Uncategorized

Padre Adelino, mandante de duplo homicídio em Mariluz, foi condenado

Acusado de ser o mandante de duplo homicídio ocorrido em 2001 na cidade de Mariluz, o padre Adelino Gonçalves foi condenado a 18 anos e nove meses de prisão. Adelino teve a prisão preventiva decretada pela juíza de Direito, Josiane Pavelski Borges Fonseca. O padre foi algemado pela Polícia Militar e saiu do tribunal do júri direto para a prisão.

O advogado Miguel Nicolau Junior, que fez a defesa do réu, disse que ainda nesta sexta-feira pretende entrar com pedido de hábeas corpus no Tribunal de Justiça do Paraná para que o padre responda ao processo em liberdade, já que a defesa vai recorrer da condenação. Adelino continua padre na região de Guarapuava, mas está em licença para tratamento médico (depressão).

Adelino foi mandante no duplo homicídio que vitimou o vice-prefeito de Mariluz, Aires Domingues e o presidente do PPS local, na época, Carlos Alberto de Carvalho, o Carlinhos. O crime aconteceu na noite do dia 28 de fevereiro de 2001. Na época o padre também era prefeito da cidade. As vítimas participavam de uma reunião política naquela Quarta-Feira de Cinzas quando foram surpreendidas por volta das 20h30 por um pistoleiro que chegou atirando.

Domingues foi quem teria aberto a porta e acabou sendo atingido primeiro. Ele morreu no local. Carlinhos, levou vários tiros tentando fechar a porta e ainda ficou alguns dias internado, mas não resistiu. Porém, antes de morrer ainda prestou depoimento à polícia. O teor da conversa com a polícia foi gravado e o texto lido ontem durante o julgamento. Quando foi indagado pelo policial sobre a autoria do atentado disse e repetiu: ?foi o padre sem dúvida?. Na noite dos crimes, Adelino estava em viagem para Santa Catarina e quando voltou a Mariluz, alguns dias depois, enfrentou protesto violento. Depois acabou preso e ficou quase seis meses atrás das grades em Curitiba. Neste período, o mandato de prefeito foi cassado pela Câmara de Vereadores e assumiu o cargo o cargo de prefeito, o presidente da Câmara na época, Benedito Oscar dos Santos, que era adversário do padre. Em nova eleição, a comunidade elegeu Cido Pinheiro que ficou no cargo até o ano passado.

A esposa de Domingues, dona Geni, e outros familiares das duas vítimas exibiram as fotos deles durante o júri. Dona Geni não depôs, mas disse que queria falar. Ela assegura que antes de morrer, o marido disse repetidas vezes que sofria ameaças de morte feitas pelo padre. Apenas o motivo para os crimes é que ainda deixam dúvidas. O advogado da família de Aires, Juarez dos Santos Junior, afirmou não ter dúvida de que o padre era o principal interessado nos crimes. Ele, assim com a família, entendeu que a pena ficou de bom tamanho.

A suspeita

No processo consta que Carlinhos fez gravações de conversas e reunira material acusando o padre de abuso sexual contra menores em Mariluz. Ele e Aires também estariam rompendo a aliança feita com o padre para a eleição de 2000 porque, ao ser eleito, o prefeito preferiu montar uma equipe com pessoas de outras cidades. Temendo ser denunciado, o padre teria articulado o atentado.

No depoimento de ontem à justiça, o padre negou com veemência as acusações e disse que foi vítima de uma ?tramóia política?. Ele afirma que não sabe quem mandou matar a dupla e reafirma sua inocência.

Outros acusados

Conforme a investigação apurou, quem atirou nas vítimas foi o ex-policial militar José Lucas Mendes. Ele chegou a confessar os crimes e atribuiu o mando ao padre quando falou com a polícia. Mas em juízo mudou o depoimento e inocentou o padre. Mendes morreu na cadeia em Campo Mourão antes de ser julgado.

Os dois funcionários de confiança da Prefeitura de Mariluz na época, Élcio Farias e Alexandro Nascimento, teriam pegado dinheiro do padre para ir a Maringá comprar o carro usado pelo pistoleiro na noite do crime. Farias foi condenado a 10 anos de prisão, cumpriu dois e meio em regime fechado e outros dois e meios em regime semi-aberto. Nascimento foi o único absolvido no processo, mas acabou morto no carro em Campo Mourão.

O JULGAMENTO

O júri popular de ontem começou por volta das 8h30 e só terminou às 22h30. Apesar da repercussão até internacional que o fato ganhou em 2001 nos dias próximos ao fato, inclusive com protesto da população pelas ruas, o clima era de um julgamento comum ontem no fórum da sede da comarca em Cruzeiro do Oeste. Uma média de 30 pessoas permaneceu o tempo todo no plenário, entre elas, vários familiares e amigos próximos das vítimas. Na acusação atuou a promotora Nadir Emília de Melo. Ela entendeu a pena aplicada ao réu ficou de bom tamanho e não pretende recorrer da decisão da juíza Josiane.

Padre Adelino permaneceu o tempo todo com o olhar fixo para a frente. Só se levantou para ir ao banheiro e nos intervalos para lanche. Somente após ouvir a sentença falou com a imprensa e disse que se sentia surpreso com a prisão preventiva. ?Vamos recorrer da decisão porque sou inocente?. Ele afirmou ainda que está sendo vítima de uma armação política criada em Mariluz. Após poucas palavras, ele foi algemado pelos policiais militares e saiu pela porta dos fundos.

O advogado dele permaneceu no plenário tentando encontrar explicação para a prisão do réu. ?Isso é contra o princípio constitucional?. Ele não concordou com a tese da juíza que decretou a prisão porque o réu mora hoje em outra comarca (Guarapuava) e poderia fugir às intimações. O outro agravante relatado pela juíza, após a condenação feita pelos jurados, é que o padre tem antecedentes criminais porque já foi condenado num processo que o acusou de corrupção de menor. Nesse fato, ele cumpriu pena alternativa.

Também pesou na ampliação da pena, o fato de o caso ter ganhado grande comoção social, segundo a juíza, com reflexos até os dias de hoje.

O processo que fez parte do julgamento de ontem tem 10 volumes e 2.695 páginas.

25 Comentários

  1. Belo padre, hein?! Recorrer pra quê? Se realmente foi ele quem mandou cometer o ato tresloucado, que pague o preço, a começar por aqui e ter continuidade, quem sabe, no andar de cima, no futuro.

  2. Gostaria de saber se o Bispo Dom Jose´de Alagoas vai escomungar este safado, ou vai existir ai o CORPORATIVISMO.
    Gostaria que o Bispo se manfestasse sobre o caso.

  3. Acompanhei o caso e acreditei que este seria absolvido. A defesa dele era feita pelo tal de Dalledone e pelo visto foi realizada por outro. MAs nem pega bem um padre ser defendido pelo advogado do diabo.

  4. Que a justiça seja feita, mas que Deus o perdoe, agora os evangélicos farão questão de mostrar a público a prisão do Pe, vamos ter que aguentar.

  5. Zé Ninguém Reply

    Que coisa só porque ele queria que o pessoal falase direto com o chefe!

  6. ONDE ANDA AQUELE BISPO QUE EXCOMUNGOU A JUNTA MÉDICA QUE SALVOU A VIDA DAQUELA MENOR.O LUGO E O ADELINO PRECISAM DE JULGAMENTO. NÃO DIVINO E NEM PÚBLICO, MAS DOS HOMENS DA IGREJA.O PASSAPORTE PARA O INFERNO JÁ FOI CARIMBADO.

  7. Penso que a comunidade de Mariluz não se preocupou em apurar os fatos, a única coisa que eles pensavam era em condenar o padre mesmo sem saber a verdade. A velha história do BODE EXPIATÓTIO para acalmar os ânimos da população.
    Tá! O padre foi condenado, o crime solucionado, a sede de vingança do povo foi saciada, mas ainda cabe uma pergunta que ainda está sem resposta e que penso que deveria ser o anseio do povo de Mariluz em saber: Quem realmente mandou matar o vice e presidente do partido???

  8. Penso que a comunidade de Mariluz não se preocupou em apurar os fatos, a única coisa que eles pensavam era em condenar o padre mesmo sem saber a verdade. A velha história do BODE EXPIATÓRIO para acalmar os ânimos da população.
    Tá! O padre foi condenado, o crime solucionado, a sede de vingança do povo foi saciada, mas ainda cabe uma pergunta que ainda está sem resposta e que penso que deveria ser o anseio do povo de Mariluz em saber: Quem realmente mandou matar o vice e presidente do partido???

  9. MOTIVOS QUE ESTÃO LEVANDO A IGREJA CATÓLICA A FALÊNCIA!!!
    *I**
    Peço ao Deus do improviso
    Que me dê inspiração,
    Ciência e sabedoria,
    Inteligência e razão,
    Peço ele que me proteja
    Para falar de uma igreja
    Que só comete aberração.

    II
    Pelas fogueiras que arderam
    No tempo da Inquisição,
    Pelas mulheres queimadas
    Sem apelo ou compaixão,
    Pensava que o Vaticano
    Tinha mudado de plano,
    Abolido a excomunhão.

    III
    Mas o bispo Dom José,
    Um homem conservador,
    Tratou com impiedade
    A vítima de um estuprador,
    Massacrada e abusada,
    Sofrida e violentada,
    Sem futuro e sem amor.

    IV
    Depois que houve o estupro,
    A menina engravidou.
    Ela só tem nove anos,
    A Justiça autorizou
    Que a criança abortasse
    Antes que a vida brotasse
    O fruto de um horror!

    V
    O aborto, já previsto
    Na nossa legislação,
    Teve o apoio declarado
    Do ministro Temporão,
    Que é médico bom e zeloso,
    E mostrou ser corajoso
    Ao enfrentar essa questão.

    VI
    Além de excomungar
    O ministro Temporão,
    Dom José excomungou
    Da menina, sem razão,
    A mãe, a vó e a tia
    E se brincar puniria
    Até a quinta geração.

    VII
    É esquisito que a igreja,
    Que tanto prega o perdão,
    Resolva excomungar médicos
    Que cumpriram sua missão
    E num beco sem saída
    Livraram uma pobre vida
    De terrivel desilusão.

    VIII
    Mas o mundo está virado
    E cheio de desatinos:
    Missa virou presepada,
    Tem até dança do pepino;
    Padre que usa bermuda,
    Deixando mulher buchuda
    E bolindo com menino.

    IX
    Milhões morrendo de Aids:
    É grande a devastação,
    Mas a igreja acha bom
    Furunfar sem proteção
    E o padre prega na missa
    Camisinha na lingüiça
    É coisa do Cramunhão!

    X
    E esta quem me contou
    Foi Lima do Camarão:
    Dom José excomungou
    A equipe de plantão,
    A família da menina
    E o ministro Temporão,
    Mas para o estuprador,
    Que por certo perdoou,
    O arcebispo reservou
    A vaga de sacristão. *

    XI
    Este Bispo com certeza
    Adora uma sacanagem
    Duvido que carregue a Bíblia
    Junto com sua bagagem
    Frequenta festas a noite
    Numa casa de massagem!!!

  10. acompanhei na integra o juri do padre adelino,e era notorio a intenção de condena-lo,estava estampado no rosto dos magistrados,foi estranho uma hora e meia antes do corpo de jurado a setença os policiais da ROTAM,ja se encontrava em frente ao forum com mais duas viaturas aguardando para levar ADELINO a prisao,a promotora em seu pronunciamento em momento algum mostrou provas palpaveis que incriminasse Adelino,mas a juiza precisa dar uma resposta ao politicos que ali estavam,alias no plenario tinha so a presença de politicos de vertente contraria ao adelino,muito estranho!!!

  11. Acredito na inocencia do padre Adelino.
    Concerteza isso foi uma armacao politica, so nao ve isso quem nao quer.

  12. vc acha uma tramoia : por um acaso vc foi no julgamento:: olha sem duvida nenhuma foi ele acho que vc ao invez de ficar pensando que padre e santo deveria ve oque realmente ele eh : e os abusos sexuais que ele ja foi condenado sera que ele tbm eh inocente:: coitadinho neh e quando mostrou a foto dele com o assasino e ele disse q nao era ele na foto sera que era montagem : largue de ser inocente e acha que padre e santo vcs sabem muito bem oque vem atras de uma cara de bom homem ele e o diabo em pessoa

  13. Iva Oliveira. Reply

    Eu tenho Deus acima de tudo em minha vida. Estou resando pela liberdade do Pe. Adelino. Não o conheço pessoalmente mas como Católica percebo que nossa Igreja vem sofrendo muitos afrontos. Desculpe-me por favor mas tramóia política é o que não falta no nosso pais infelismente. Mas devemos lembrar que aos olhos de Deus nada passa sem que ele veja. Pe. Adelino na boa intenção de ser bom para cidade, na minha opiniõ soemnte comentei um erro: entrar em campanha politica. SINTO EM MEU CORAÇÃO NOS MOMENTOS DE ORAÇÃO ( ELE É INOCENTE) e Deus vai mostrar o verdadeiro culpado. A Justiça de Deus não falha nem atrasa, chega na hora certa. Fique com Deus Pe. Adelino e muita coragem. Amem

  14. Como tenho pena por estes que acha que este “homem” é inocente… sabemos que existe tramoia política, porém este não é o fato que envolve o Adelino. Gostaria que por um minuto, todos parecem e mais que imaginar tentar sentir o sofrimento dos meninos que ele abusou, como deve ser olhar para o passado e perceber que foi marcado por um monstro, das esposas que perderam seus esposos, dos filhos que perderam seu pai. É muito fácil tentar inocentar um homem que vive de demagogia, que tem a igreja católica como sombra, entretanto se este homem fosse um qualquer, seriam poucos os que estariam o inocentando.REZO A DEUS PARA QUE ELE ABRE A MENTE DESTES SEM CÉREBRO.

  15. Concordo plenamente cm meu amigo Duarte , é muito triste e indignante q algumas pessoas não encherguem a realidade, esse ADELINO É UM MONSTRO, um lobo vestido de cordeiro, nenhuma pena dada a ele pelo homens chegará perto da pena dada pela justiça divina , não passará nem pelo purgatório irá direto queimar no fogo do inferno, pois o q este animal fez não merece o perdão nem do homem e nem de DEUS !
    aqui despejo td a minha indignação a este animal q acabou cm a vida de tantas famílias , pensando simplismente no poder…

  16. CONHEÇO A EX ESPOSA DO CARLINHO, VOU ME CASAR COM ELA EM 2010 ELA É UMA MULHER ESPECIAL.

  17. esse padre tinha q sofre…
    dezoito anos e muito pouco,pelas familias q ele destruiu…

  18. eu tenho serteza k naum foi o padre eh como ele dis em mariluz tem muita mutreta escondida serteza que armaraum tudo primeiro o matador denumcia ele como o mandante eh depos o inocenta eh more por isso calculem bem essas conçequencias ah quem isso eh favoravel c ele estivece vivo continuaria ah inocentar mas por inocentar acabou morendo

  19. Isto sempre foi uma armação onde o verdadeiro culpada e o poder. Estive uma boa convivencia com Alexandre e posso dizer com toda segurança Padre Adelino foi a vitima numero 3 pois perdeu o poder pulitico o mairo hj quem tem este poder são os donos de Mariluz. Conceguiro acaba com a vida pulitica de mariluz sei de coisa comentado com prescisão pelo Alexandre quando moramos na cadeia em Goioere pr

  20. Vivi boa parte com Alexandre em goioere antes dele se julgado e morto proximo loga vai morre . Tudo foi bem planejado mais o ministrio Publico nunca entereça em coloca as clara . O Padre Adelino é boi de piranha e a prefeitura de mariluz continua na mesma situação tudos são o mesmo ninguem devolve dinhero todos sai ricos e quem é de fora contece o mesmo como fui com o Padre Adelino

Comente