Uncategorized

Heron Arzua propõe o fim da ParanaPrevidência

heron-arzua

De Elizabete Castro, no ParanáOnline

Durante a audiência pública de prestação de contas do Estado referente ao terceiro quadrimestre do ano passado, realizada ontem na Assembléia, o secretário da Fazenda, Heron Arzua, defendeu o fim da ParanaPrevidência, a gestora do fundo de aposentadoria e pensões dos servidores públicos estaduais. Arzua considera desnecessária a estrutura atual para administrar os recursos que cobrem os benefícios dos servidores.

A ParanaPrevidência funciona como um serviço social autônomo responsável pela gestão do sistema previdenciário por meio de dois fundos: o fundo financeiro e o fundo de previdência. O secretário também revelou que a Secretaria do Planejamento estuda uma reestruturação do plano de custeio do ParanaPrevidência, que amplia de trinta para quarenta e oito anos o prazo que o governo dispõe para aportar sua parte no fundo.

Para Arzua, é momento de reavaliar a questão previdenciária no Estado, já que quando o ex-governador Jaime Lerner criou o fundo, planejava capitalizá-lo com os recursos da venda da Copel. Como os projetos não foram em frente, o cronograma dos investimentos tiveram que ser alterados, disse.

O presidente estadual do PSDB, Valdir Rossoni, perguntou a Arzua o que ele achava de transformar a ParanaPrevidência em uma simples coordenadoria da Secretaria da Fazenda.
“Eu assino embaixo”, respondeu o secretário ao deputado, que irá apresentar um projeto na Assembléia Legislativa propondo a mudança. “Vou apresentar uma proposta extinguindo toda a diretoria porque não passa de um cabide de emprego criado no governo Jaime Lerner e mantido no governo Requião”, disse Rossoni, ex-lider do governo Lerner na Assembleia Legislativa.

Arzua concordou. Disse que, em 93, Requião extinguiu o fundo anterior devido ao crescimento das despesas com a estrutura. “Uma das razões foi o crescimento da burocracia e dos cargos. Os gastos começaram a crescer. Para ter o fundo, basta ter a coordenadoria”, disse.

Débitos

No exercício de 2007, o Fundo Previdenciário pagou a seus participantes cerca de 8 mil aposentadorias e outras 3 mil pensões, aproximando-se a R$ 300 milhões. O líder da bancada de oposição, Elio Rusch (DEM), insistiu com o secretário que o Estado está devendo para o fundo dos servidores e que pode comprometer os pagamentos dos benefícios futuros.
Segundo o deputado, os repasses que deixaram de ser efetuados pelo governo no fundo são de R$ 1,6 bilhão. O secretário da Fazenda classificou como “ridículo” o uso do termo dívida para se referir à falta de aportes do governo.

“O Estado não deve absolutamente nenhum centavo ao fundo previdenciário”, reagiu o diretor geral da Secretaria da Fazenda, Nestor Bueno. De acordo com Bueno, o passivo atuarial não é uma dívida, é simplesmente uma estimativa daquilo que deverá ser recolhido até o final de 30 anos, contados da criação da ParanaPrevidência, em 1998.

21 Comentários

  1. Pô, não era uma das poucas coisas que funcionada bem nessa “m” de governo?

    Aí tem “coi$a” !

  2. É. Faltou tempo a este governo para organizar a estrutura operacional.
    Parece o Senado, onde um jovem presidente está descobrindo furos administrativos e resolvendo tudo.
    Pena que os governantes anteriores não viram isto. Com a racionalidade, evitariam de falar que com o corte do salário dos servidores conseguirão equilibrar as contas.
    Agora, o que não cabe, é querer anunciar o diagnóstico da doença do falecido. E fazer a prescrição do medicamento !

  3. Estranho que depois de todo este tempo “acharam” desnecessária a estrutura da ParanaPrevi. Um governo que assim “achou” e que não cumpriu o aporte devido à ParanaPrevi não tem moral nem idoneidade para propor alteração. Os funcionários que se cuidem e cuidem de seu patrimonio. Lembrem-se que o Inquilino do Canguiri já extinguiu um fundo anterior e perigou a sustentabilidade do atual. Dinheiro do funcionário na mão do governante de plantão é vendaval …

  4. Vicente Ferreira Responder

    Ué? Mas quando o advogado Alpendre saiu da Paraná Previdência e informou da inconsistência do fundo, da farra da Diretoria, de tudo que acontecia lá o Governo não cansou de emitir matérias e notas desmentindo? Agora tudo mudou?

  5. Quando foi criada, foi exemplo de como resolver o problema da previdência no Brasil, só que mal administrada pelos “competentes” pupilos do Requião naufragou em dívidas e mentiras. Agora pra sumir tudo, é mais fácil simplesmente dar fim na ParanáPrevidencia. Sugiro uma devassa na mesma, a fim de descobrir o que realmente houve por lá… PMDB e PT aliança da desgraça fez mais uma vitima.

  6. CLOVIS PENAQuinta-feira, 19 de Março de 2009 – 17:39 hs
    Modelo de gestão já existe. Basta que se cumpra, de boa fé. Sem isto, não adianta tirar o sofá da sala.
    Vide a atitude exemplar tomada no Alto Maracanã.
    Espera-se uma nova e boa surpresa do Ministério Público.

    JoãoMariaDeAgostinhoQuinta-feira, 19 de Março de 2009 – 17:42 hs
    Estou surpreso. Sem fôlego até. Olha só de QUEM veio essa sugestão maravilhosa. É a primeira vez que vejo o Rossoni falar algo que preste. Será um erro crítico?

    Cap. NascimentoQuinta-feira, 19 de Março de 2009 – 19:54 hs
    Pior mesmo é o fato de que esta história, que já aconteceu no passado quando do primeiro governo do nepotão de mello e silva se repete no atual, e todos os sindicatos, que deveriam representar os Servidores, nem se manifestam. É peleguismo ou é cagaço? Ou ambos?
    Ei reiquejão, pede prá sair.

    Vigilante do PortãoQuinta-feira, 19 de Março de 2009 – 20:37 hs
    E aquela bananosa da dívida do governo do Estado para com o ParanaPrevidência, como ficou?

    pemedebistaQuinta-feira, 19 de Março de 2009 – 22:17 hs
    É a ignorância córnea do Deputado , desconhece toda a estrutura da PRPREV por ele criada pela lei 12.398 no governo Lerner do qual foi líder como poderia existir uma instituição sem Diretoria , e se esta fosse substituida pelo pessoal da Fazenda não seria também gente do mesmo governo que critica , ora bolas vá cata coquinho e estudar um pouco sobre previdência antes de dizer tanta besteira , a PRPREV foi o fundo que mais apresentou lucratividade no Brasil , cresceu 30 % só em 2009 , nunca deu prejuízos , o fundo da Caixa deu 1% e o do Banco do Brasil perdeu 10 bilhões de reais , então por que criticar a Paraná que já é controlada por servidores nos tres conselhos ´? é evidente que a intenção não é boa .

    Jonas ColereSexta-feira, 20 de Março de 2009 – 0:23 hs
    Se a ParanaPrevidencia fosse apenas administradora do fundo previdenciário ate´poderia ser extinta com simplicidade porém mantendo-se a participação dos servidores que são os donos do Fundo e não o Deputado ou o Secretário. Ocorre que além disso faz a gestão da folha de cem mil servidores aposentados e pensionistas dos tres poderes conforme exige o Ministério da Previdência , promove o encontro de contas com o INSS e práticamente se paga com a compensação previdenciária .É uma instituição enxuta e em tempos de crise pode até conter mais gastos e reduzir uma ou duas diretorias , mas se for para enxugar despesas e diretorias tidas como cabide de empregos é bom começar pela Assembleia dando o exemplo como o Senado ensaia fazer e como quer o Ministerio Público Federal , os servidores e diretores da ParanaPrevidencia que peçam uma comparação de gastos e despesas com os gabinetes e diretorias da Assembleia mas para isso ” hay que tener cujones ” , e que os sindicatos se manifestem e vamos aos comparativos , inclusive na SEFA já que o Diretor Geral Nestor é o Presidente do Conselho da ParanaPrevidencia.

    CLOVIS PENASexta-feira, 20 de Março de 2009 – 9:09 hs
    Em relação ao Paraná Previdência, querer “reformar”, é péssimo em final de governo. Isto poderá levar ao retorno do pagamento dos aposentados pelo caixa do Estado.
    Com a crise internacional é bom preservar as coisas, sem tentar adivinhar o que é melhor, fora de época.
    Reformas estruturais devem ser anunciadas em início de governo.

    Vicente FerreiraSexta-feira, 20 de Março de 2009 – 9:35 hs
    Já demorou.. É o maior cabidão – bando de incompetentes e puxa-sacos!

    Eduardo MagalhaesSexta-feira, 20 de Março de 2009 – 10:02 hs
    A diretoria deveria ser escolhida por cada categoria dos fucionarios publicos que contribuiem e nao indicaçao do Sr. Requiao e Assembleia e outros poderes que indicam conselheiros etc, o fundo e dos funcionarios. Cabe a eles elegerem conselheiros etc etc.

  7. perguntar não ofende Responder

    Trata-se de afirmação tola e irresponsável. Está em gestação novo golpe na previdência dos funcionários públicos. Lembram do primeiro governo requianista? Extinguiram o fundo e nem deram satisfação. Agora, depois de seis anos de desgoverno, descobrem a pólvora novamente. Os funcionários públicos devem se mobilizar imediatamente, contratar uma assessoria específica e assistência jurídica competente e detonar os incompetentes que querem meter a mão nas reservas do funcionalismo.

  8. Manoel Silva Castro Responder

    O Heron está equivocado e desinformado, todos os Estados lutaram para criar instituições semelhantes a ParanaPrevidencia considerada um modelo para o Brasil , em 2008 Santa Catarina, São Paulo e Porto Alegre apenas para citar tres, o Rio já possui a sua , querer extinguir a Paraana é retirar o controle dos servidores presentes nos tres Conselhos e entregar o fundo para comissionados indicados pelo próprio Heron , não faz sentido já que o Fundo só tem crescido e a Diretoria nada mais faz do que sseguir as normas do Banco Central , do T.CE do Min. da Previdencia e dos tres Conselhos que a dirigem , por que extinguir uma instituição que é modelo copiado em todo o Brasil e citado em todos os Congressos ? Irrespondível , que se manifestem os servidores sempre cordeirinhos , que saudades da velha CUT , hoje aburguesada e governista.

  9. Atenção entidades dos servidores públicos e Ministério Público.
    Auditorias. Audiências públicas.
    Algumas sentenças em Tribunais Superiores da República mostram que medidas cautelares para proteção dos direitos das familias dos aposentados são necessárias.
    Em muitos casos os danos são irreparáveis.

  10. Trata-se um grande golpe orquestrado pelo Sr. Heron Arzua para garantir o seu quinhão do fim de mandato.

  11. Ah, claro, só faltava mais essa do Requião. No primeiro governo dele no início da década de 90, o Requião fez o favor de quebrar o IPE. O Lerner assumiu o governo com o caixa quebrado e sem dinheiro para pagar os aposentados. Uma das poucas coisas de bom que Lerner fez foi criar a Paranaá Previdência. Mas claro, o Requião fez o favor de quebrar o caixa também. Agora a solução é acabar com a instituição, ou seja varrer a cagada pra debaixo do tapete. Aí acabam com a PR Previdência e os aposentados entram na folha do estado mesmo normalmente? olha mais um rombo pintando…
    P.Q.P., é impressionante. quando a gente pesna que o cara já foi o máximo do F.D.P. possível, aparece com essa agora. é o supra-sumo do F.D.P.

  12. Vigilante do Portão Responder

    Mais um golpe do Requião e pupilos.
    No governo anterior ele afanou a grana do Fundo de Previdência.
    Agora, novamente, vem com a mesma história, afirmando que o Estado cuidará das aposentadorias. O dinheiro do Fundo vai virar pó. Não chega o péssimo atendimento aos segurados, que pagaram a vida inteira e agora pagam plano de saúde, caso contrário morrem por falta de atendimento.
    Semana passada uma professora sofreu um acidente doméstico, numa cidade do interior, encaminhada ao pronto atendimento, foi operada e colocou uma prótese na perna. Para nossa surpresa, o SAS não pagou nem o hospital, nem o médico e muito menos a prótese. A informação foi a de que deveríamos ter trazido a acidentada para Curitiba.
    Interessante é que o Requião bate no peito e diz que o passeio de ambulâncias, trazendo doentes para a capital, ACABOU.
    TUDO MENTIRA DO REQUIÃO.

  13. Quando o Heron ficou sabendo que os salarios do Munir Karam, Mario Lobo, Eraldo Medeiros, Newton Rocha e do Mauro Broges somam 110 mil reais por mes ou 1 milhão e 500 mil por ano, ficou fulo da vida. Heron prefere que o dinheiro va para a aposentadoria dos trabalhadores que na sua grande maioria ganha pouco. Viva o Heron……

  14. A quinta comarca de são paulo apresentou, segunda palavras do seu grão-vizir das finanças, um superavit bilionário… muito estranho, pois foi um superavit conquistado à custa de calotes, eis que o erário da comarca não paga precatórios há anos… assim é fácil, não paga as dívidas e obtém superavit… talvez este grande mago das finanças públicas possa ensinar a Obama a fazer os EUA transformarem seu déficit em superávit, dando beiço nas dívidas publicas…. é um desperdício de talento estar traabalhando aqui na roça do Paraná….

  15. Só faltava essa. Na Prefeitura de Curitiba estão dando mais um golpe encima dos aposentados. Aparentemente o Klaus perdeu a boquinha do seguro, aparentemente porque agora uma “corretora de Porto Alegre” fara o papel de laranja para que a gorda comissão continua indo para o mesmo esquemão montado pelo Ezequias que continua dando as cartas. Até quando?
    Iamaginem se o Beto se elege governador a farrá que o Klaus e Ezequias vão fazer com os BILHOES da Paraná Previdencia?

  16. OSVALDO ALCARAZ Responder

    Aposentado, voce está bem informado. Na próxima terça-feira, dia 24/03, a comissão de seguros do Imap, se reúne para homologar a dita corretora gaúcha, claro que uma baita laranja, porque o esquema continua o mesmo, somente a grana antes de chegar ao seu destina final, terá que dar um passeio até Porto Alegre.

  17. Norma Caggiano,vce vai der que explicar esta soma…………………………………..

  18. Este seguro que, antigamente era obrigatório, sempre foi um engodo, uma falcatrua.Todos os servidores estão jogando dinheiro fora. Deveriam fazer uma previdencia privada ou mesmo uma poupança para eventual fatalidade. Na hora de receber, NÃO PAGAM..

  19. EM 1991 a 1994 ELES JÁ FIZERAM A MESMA COISA COM O FUNDO DE PREVIDÊNCIA.
    CADEIA,POIS, ESTE DINHEIRO NÃO PERTENCE AO GOVERNO E SIM AOS SERVIDORES PÚBLICOS.
    JUSTIÇA JÁ, CADÊ A CONSTITUIÇÃO PARA SER CUMPRIDA E CADE O CÓDIGO PENAL PARA APLICAR EM QUEM QUER METER A MÃO EM DINHEIRO ALHEIO…
    MP-FAÇA-SE CUMPRIR A LEI AGORA.
    JUSTIÇA JÁ OU VAMOS BUSCAR A JUSTIÇA….

  20. Contribui duante 20 anos para a previdencia. Por méritos passei em concurso e agora descubro estas maracutais com a minha e de milhares de funcionários que caim na mão dos “amigos do prefeito”.
    E logo eu, burro e ingenuo que acreditei que o Beto Richa tinha dado um basta nesta roubalheira do seguro.
    Mas se confirmar esta enganação, garanto que os funcionãrios da PM de Curitibam vãose rebelar.
    Fazer o papel de trouxa para que os malandros levem o nosso suado dienheiro e ao invez de defender os interesses dos funcionários – por terem sido indicados pela propria Seguradora – vão sim fuder com os coitados que tiverem que duelar com a seguradora para receberem seus direitos.
    Vamos abrir a boca e denunciar esta falcatrua.

Comente