer,ao lado do Alvaro Dias, no evento patrocinado pelo Requião que o Tal de Beto, oportunisticamente já começou a puxar o saco do Serra. Creio que o Beto não está com a bola oda na direção nacional do PSDB e sua ansia de poder acabará por prejudicá-lo. A direção nacional do PSDB quer uma rande aliança no Estado para apoiar Serra, passando inclusive por Requião, onde Beto não tem o menor transito mas, faz de tudo para se aproximar do governador, que por seu turno, na minha opinião, tende a apoiar Osmar para o Governo. Até aonde eu sei o núcleo duro do governo do Estado quer enfraquecer o Beto, pois não suportam a idéia de conviver com o grupo do Jaime Lerner. O Alceni e acéclas terão muito trabalho, mas nada conseguirão em termos de aproximação com o governo estadual e, ai cai por terra o sonho do lernista Beto Richa governar o Paraná.A sucessão estadual está nas ruas e, Osmar Dias é o nome favorito e, o mais preparado para ganhar as eleições em 2.0l0.

  6. BETO É UM PIÁ. Responder

    O Beto Richa acha que o Alvaro dias está em Brasília dormindo né?
    Ele tem excelente articulação que farão dele o indicado nacional do PSDB para concorrer ao governo do Paraná.
    Foi eleito o melhor Senador do país e isso não é coisa para qualquer um.
    Voto nele.

  7. Concordo com quase tudo o que o Dr. Joaquim falou, menos que o Osmar é o mais preparado para Governar, não esqueça Dr. Joaquim que o Osmar não sentiu pudor nenhum para se aliar com a turma do Lerner para derrubar Requião, coisa que graças a Deus não conseguiu e dois anos muita água pode rolar por debaixo da ponte e Deus iluminar o povo e descartar esses Osmar Dias e Betinho. Eu por enquanto eleitor tenho disposição em votar sómente em Pessuti dos nomes ate aqui divulgados pela imprensa.

  8. Sérgio Sanderson Responder

    Deus nos livre de Serra presidente. Ele até que é competente em uma ou duas coisa, mas não tem coração, não tem alma e nem limites para conseguir o que quer. Passa por cima de qualquer coisa comom um trator, em público e, especialmente, nos bastidores. Pena que seja assim, mas é. A Dilma é parecida com ele, uma desalmada, companheira dele dos setores mais equivocados da AP dos anos 60. Resta quem? O Ciro Gomes, com a Flora de primeira dama? Bem… melhor que Dilma e Serra o Ciro é. Triste é ter que escolher por exclusão…

  9. Isto é um entrevista? Só tem perguntas favoráveis, tipo bola levantada e chute no gol. Opa, é do Estadão…
    Respondido.

  10. “São Paulo – Um mega-arrastão marcou a madrugada do Reveillon em Praia Grande, no litoral Sul de São Paulo. Por volta das 4h, cerca de 1.500 pessoas deixaram um rastro de destruição de cerca de 1,5 quilometro… O arrastão quebrou orelhões, pontos de ônibus, fachadas de lojas, guaritas de condomínios e automóveis. Eles também saquearam uma padaria …Um homem que comandava o grupo teria gritado ‘está tudo liberado’… O bando gritava palavras de ordem como ‘ossa, ossa, a Praia Grande é nossa’ e arremessava garrafas de vidro, paus e pedras contra prédios e lojas, alem de quebrar carros …”

    (*) Chuiça é o que o PiG (***) de São Paulo quer o resto do Brasil pense que São Paulo é: uma combinação do dinamismo econômico da China com o IDH da Suíça.

    http://www2.paulohenriqueamorim.com.br/?p=3314

  11. Acho que é cedo para ver quem vai ganhar a eleição em 2010 tudo vai depender como estará a aprovação de Lula, se ele continuar com esses números de hoje tenho certeza que ele faz o sucessor no primeiro turno.
    Eu hoje votaria no candidato do LULA para continuar como está nosso país.
    Mas até a eleição tem muita coisa para acontecer!

  12. Se Beto Richa for mais esperto, deverá dispor de pessoas que leiam os blogs que recomendam a ele cautela na ida ao pote. No momento ele não é o mais preparado para assumir o governo do Estado. Que ele tenha um pouco de humildade, porque não fez ainda por Curitiba 10% do que devia e ainda não chegou ao nível de capacidade de trabalho de Jaime Lerner.
    Que Beto Richa fique na Prefeitura, que é onde o eleitor o colocou para FICAR. Lembra disso, Beto? Lembra destas palavras: BETO FICA?
    Não se atreva a mudar o sonho dos curitibanos que aqui mesmo será decretado o fim de sua carreira política. Não brinque com coisa séria, a cidade não é palco para molecagens contra o voto do povo.

  13. Na real acho que o Beto esteja preparado para ser governador o grande problema dele que a turma dele é a maioria os mesmo que estiveram com Jaime Lerner no seus dois mandatos e naquele povo eu não voto, lembrando o que aconteceu no caso do Banestado nas contas CC5.
    Gostaria de que tenham um novo nome candidato, ta na hora das Famílias Dias, Requião Curi e outras que comandam nosso estado a perder o poder um pouco.
    Gente nova já…

  14. SYLVIO SEBASTIANI Responder

    O PREFEITO BETO RICHA DECLAROU QUE JOSÉ SERRA É O HOMEM MAIS PREPARADO PARA DIRIGIR O PAÍS.É UM DIREITO E DEVER DELE. DIREITO PORQUE FOI REELEITO PREFEITO DE UMA CAPITAL E DEVER POR INDICAR UM CANDIDATO DE SEU PARTIDO, O PSDB. NÃO DE OUTRO PARTIDO, COMO FAZ ALGUNS QUE QUEREM APOIAR O MAIS FORTE, O MAIS POSSIVEL DE SER ELEITO, DEIXANDO O SEU PARTIDO DE FORA.PROCURANDO INTERESSE PESSOAL!

  15. Esta entrevista, mostra que o Sr Richa, é um dos politicos mais inteligente, no momento no Brasil.
    Espero que ele não entre nessa de concorrer ao Governo do estado Já.
    Deixe, que o Osmar seja o Governador.
    Depois ele Beto, concorre em 2014, para Senador e Ganha! e ai sim, poderá concorrer ao cargo que desejar. Eu quase sempre acerto todas as previsões politicas que faço.
    Um grande abraço aos intrnautas e, ao Fabio Campana, que acompanho seus comentarios na BANDA B.

  16. Adriano Ribeiro Responder

    O Serra é realmente o homem mais preparado para administrar o país, assim como o FHC era na sua época. Catedrático, professor da Soborne, doutor con grano salis, e afundou nosso país na privataria.
    Prefiro eleger alguém que conheça de fato as necessidades do povo, por isto a melhor opção ainda é a esquerda.

    Dilma 2010, já que não temos outra opção.

  17. Adriano, o Serra não tem títulos como você citou. Esses aí são títulos apenas de FHC.

  18. Adriano

    Quem privatizou as rodovias Brasil afora … inclusive uns trechos qui no Parana?
    Governo Lula e Dilma

    Governo requiao, o Rei dos Escandalos!

  19. Mendes,
    Acredito que desta vez suas “previsões politicas” eleitorais estão furadas.
    Quanto ao Beto Richa concordo com você. Disparado, um dos mais preparados e conceituados do país.
    feliz, 2009

Comente