Uncategorized

Alvaro Dias pede auditoria de operação entre BNDES e HSBC

alvaro-dias

O senador Alvaro Dias (foto) apresentou requerimento ao Tribunal de Contas da União (TCU) para que realize inspeção e auditoria em transação realizada entre o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e o Banco HSBC, segundo ele com flagrante prejuízo aos cofres públicos.

Matérias veiculadas pela imprensa nos últimos dias, explicou Alvaro Dias, denunciam que o BNDES vendeu para o Banco HSBC, por R$ 8,3 milhões, uma carteira de crédito cujos créditos pendentes se aproximavam de R$ 650 milhões, numa operação realizada sem concorrência.

4 Comentários

  1. Esse é o papel responsavel de um Senador que honra os votos recebidos. Muitas vezes a denuncia tem muito maior valor que a propria realização de determinadas obras. Sem moralidade e transparência nação alguma sobrevive. Os verdadeiros lideres são aqueles que não se incomodam e com experiencia, inteligencia na determinação sempre estão atentos na defesa do interesse público. “Nunca neste paiz” se permitiu aos banqueiros que enchessem as burras como neste governo petista que veio pregando ética e moralidade e se afundou e chafurda nos “arranjos” e “acertos” para continuar enriquecendo “os companhero”.
    Por essa e outras que o nome Alvaro Dias é lembrado para reimplantar a austeridade e moralidade no governo do estado, onde também, a exemplo do petismo, proliferam as denuncias de maracutais e arregos, quer das “tvs laranjas”, dos “pendrives azuis” ou das “drenagens sem licitações”. Ser oposição é isso aí: tentar impedir que “os companhero” continuem assaltando os cofres públicos enquanto iludem a massa com a esmola do bolsa familia.

  2. SYLVIO SEBASTIANI Responder

    ´É uma denuncia séria que tem que ser apurada com rigor, porque pouco a pouco, um negocinho aqui outra lá, o nosso dinheiro vai para o buraco e o brasileiro vai ficando mais pobre. Façam negocios com o dinheiro deles, Diretores do BNDS, não com o nosso.

  3. Almasor Abbas Adilah Responder

    Patifarias envolvendo este governo petista com os bancos é o que não falta!

    O governo Lula faz o que os banqueiros querem, já que o presidente do BC é um homem do Banco de Boston, que por “coincidência” é um dos maiores credores da dívida externa brasileira!

    Uma outra notícia que me chocou foi o fato do Banco do Brasil ter comprado 49% do Banco Votorantim pela “bagatela” de R$ 4,2 bilhões, valor pelo qual o Bradesco,que também tinha interesse, se viu desmotivado a desembolsar neste momento, pois nem de longe o que foi comprado vale isto.

    A possível compra de parte do Banco Votarantim (BV) pelo Banco do Brasil (BB) é uma evidente “tábua de salvação” do grupo Ermírio de Moraes, com uma injeção bilionária de dinheiro público para pagar os prejuízos decorrentes de recentes operações com derivativos de câmbio.
    Com está compra o governo inaugurou o mecanismo de transferência de dinheiro público autorizado pela MP 443, que permite ao BB comprar bancos em dificuldade. Ao invés de estatizar os bancos quebrados para garantir os empregos, sem indenização, o governo dará dinheiro público para os banqueiros e especuladores com a justificativa de conter os “efeitos da crise”.

    O pior nisto tudo é que o controle acionário e da tesouraria do banco ficará com o grupo Ermírio de Moraes, o mesmo que levou o banco quase a bancarrota com a especulação.

    Segundo o Antonio Ermírio:

    “Não devemos desconsiderar a necessidade de fazermos nosso próprio sacrifício”.

    O canalha faz uma negociata deste porte e ainda ri na nossa cara.

    Qual é o sacrifício que ele fez?

    O “sacrifício” deste grande empresário está sendo o de receber do governo bilhões dos cofres públicos.

    Para os trabalhadores o sacrifício,que é real, é aceitar as demissões e diminuição de seus salários para manutenção da taxas de lucro dos banqueiros.

    Este é o futuro planejado pelos Ermírio de Moraes para os milhares de trabalhadores do BV?

    E agora com o aval e participação do governo?

    O jornal Valor Econômico (07/11) já se adiantava a negociata e dizia que “é interessante não estatizar o banco e manter a agilidade e competitividade da instituição, principalmente no que diz respeito à contratação de fornecedores e pessoal”, mas no caso leia-se: terceirização e demissões.

    O governo vai deixar nas mãos dos Emírios de Moraes às finanças e a gestão do BV para que estes continuem com a festa especulativa!

  4. Olha aí gente,a culpa não é do Sr Antonio Ermírios de Moraes,pois ele eatá na dele,a culpa é de vcs eleitores q.. votaram e com certeza votarão novamente neste partido de companheiros chamado de PT,então não adinta reclamar,a culpa é de vcs;

Comente