Uncategorized

Paranaenses pagam mais impostos a partir de hoje

plauto-miro-dem

O deputado Plauto Miró Guimarães, do Democratas, lembrou aos paranaenses que apartir de hoje, dia 1º de abril, passarão a pagar mais caro pela gasolina, energia elétrica e telefonia.

“Eu gostaria de anunciar que isto é uma mentira de 1º de abril, mas não é. Isto é reflexo das ações do governo Requião, que propôs mudanças na alíquota do ICMS, aumentando a alíquota destes produtos em dois pontos porcentuais”, disse o deputado. A alteração do imposto foi sancionada por Requião em dezembro do ano passado, e passa a ter validade no dia 1º de abril.

De acordo com o deputado, o objetivo da chamada “minirreforma tributária” era beneficiar as classes sociais mais baixas, já que haveria uma redução de alíquotas em centenas de produtos, embora nem sempre elas sejam repassadas ao consumidor. “Este é mais um discurso que vai ser desmontado na prática, no dia-a-dia, assim como ocorreu com a promessa de abaixar ou acabar com o pedágio”, afirmou Plauto Miró.

A expectativa é que o preço do litro da gasolina suba, em média, 10 centavos na bomba, em todo o Paraná. Isso representa um preço aproximadamente 5% maior. Informações do Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis do Paraná (Sindicombustíveis), por exemplo, apontam que em Curitiba, onde o preço médio do litro de gasolina é de R$ 2,49, o novo preço deverá ficar entre R$ 2,59 e R$ 2,62.

“Se o objetivo é fazer justiça social e diminuir a carga tributária paranaenses, então ninguém deveria pagar o preço por isso. Reduzir a tributação sobre os itens de consumo básicos é louvável, mas não é possível enxergar benefício numa proposta que vai aumentar o custo da energia elétrica, gasolina e telefonia – itens primordiais para a produção industrial, a dona de casa e o trabalhador em geral. Não vejo justiça tributária nesta proposta”, exclamou o parlamentar.

Plauto lembrou ainda que muitos dos produtos que terão tributação menor a partir de 1º de abril já eram isentos de ICMS no Paraná ou apresentam alíquotas inferiores ou iguais a 12%. “Este é o caso dos alimentos da cesta básica, como arroz, feijão, trigo, óleo, macarrão e margarina, que já são isentos de ICMS”, ponderou o deputado.

REFORMA – A reforma tributária do Governo Requião reduziu o ICMS de 18% para 12% em alguns produtos de consumo básico tais como, medicamentos, alimentos, vestuário e eletrodomésticos. Em contrapartida, para compensar a perda de arrecadação, aumentou a alíquota de 27% para 29% na energia elétrica, telecomunicações, cigarros e bebidas e de 26% para 28% na gasolina.

8 Comentários

  1. joão Antônio Ferrer Responder

    Todo o comércio, incluindo os supermercados, terão seus custos com energia elétrica, gasolina e telefonia aumentados. Existe alguém suficientemente ingênuo para acreditar que eles reduzirão preços de seus produtos? Na verdade, a aprtir de agora, o custo de vida no Paraná aumentou para todos. Este é o legado desse governo voltado para o “social”.

  2. Dia 01 de abril de 09 (dia do governador do Paraná)

    Vamos aos fatos

    E verdade que o pedágio baixou – não isso é mentira
    É verdade que o pedágio acabou – não isso é mentira
    É verdade que diminuiu a criminalidade no Paraná – não isso é mentira
    E verdade que a estrada do cerne esta toda asfaltada – não isso é mentira
    É verdade que o porto de Paranaguá foi bem administrado pelo seu irmão – não isso é mentira
    É verdade que elegeu a maioria dos prefeitos dos municípios do Paraná – não isso é mentira e a verdade é que ele foi o grande derrotado.
    É verdade que ele fez ou faria pacto com o diabo – pode ser, pois assim ele disse uma vez na TV.
    E verdade que ele é um bom homem – mentira garantida ele e mesmo um grande enganador mentiroso.
    Mas vamos dar a ele a verdade na próxima eleição não votando mais nele por suas propostas mentirosas.

  3. Acho que a oposição ao Governador Requião é uma doença.
    Os deputados opositores, também parte da imprensa não estão totalmente informados.
    ´Hoje mesmo, supermercados já deram sinais de preços menores em inúmeros ítens de consumo. Preços menores que beneficiam todos os consumidores, não importando a que classe pertençam. Clarom os menos favorecidos serão os maiores beneficiados com a medida.
    Alta nos combustíveis e outros ítens, estes sim, atingem aqueles de maior poder aquisitivo.
    Vamos ser mais honestos nas críticas.

  4. To falando
    TUDO POR AMOR AO PARANAENSES.
    Com certeza nós mereçemos mesmo.
    Afinal né?……Todos ganham tão bemm
    tem salarios extras,ganham acima
    dos salarios basicos.
    Eitaaaaaaaaaaa nós
    BREAK….Isso tudo é nada
    só o comecin das dores.
    Falou tudo.Nos q mentimos.

Comente