Uncategorized

Sinta no preço da gasolina o aumento de imposto de Requião

Roberto Fregonese, presidente do Sindicombustíveis, diz que o preço do litro de combustível subiu no mínimo 0,10 centavos o litro como reflexo do aumento do ICMS por decreto do governador Requião. E deverá subir ainda mais, diz Fregonese, quando os postos receberem o impacto da alta de impostos sobre energia e telefone.

O decreto de Requião que entrou em vigor hoje aumenta em dois pontos porcentuais o ICMS sobre a gasolina (26% para 28%) e sobre os setores de energia elétrica, telecomunicações, cigarro e bebidas alcoólicas, para os quais o imposto salta de 27% para 29%.

Alguns postos aguardam receber o combustível nesta quarta-feira para verificar o impacto real da alteração do imposto. Sindicombustíveis-PR afirma que até o fim de semana o reajuste deve ser repassado em todas as revendas do estado

A informação é do presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis e Lojas de Conveniência do Estado do Paraná (Sindicombustíveis-PR), Roberto Fregonese, que explica que a mudança no valor do litro da gasolina depende do proprietário de cada estabelecimento.

“Há postos que fizeram um aumento preventivo, para evitar prejuízos”, diz. “Outros, no entanto, estão esperando receber mais gasolina para verificar exatamente qual é o impacto dessa mudança”, conta. Além disso, algumas distribuidoras, por terem estoque maior, estariam entregando o combustível nesta quarta-feira ainda com o valor do ICMS antigo.

Preços caem nos supermercados

Logo no primeiro dia da entrada em vigor da minirreforma tributária, que reduz a alíquota do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) de milhares de produtos no Paraná, as redes de supermercados já refletem o reajuste em queda de preços. Diferentemente do que deve acontecer com outros setores, onde a mudança para o consumidor deve ser gradual, o setor sofre impacto imediato, segundo o empresário Everton Muffato, presidente da Associação Paranaense de Supermercados (Apras).

8 Comentários

  1. E o lacraio do Requião para fazer firula, diz que abaixa o ICMS para redução das passagens de ônibus em Curitiba, tudo jogo de cena para querer incobrir essa sua atitude de aumentar o valor do ICMS de combustíveis, água, luz, etc.
    Ainda bem que ano que vem ele receberá o troco nas urnas!

  2. Geraldo Medeiros Responder

    Vamos supor -por alguns segundos- que tenha sido uma boa medida, quevai favorecer os mais humildes.

    Suposto está?

    Então responda, requião, por que essa medida não foi tomada 6 ano atrás? Comendo mosca está tu, camarada?

    Pergunto aos leitores do blog: quem paga o aumento do combustível dquele charmoso quadriciclo vermelho lá do Canguiri?

  3. Só não entendo uma coisa: a alíquota de ICMS sobe 2% e o preço do combustível sobe praticamente 4%, pois R$ 0,10 significa isso. Os donos de postos tem que se explicar e muito bem explicado para a sociedade, pois se é justo que qualquer comerciante receba seu lucro, os abusos são condenáveis, haja vista a baixa de 22% do preço do álcool nas usinas, porém, os postos não repassaram quase nada. Ou seja, quando há pequeno aumento, ele ainda é maior para o consumidor, agora quando há uma enorme queda, o coitado do consumidor não recebe nenhum benefício. Ora, evidentemente os donos de postos de combustíveis estão abusando do livre mercado em um produto que é essencial e escancaradamente desrespeitando seus clientes que garantem sua sobrivivência. Exigimos, mais respeito e tratamento justo para conosco, consumidores.
    Apesar de meu desabafo para com a ganância sempre demonstrada por este setor econômico, também não posso deixar de criticar o governo estadual sim, pois mais uma vez faz recair sobre o ombro da classe média e, principalmente, dos assalariados, sua “justiça social”. Ora, se ele tem culhão mesmo como sempre afirma e bate no peito, que use o Fisco para tirar dos verdadeiramente mais ricos (inclusive os supermercadistas) e distribua aos mais necessitados, sem esquecer da sempre requisitada e desafortunada classe média, pois já não aguentamos mais sustentar o país, sem que tenhámos o mínimo de consideração e retorno do governo em forma de alguma benécie ou serviço estatal, principalmente do governo do estado.

  4. Geraldo Medeiros Quarta-feira, 1 de Abril de
    falou puco mas falou BONITO. E falou a verdade no dia do governador mentiroso.

Comente