Uncategorized

“Não acreditamos em tratado assinado na época da ditadura”

lugo2

Fernando Lugo fez discurso no Fórum Social Mundial, e diante da platéia muito específica de Belém soltou toda a retórica: “Não acreditamos em um tratado assinado na época da ditadura”, disse o presidente do Paraguai sobre o tratado de Itaipu.

Lugo quer renegociar a dívida remanescente da usina e modificar o tratado para permitir que o Paraguai venda o excedente da energia a outros países. Terminou o discurso com um momento de pieguismo engraçado: citando, em espanhol, versos da canção Pra Não Dizer que Não Falei de Flores, de Geraldo Vandré.

9 Comentários

  1. marlene r.silva Responder

    ORA, ORA, por outro lado, a obra está lá;
    a maior hidroeletrica do mundo, que susten
    ta o desenvolvimento regional, caso contrá-
    rio seria o ‘apagão’…
    essa quadrilha lulista não respeita é o
    ESTADO DE DIREITO……………

  2. ESSA GRITARIA TODA terá um resposta:
    LULA vai entregar TUDO; inclusive o ACRE;
    e tudo o mais à esquerda do tratado de tordesilhas…

  3. Se derem trela, e estão dando, logo esse sujeito vai querer rever o tratado de Tordesilhas…

  4. O governo tem sido fraco em episódios anteriores relacionados com estes países latinos, governados por esses novos caudilhos populistas. Isto tem acirrado os discursos, pois todos percebem que o Brasil tem se apequenado. O pior é que esse bispo obteve o apoio de MST que já prometeu protestos em defesa do pleito Paraguaio. Somente num país com um governo cuja diplomacia é amadora se pode pensar numa insensatez como essa. Um movimento popular brasileiro defendendo interesses contrários ao próprio país. Tenho certeza que os diplomatas de carreira do Itamaraty estão contrariados. O que falta agora é que a população se manifeste e pressione o governo a tomar uma atitude digna da grandeza do país. Se o governo busca incessantemente colocar o Brasil entre a elite dos países da ONU, esta é uma grande oportunidade de mostrar, efetivamente, sua autonomia.

  5. Ficha Técnica: Paraguay
    Capital: Assuncion
    População: 6 milhões, 10% brasileiros 90% sustentados por brasileiros
    Economia: Forte setor agropecuário sustentado pelos brasiguaios. Exportação de muamba sustentada pelos brasileiros, e exportação de energia, bancada pelos brasileiros.

  6. `na alegria e na tristeza, na riqueza e na pobreza, até que a morte nos separe`, acordos são acordos, palavras são palavras, um bom casamento só dura para sempre quando é bom para ambos os lados….itaipú, como diria o Vinícius `que seja infinito enquanto dure`.
    Samek, Lobão e Lula…há uma luz no fim da ponte…….. yarokuerai-ma.

  7. Nós estamos perdendo toda compostura. O sujeito vem em nosso território e prega o não cumprimento de tratado internacional entre os dois países. Isso é terefa de diplomacia, não de peroração em foro social que nada vai resolver. O sujeito não quer energia para desenvolvimento do seu país e sim para arrebanhar cascalho. E o contrabando, o roubo de carros, os produtos falsificados, as drogas que campeiam no seu país e adentram o Brasil. E os benefícios do terminal em Paranaguá ? Como é que fica, Lugão ?

  8. O Governo deve concordar com a revisão do tratado de Itaipu… em 2023 (quando completar-se-ão cinquenta – sem trema – anos de sua celebração), e não antes disso.

Comente