Uncategorized

Assembléia aprova, sem discussão, compra do terreno do INSS

carlos-hoffmann
A submissa maioria à disposição do governador Requião, do PMDB, aprovou ontem a compra da área pertencente ao INSS no Cabral onde será construído o estacionamento e o jardim da futura sede do Centro Judiciário de Curitiba.

A fracativa bancada da oposição desistiu de se opor diante da insistência do governador e do presidente do Tribunal de Justiça, Carlos Hoffmann (foto). O projeto foi aprovado por unanimidade, sem discussão, e ficam liberados R$ 39,6 milhões para fechar o negócio

Dos R$ 39,6 milhões, R$ 19,6 milhões serão bancados pelo Executivo e R$ 20 milhões sairão do Orçamento do Judiciário. Para comprar o terreno de 190 mil metros quadrados, o governo vai cortar investimentos nos programas de geração de emprego e renda, assistência social básica, obras de implantação de sistemas de água e esgoto, ampliações de bibliotecas públicas e centros culturais.

10 Comentários

  1. Errata: A submissa absoluta. Todos, inclusive os deputados do Beto Richa. O projeto aprovado não é inconstitucional. Ontem a votação analisou a constitucionalidade e por isso nenhum deputado votou contra. Vamos aguardar a votação do mérito.

  2. Valmor Lemainski Responder

    Engraçado é que o judiciário, para investir em imóveis e construções, não falta dinheiro. Mas contratar juízes e funcionários para reduzir essa quantidade injustificável de processos não tem. Justiça pode ser feita até embaixo de árvore, não necessitando de palácios e amplos estacionamentos. Está na hora desse pessoal se tocar e perceber o que só eles não percebem. Ou será que compras de terrenos e construir obras rende “ibope$”.

  3. ducce mentiroso Responder

    Requião engana mais uma vez – neste momento se vangloria para os bate palminhas dizendo ser o site http://www.pr.gov.br o mais acessado do país…Em um comparativo feito pela ferramenta ALEXA.COM – a mais usada no mundo – mostra que o site do pr.gov.br perde feio para estados como Minas Gerais e o site de noticias UOL. Outro dado omitido pelo duce e os infocratas da CELEPAR é que 80% dos acessos do pr.gov.br são dos proprios funcionarios publicos logados na rede. Se fizermos um filtro por IP (computando somente os ips fora da rede do governo) que seria um criterio de acesso efetivo da população – a audiencia desaba ficando entre os piores do país….veja o comparativo dos sites em :

    http://www.alexa.com/data/details/traffic_details/pr.gov.br

  4. Prepare-se – povo do Paraná – estes 40 milhões, devido à litigiosidade imperante no terreno, denunciada à farta, irão custar dez vezes mais no final das contas. Estão apresentando o animal pelo rabo. Estes 40 milhões é só o rabinho do animal, que em vez de um inocente cachorrinho poderá ser mais um elefante branco para o povo sustentar. Você vai pagar esta irresponsabilidade com o dinheiro público. “Eles” ficarão com o estacionamento, você – povão bão de voto – ficará com mais este passivo para pagar. Mais um compadrio de poderes públicos arrepiando o bom senso e a boa prática pública.

  5. Braga tua pergunta é pertinente.
    A questão da legitimidade do terreno, é um pântano de areia movediça.

    Em casos assim, a tinta da caneta do mais poderoso é mais visível, infelizmente…

    Abraço.

  6. perguntar não ofende Responder

    O relator na Comissão de Finanças apresentou emenda condicionando o repasse do dinheiro à lisura da operação e a solução das possíveis ações judiciais, hipótese em que a verba deverá ser cautelarmente depositada em juízo. Foi aprovada por unanimidade. Agora caberá ao plenário aprovar ou não o projeto e a emenda.

  7. Agora o Requi começa a ter chances de devolver o cargo no Tribunal faz de Contas ao caçula. Eta carguinho e estacionamentinho caro!
    O dinheiro do Social indo para o conforto de poucos amigos do rei. Essa é a verdadeira carta de Puebla requianista.

    Triste é o presidente do Tribunal não se envergonhar do uso inadequado dos recursos dos contribuintes. Quando isso vai acabar?

Comente