Uncategorized

A farra da conta relacionamento no governo Requião

Deu no Jornal do Estado

Além do cartão corporativo, os funcionários do governo também contam com a chamada Conta Relacionamento para gastar em viagens e compras. A Secretaria de Estado da Comunicação Social, aliás, virou adepta da nova metodologia. Anda gastando, em média, R$ 75 mil por mês na Conta Relacionamento, segundo informações do site Gestão do Dinheiro Público (www.gestaododinheiropublico.pr.gov.br), do próprio governo Requião.

4 Comentários

  1. Almasor Abbas Adilah Responder

    Os que conheceram o Benedito no passado, na época em que ele comia prato feito e tomava água de torneira para poder engolir o grude ficam abismados com os finos hábitos adquiridos de um tempo para cá!

    O homem só quer saber de comer salmão com trufas e beber Romanée Conti!

    Dizem que até umas baforadas nos Cohiba Behike ele tem dado!

  2. carlos imperial Responder

    Os caras pagam um salário baixo e aí liberam essas verbas pra compensar. Daí pode acontecer abusos…

  3. Para qual tipo de relacionamento que pode usar o dinheiro desta conta ?
    Governo requião, honesto e perfeito hehehe…

  4. Ataque unilateral Responder

    Quando li alguma explicação- nunca publicada por aqui- sobre o cartão corporativo, o Governo disse que ele era “carregado” para uma viagem específica com recursos proporcionais aos dias de viagem. O funcionário poderia utilizá-lo APENAS naquele período, pagando suas despesas de viagem usando-o apenas como cartão de débito ou de crédito (como o “crédito” é referente ao valor limitado apenas para aquela viagem é a mesma coisa que cartão de débito). Pergunto: a conta relacionamento não é aquela que abastece o cartão corporativo? Ou seja, não estamos falando da mesma coisa? Acho bom ter um certo cuidado com essas insinuações porque elas acabam colocando todos os funcionários públicos que necessitam viajar no mesmo balaio. É o mesmo que ver um funcionário em viagem oficial parando em restaurante após horas de viagem para almoçar e passar um gaiato acusando: olha ali, saiu para jantar com carro oficial (como se o barnabé fosse daquele município).Podemos debater isso ou levantar fogueiras e queimar todos os funcionários públicos também…que tal?

Comente