Uncategorized

Versão latina do fórum mundial começa hoje

Depois da consolidação de uma nova ordem financeira mundial na última reunião do G20 (grupo dos países mais ricos do mundo e dos principais emergentes), as atenções se voltam mais uma vez para os países em desenvolvimento. A versão latino-americana do Fórum Econômico Mundial, que acontece hoje e amanhã no Rio de Janeiro, debaterá respostas à crise. As conclusões serão ampliadas na 5ª Cúpula das Américas, de sexta-feira a domingo, em Trinidad e Tobago, com a presença do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama.

O fórum contará com a participação de quase 550 autoridades e líderes econômicos, políticos e acadêmicos de 37 países. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva será o principal orador na cerimônia de abertura. O diretor do fórum para a América Latina, Emilio Lozoya Austin, disse que o mundo admitiu que os países latino-americanos são parte da solução da atual crise mundial, pois economias da região podem terminar o ano com crescimento. Por ainda ter espaço para avançar, ainda seriam alvos de investimento estrangeiro. Mais de 90% do Produto Interno Bruto (PIB) da AL está no conjunto de países integrado por Brasil, México, Colômbia, Peru e Chile. Todos são investment grade.

O encontro é estratégico do ponto de vista político para fortalecer a economia da AL na opinião da professora da IBS/FGV, Virene Matesco. “Os problemas da região antecedem a crise, como a pobreza, ditaduras populistas e falta de investimentos, entre outros. É preciso um projeto de desenvolvimento e algo deve estar guardado para os próximos dias”, avalia.

Da reunião no Brasil sobre a AL, serão levadas informações para a 5ª Cúpula das Américas. As conclusões ganharão força com a participação do presidente dos EUA, que tenta estabelecer um novo relacionamento de cooperação com a região. Obama vai ao México amanhã em sua primeira visita à região e, em seu segundo tour internacional, segue para Trinidad e Tobago para participar da cúpula. “Os Estados Unidos, por serem líderes, têm o compromisso em apoiar o desenvolvimento econômico e social dos países americanos, sobretudo os vizinhos”, afirma Virene.

4 Comentários

  1. Aposto que o Salieri bem que gostaria de proferir a CONFERÊNCIA MAGNA deste Fórum Mundial, inovando, por vídeo conferência, desde a Europa.

  2. Vai ser a mesma ladainha de sempre: os jecas da américa latrina gritando contra os “uzricus” gananciosos do norte…. esquecem os defensores da mentalidade da roça e do atraso que foi o rico dinheirinho dos “zóio azur” que financiou o desenvolvimento mundial e latrino-americano das últimas décadas… os “izpeculadô” eram recebidos aqui e em outras roças como “investidores estrangeiros” trazendo capital para o desenvolvimento que tirou milhões da miséria e os alçou à “crasse média”… ocorre que nenhum ciclo de prosperidade é duradouro demais, e onde alguém ganha, em outro lugar alguém está perdendo muito, é a lei da “ritimética”, ou seja, das quatro operações básicas… o resto é conversa p’ra boi dormitar e roncar, grito das cavernas do obscurantismo e atraso que domina o imaginário coletivo da latrina americana desde que Colombo aportou no Novo Mundo…

Comente