Uncategorized

Secretário pessoal de Fernando Lugo militou no MST

marcial-congo

Do Josias de Souza:

Ele se chama Marcial Congo. Tem 58 anos.

Esquerdista de mostruário, tornou-se o auxiliar mais próximo do presidente do Paraguai, Fernando Lugo.

Congo (na foto à direita) não é um personagem de sala de espera. Entra sem bater.

Apresenta-se como secretário particular do presidente.

A imprensa paraguaia especula que ele também faz as vezes de guarda-costas de Lugo.

Só de raro em raro Congo fala com repórteres. Numa dessas ocasiões, disse algo que adensou a aura de mistério que o envolve.

Definiu-se como a “sombra” do presidente paraguaio, seu “grande amigo”.

Para que não restasse nenhuma réstia de dúvida quanto à estima que nutre pelo amigo, disse que não hesitaria em sacrificar a própria vida por Lugo.

O acesso de Congo não se restringe à sede do governo paraguaio. Ele manuseia também as maçanetas da residência oficial do presidente.

Jamais foi visto de terno e gravata. Desfila em mangas de camisa. Prefere as sandálias de couro aos sapatos. Tem especial apreço por jaquetas. Serve-se delas para ocultar uma pistola que leva na cintura.

No último dia 5 de dezembro, em visita à capital paraguaia, uma comitiva de deputados brasileiros foi à Mburuvicha Roga, a casa oficial do presidente.

O encontro fora solicitado por Eduardo Santos, embaixador do Brasil em Assunção. Antes de chegar a Lugo, a delegação brasileira avistou-se com a “sombra” dele.

O secretário particular do presidente paraguaio trazia na mão esquerda, um walkie-talkie. Vestia camisa de manga curta. A ausência da jaqueta franqueou aos presentes a imagem da pistola (calibre 45) grudada na cinta.

Arrastando as sandálias, Congo encurtou a distância que o separava de um dos visitantes brasileiros, o deputado Raul Jungmann (PPS-PE).

“Lembra-se de mim, ministro?” Jungmann pôs-se a perscrutar a fisionomia do interlocutor.

Os dentes pronunciados. Os óculos de aro circular. Os longos fios de cabelo, reunidos num rabo de cavalo, como uma espécie de esforço inócuo para compensar a calva frontal.

Tudo parecia familiar. Mas a memória de Jungmann o traía. O auxiliar de Lugo socorreu-o: “Marcial, do MST”, dirigente “histórico” do movimento dos sem-terra no Rio Grande do Sul.

Ex-ministro da Reforma Agrária de FHC, Jungmann se deu, finalmente, por achado. Travara embates homéricos com o MST. Marcial Congo era um dos que estavam do outro lado.

Congo fizera-se conhecido dos paraguaios há cerca de 20 anos. Fora às páginas esportivas dos jornais locais como um vitorioso corredor de maratonas.

Ainda nos tempos de atleta, metera-se num seminário católico da ordem dos Franciscanos. Emigrara para o Brasil já na condição de ex-padre. A campanha presidencial de Lugo devolvera-o ao noticiário.

Súbito, a sessão de reminiscências teve de ser interrompida. Os visitantes brasileiros foram convidados a entrar no aposento em que os aguardava Fernando Lugo.

Aos olhos do contribuinte, viagens de congressistas ao exterior se confundem com excursões turísticas bancadas pela Viúva.

No retorno ao Brasil, exige-se dos viajantes a elaboração de relatórios. Muitos dão de ombros para a convenção. Outros redigem textos inservíveis.

Jungmann decidiu inovar. Desde o último dia 31 de dezembro, o deputado publica em seu blog um “diário de viagem”.

O encontro com o velho conhecido do MST está descrito no segundo texto da série. Há outros quatro relatos (aqui, aqui, aqui e aqui).

Nas últimas semanas, os serviços de “inteligência” do governo brasileiro ocupam-se de um tema caro ao Paraguai.

Gabinetes da Esplanada e do Planalto foram informados de que o MST e outros movimentos sociais decidiram apoiar a revisão do tratado de Itaipu. A presença de Marcial Congo no gabinete de Lugo ajuda a entender o gesto.

Nos próximos dias, o “diário” de Jungmann trará à luz os detalhes da passagem da delegação de deputados brasileiros pela Bolívia de Evo Morales.

7 Comentários

  1. Diga lo que diga la falsa izquierda de las ONGs derechistas financiadas por el imperio, la realidad imposible de ocultar es que el obispo Fernando Lugo ganó las elecciones del 20 de abril con notorio respaldo de la embajada norteamericana ocupada por James Cason, y con el apoyo de la prensa vinculada a la Secta Moon. Su plataforma política la constituyeron grupos de activistas vinculados a ONGs derechistas relacionadas con el NED, IAF, USAID, etc., neoliberales como el sector de Luis Alberto Castiglioni y los partidarios del desaparecido dictador Alfredo Stroessner, todos ellos disidentes del partido colorado que presentó una candidatura que no era del agrado de estos grupos de extrema derecha.
    Algunos grupos que se autoproclaman izquierdistas alegaron razones de coyuntura para seguir como furgón de cola la candidatura del obispo. La presencia de ellos constituye parte del libreto de la derecha, que los utiliza para fustigar sobre supuesta infiltración marxista en el gabinete del clérigo, aunque en realidad esté constituído en su totalidad por personeros del neoliberalismo y la embajada norteamericana.

    IZQUIERDA GESTADA EN LA EMBAJADA NORTEAMERICANA

    La totalidad los integrantes del gabinete del obispo Fernando Lugo provienen del sector de las ONGs financiadas por la embajada norteamericana. Se cuentan entre ellos a Gloria Rubín (referente en Paraguay del NED y la CIA), Camilo Soares (beneficiario de fondos de IAF y NED, favorecido del gobierno de George W. Bush) Rafael Filizzola (signatario de acuerdos con Alvaro Uribe a instancias de la ex operadora del plan Colombia Liliana Ayalde), Karina Rodríguez (de la Casa de la Juventud, que recibió 127 mil dólares de la Inter American Foundation), Liz Torres (referente de las logias de ONGs dependientes de la embajada norteamericana), Esperanza Martínez (del movimiento Tekojojá, financiado por USAID, hoy envuelto en escándalo por corrupción), Canciller Hamed Franco (del Pmas, un movimiento financiado por James Cason), el Vice-canciller Jorge Lara Castro (recibe dólares de la embajada a través de la ONG fantasma Alter Vida), Ministro de Defensa General Bareiro Spaini (hombre de la embajada norteamericana, educado en las escuelas de golpistas de Estados Unidos) o el ministro de Hacienda Dionisio Borda, antiguo responsable de las finanzas de los gobiernos corruptos y agente de la embajada norteamericana y del FMI.
    Asimismo, Fernando Lugo ha anunciado que se mantendrá la política de sometimiento al imperio nortemericano en Paraguay, y se desconoce lo tratado por Lugo en New York con referentes de la mafia ítalo-norteamericana como John Tonelli, o con el heredero del imperio petrolero que en la década de 1930 llevó a la matanza a cien mil bolivianos y paraguayos, David Rockefeller. Lo único cierto es que ofició de guía turístico en la gran manzana Conrado Pappalardo, un personaje conocido por haber operado para el Plan Cóndor y haber proveído pasaportes para el asesinato en Washington de Orlando Letelier.
    Otros cónclaves nunca aclarados por parte del obispo fueron sus reuniones con James Cason y Roger Noriega, pocos segundos después que Aleida Guevara March, hija del Che Guevara, haya abandonado la misma oficina por la misma puerta por la que entraron estos grandes amigos de Cuba y los hermanos Castro.
    No se sabe el motivo de las visitas de Christopher McMuller, subsecretario norteamericano de Asuntos del Hemisferio Occidental, al viceministro de Relaciones Exteriores paraguayo, Jorge Lara Castro, un viejo favorecido de la embajada norteamericana de Asunción.

    UNA OPERACION ENCUBIERTA DE LA CIA PERFECTA

    Todo el andamiaje de la CIA y sus extensiones y derivados, como USAID, la National Endowment for Democracy y la prensa adicta al imperio, se jugó por el obispo Fernando Lugo el 20 de abril.

  2. Sr. Favio Campana, como tudo aqui vem e acaba no paraguai, gostaria de saber se há algum irmão do nosso Querido Governador no DETRAN /PR , peço por esse meio de divulgação a sua ajuda, pelo amor de deus, com lei e tudo, mas os telefones do DETRAN para qualeur simples informação NÃO FUNCIONA, pergunto não é LEI …

    mas tente

    contato pelo 0800 DO DETRAN , agora fazer oque ir no PROCON reclamar DUVIDO muito que possa haver uma solução..

    SOCORRO a quem devemos recorrer

    2004 – Departamento de Trânsito do Paraná – DETRAN/PR
    Av. Victor Ferreira do Amaral, 2940 – Capão da Imbúia – 82.800-900 – Curitiba – Paraná – Brasil
    Informações: 0800-643-7373 – Telefone: (41) 3361-1212 – Fax: (41) 3361-1086
    CELEPAR Informática do Paraná

  3. Um homem que diz ser capaz de dar a sua vida pelo bispo, deveria estar preso. Ao que parece, trata-se mais um delinquente, no caso um desses cães de guarda, de triste recordação no mundo todo. Aura de mistério, personalidade inescrutável, tudo bobagem!

  4. Sou a favor da supervisão dos gastos da itaipu pelo TCU e pelo tribunal correspondente paraguaio.

    A partir daí, com dados concretos poderemos formar opinião quanto ao tratado!!!

    hahaha, ridícula a tentativa do Samek de achar que vamos apoiá-lo por que o MST está na história e do lado contrário. Essa ptzada daqui é MST, FARC e tudo de ruim!!!

  5. FABIO E PARAGUAIOS “IDEOLOGISTAS”.

    O PARAGUAI PRECISA DE UM GOVERNO QUE ORGANIZE ESTE PAÍS AMIGO E QUE DEIXE DE SER O O PAÍS DO DESTINO DE CRÍTICAS ÁCIDAS E AZEDAS, POR MOTIVOS DE RECEBER COM FACILIDADES CARROS CONTRABANDEADOS, ETC. ETC.

    NÃO INTERESSA QUAL SEJA A IDELOGIA DO GOVERNANTE, INTERESSA SIM QUE O PAÍS AVANCE NA ECONOMIA, NA PRODUÇÃO AGRÍCOLA E INDUSTRIAL, NA SAÚDE, NA EDUCAÇÃO, NA ORGANIZAÇÃO E CONTROLE INTERNO DA NAÇÃO, PARA QUE ASSIM BENEFICIE E MELHORE AS CONDIÇÕES DE VIDA DE SEU POVO, QUE MUITO SOFREU COM A TRISTE “GUERRA DO PARAGUAY”.

    AO POVO NÃO LHES INTERESSA A LUTA DOS INTELECTUAIS ESPECIALISTAS EM “IDEOLOGIAS”. QUER SIM, SOLUÇÃO PARA SEUS PROBLEMAS, VENHAM ELAS DE ONDE VIEREM.

    LINEU TOMASS.

Comente