Uncategorized

A responsabilidade do governo no calote em Francisco Beltrão

traiano

O deputado Ademar Traiano, do PSDB, voltou a cobrar de Requião o pagamento das dívidas deixadas na cidade pela empresa contratada pelo governo para construir o Hospital Regional na cidade. As empresas estão à beira da falência e o impacto sobre a economia da cidade é grande. A empreiteira entrou em concordata, deixou a obra pela metade e seus diretores desapareceram.

“O Governo contratou uma empresa e é responsável pelo cumprimento do contrato e pelo pagamento das compras efetuadas em Beltrão por essa empresa”, disse. Requião não deu resposta e nem se dispôs a manter a inauguração do hospital no dia 1º de maio.

10 Comentários

  1. EMPREITERA DE OBRAS PUBLICAS DE BELTRÃO, que faliu e diretor sumiu, não seria uma das empreiteras laranjas do Klaus?
    Não foi ele que sumiu?

  2. Guaraqueçaba, idem! Responder

    Em Guaraqueçaba é a mesma coisa, a mesma vergonha, a mesma farsa, é só ir lá e conferir. O rei do nepotismo, em sua campanha para reeleição, prometeu mundos e fundos para a população, pobre em sua maioria e, ao seu melhor estilo “abaixa ou acaba”, fez o mesmo lá pelos lados de Guaraqueçaba. Prometeu entregar no final de 2006 um novo hospital na cidade, pronto, completo! Reeleito, como lhe é peculiar, “esqueceu” suas promessas eleitorais, esqueceu Guaraqueçaba. “Dane-se” o povo, quero garantir o meu e o da minha família nepote. Iniciou a construção do hospital, “inaugurou” o esqueleto, batizou com o nome de seu pai (que ninguém em Guaraqueçaba nunca ouviu falar, aliás, nunca ninguém soube se o mesmo esteve alguma vez na vida por lá). Está lá o nome, na fachada do prédio abandonado, para qualquer um ver e certificar o que aqui está escrito! O que diz o rei do nepotismo? Que o hospital está “pronto”. Pronto uma banana para esse mentiroso canalha! Falta licitar a conclusão da obra. Esses dias teve licitação. Aí o maria louca se nega a homologar simplesmente porque ele suspeita de “algum arranjo” na licitação, isso sem provar nada, no melhor estilo bravateiro, chavista, populista de sempre, sua desculpa para não concluir a obra civil é sempres a mesma, “culpa das empreiteiras”. Só que tem mais mentiras. Quando concluir a obra civil faltará licitar equipamentos. Quando instalarem os equipamentos vai faltar pessoal, médicos, enfermeiros, atendentes, etc. A obra é de responsabilidade do governo do Estado. Em suma, no governo deste medíocre governador sem obras, o hospital de Gauraqueçaba não será concluido, pode escrever. Para o rei do nepotismo o que importa é o seu, a sua parte no butim, o emprego da família nepote, isso é o que interessa, o resto dane-se. Duvido que isto mude até 31 de dezembro de 2010, mas o fim está próximo para este governo medíocre, sem obras. O único hospital de Guaraqueçaba é o Hospital Brigadeiro Eppinghaus, que foi construído por este militar com doações, sem nenhum recurso público. Este único hospital é administrado pela prefeitura municipal, com ajuda das freiras missionárias católicas e nada do governo do Estado do Paraná. As ambulâncias automóveis, devido as condições da rodovia estadual PR 405, esburacada e muitas vezes instransponívies devido a péssima manutenção, frequentemente quebram, estragam; quem já passou pela PR 405 sabe o que estou falando. Aliás, esta rodovia foi construída pelo último governador que deu atenção ao município de Guaraqueçaba, o Sr. Paulo Pimentel, que a inaugurou a PR 405 em 20 de dezembro de 1970. O resto só prometeu, enganou o povo. O rei do nepotismo nada fez pela cidade em seus 3 medíocres mandatos, somente alguma esmola, mandar obras com licitações já marcadas, sem ao menos ouvir a opinião dos munícipes sobre suas reais necessidades. O bravaterio chefe do executivo deveria ter vergonha de colocar os pés por lá. Mas isto já está acabando este governo medíocre com um governador medíocre, bravateiro. O fim está próximo, faltam poucos dias para o final de uma era “medieval”, do estado policial, o fim da era bravata, do nepotismo, fim da era do melhor secretário disso, melhor administrador de porto daquilo, e por aí a fora. Em breve o fim do estado policial no Paraná, em breve um novo tempo, novos e leves ares para os paranaenses, o passado será um pesadelo a ser equecido! Viva Guaraqueçaba, viva o Paraná, abaixo o rei do nepotismo, fora requião incompetente!

  3. Péricles Trotta Responder

    Esse Traiano, que não se perca pelo nome!
    Essa é uma das aberrações da política paranaense.

  4. CHUNCHO EM BELTRÃO?
    Chama o Klaus que ele resolve, ainda mais se pintar uma comissãozinha daquelas que vem de qualquer tipo de governo.
    Chama o Klaus que ele “acerta” a conta mesmo sem os “empreiteros” reaparecerem. Chama o homem que alí tem cafe no bule….porque depois da festa que ele fez para o casamento do filho, ninguem pode ter dúvida de que o cara ta capitalizado mesmo…

  5. Em Guaratuba no litoral, a empreiteira contratada pelo Governo Requião para a construção da sede do IAP deu o calote nos empregados, chegou a desaparecer com as carteiras de trabalho dos funcionários.
    Dá-lhe Requião e Rasca (Bebedeira)….uma vergonha só!

  6. tá na cara. o requião sempre feiz assim, quem trabaia pró governo requião, quebra. ele diuz que empresário é só ladrão. as concorrencia dele são menor que os custo, sempre. assim não dá a firma quebra. tá na cara.
    ele fais tres casa co dinheiro de uma casa da dirma.ele é campião, ele é muito bãoi,

  7. Vigilante do Portão Responder

    Parabéns Guarequeçaba. desnudou o trapaceiro e mentiroso que ocupa – falta pouco para acabar – o palácio das Araucárias.
    Mentiroso e incompetente, prometeu mais de 20 hospitais.
    Em vários só passaram uma mão de tinta e trocaram o piso e colocaram a placa.
    Inauguraram 3 vezes o Hospital de Reabilitação de Curitiba, aquele que seria melhor que o Sara Kubichek, lá de Brasília, até agora só uma ala está funcionando. A propaganda apresenta um hospital inteiro.
    Outros hospitais nem sairam do papel e os que ficaram prontos não tem pessoal efaltam os equipamentos.

  8. tarso de castro Responder

    Bom, que o Governo é o rei do calote, que não paga as obras que existem e faz correr a mil por hora aquelas que só existem na papelada, a gente já sabe desde outros carnavais. O negócio mesmo é candidatar-se às obras invisíveis. Porque os caras do PMDB e adjacência têm inveja de quem trabalha e sentem urticária de pagar o que devem. É triste, mas é assim.

Comente