Uncategorized

Senado não demitiu até agora nenhum “diretor”

heraclito1

De Josias de Souza, na Folha Online

Anunciada com estrépito na semana passada, a “exoneração” de 50 dos 181 diretores do Senado é, por enquanto, só gogó. Preto no branco, ninguém foi formalmente afastado nem do título de diretor nem da gratificação que o acompanha.

Mais: algumas das exonerações que ainda não foram feitas podem ser desfeitas. Pelo menos cinco dos quase-ex-diretores devem sair da lista dos 50. Verificou-se que eles comandam equipes que variam de duas a cinco dezenas de servidores. Seriam, portanto, diretores de fato.

Por ora, a única coisa que mudou no Senado foi a conta dos cargos. No começo, eram 131 diretores. Depois, 136. Num terceiro momento, 181.

Agora, o primeiro-secretário Heráclito Fortes (DEM-PI) vem à boca do palco para informar que ditores de verdade são só 38.O resto da lista é composta de pessoas que, a despeito do título de diretor, não diregem senão a si mesmos. “Diretores de fantasia”, no dizer de Heráclito.

De resto, Heráclito anunciou uma decisão que comunicara aos líderes partidários, numa reunião que tiveram com José Sarney (PMDB-AP). Decidiu-se limpar o organograma do Senado. Depois da assepsia, que deve durar 30 dias, haverá “no máximo” 20 diretores. Pode ser menos: 16. Talvez 14, informou Heráclito. Uma diretoria de tamanho próximo da que existia em 2001. Ainda robusta, contudo.

A estatal Petrobras, maior empresa do Brasil; e a ex-estatal Vale, uma das maiores mineradoras do mundo, tem, cada uma, sete diretores, contando com o presidente.

4 Comentários

  1. Ao vêr essa foto o que de imediato chamou-me a atenção foi o Brasão da República e tive uma nítida sensação de estar vendo essa gracinha de Senador estar entrando na Polícia Federal,não, era a porta do Senado Federal mesmo. Que frustação, pena.

  2. O caquético Sarney, falou que o problema não é mais com ele, já que delegou ao Primeiro Secretário do Senado que realiza-se as mudanças necessárias!
    No jogo de empura e de interesses de bastidores, o tempo vai passando e tudo fica como Dantes, bem ao gosto de politiqueiros como Renan Calheiros, que agora deita e manda novamente no Senado Federal.
    E cabe a nós trouxas brasileiros, pagarmos as contas dos “bufões republicanos”.

  3. Uma fonte quentíssima me disse que as demissões de alguns dos cento e tanto diretores irá começar tão logo o Guiness Book homologue o record mundial de diretores em favor do Senado.

Comente