Uncategorized

Empresários brasileiros e americanos pessimistas

pessimismo

O ano de 2009 deve ser ruim para os trabalhadores, com mais empresas cortando empregos nos próximos meses, aponta pesquisa da Associação Nacional de Economia Empresarial norte-americana, que indica também que este ano será o pior para o ambiente de negócios nos EUA desde que o relatório começou a ser produzido, em 1982.

No Brasil, o cenário parece que não será diferente. Um levantamento feito pela Serasa Experian entre os dias 5 e 9 de janeiro, com 1.024 executivos da indústria, comércio, serviços e instituições financeiras no país mostra que 77% deles esperam aumento do desemprego neste primeiro trimestre. No mesmo período do ano passado, essa fatia era de 24%.

Nos EUA, 39% dos entrevistados acreditam que haverá uma redução “significativa” nos empregos, acima dos 32% da sondagem anterior, feita em outubro. Nesta rodada da pesquisa, 45% disseram que contratações não estão nos planos da empresa.

Pessimismo

No quesito emprego, a região mais pessimista no Brasil é a Sudeste, onde 82% dos empresários têm percepção de aumento do desemprego de janeiro a março deste ano.

Com tamanho pessimismo para o comportamento do emprego no país, a previsão do empresariado para inadimplência e endividamento também piorou bastante.

Do total de entrevistados, 72% acreditam que haverá aumento da inadimplência, especialmente entre os bancos, onde 86% dos executivos têm essa percepção. No caso do endividamento, 64% dos empresários avaliam que deve haver aumento nos primeiros três meses do ano.

Comente