Uncategorized

Horror judiciário

Do Rogério Distefano, no maxblog

Dos 2.083 inscritos no concurso para juiz do Estado do Rio, 33 eram parentes de magistrados. Dos 24 aprovados, sete eram parentes de desembargadores. A proporção assusta. O resto é pior. Dos sete aprovados, seis usaram corretor líquido sobre a mesma palavra, na terceira linha da resposta da primeira ou segunda questão de direito tributário. A palavra escrita em cima do corretor era a mesma que estava em baixo, impressa na folha de prova. Assusta? Tem mais: os suplentes da banca eram todos parentes dos candidatos aprovados. Isto aqui parece filme de terror americano, não acaba mais: o ministro Eros Grau, do Supremo, mandou abrir processo contra o presidente do TJ RJ, desembargador Sérgio Cavalieri, e os seis juízes. Mas recusou afastar os juízes dos cargos.

16 Comentários

  1. Somando-se os acontecimentos últimos, do dep. Carly, do dep. “que se lixem”, escândalos prá todo o lado, e mais esta de mais um grave desgaste do Pode Judiciário, chegagamos a conclusão que o País está caindo num poço, onde não se vislumbra o fundo deste poço de horror social.
    Somos um arremedo de nação, onde as autoridades que deveriam dar o exembplo do pleno direio de cidadania, são os primeiros a aplicar golpes e golpes na sociedade brasileira. Verdadeiros estelionatários que usam o poder do Estado para se proteger do ato ilícito.

  2. Segundo explicou o Ministério Público ao Ministro Eros Grau, a probabilidade dessas circunstâncias acontecerem é de seis a cada cem milhões.
    E os felizardos são: Adriano Binato de Castro, Cristina Quinto, Érika Bastos de Oliveira, Hindenburg Brasil, Maira Daniella Binato de Castro e Simone de Faria Ferraz.

  3. É o que já disse… daí a expressão “leguleios em férias” de Getúlio vargas sobre os signatários do Manifesto dos Mineiros, em 43… no Bronnnzillll desde Cabral, há uma aristocracia de amanuenses, uma casta de burocratas e servidores públicos que assenhorearam de cargos e funções,

  4. Sempre disse que o judiciário é o Poder mais nefasto da república… vejam aqui no Paraná… é vergonhosa a quantidade de filhos de desembargadores (com d minusculo mesmo) que vira juiz da noite pro dia. E ninguém faz nada, principalmente essa OAB puxa-saco.

  5. Cara……….É tanto absurdo…

    Pra que um idota faz 5 anos de faculdade, se para passar nesses concursos tem que ter o “gene” no sangue?

    Vaza Sérgio !

  6. Essa farra vai acabar quando o CNJ vier fazer inspeção no Estado do Paraná…
    Por enquanto foram ao Espírito Santo e Nordeste, quando chegarem aqui vão ver o que é barbaridade…

  7. Não precisa postar isso. Sinceramente, estou ficando decepcionado com o moderador. Pô, o blog é bom e muitas vezes traz críticas e informações ausentes no resto da mídia, mas informações verdadeiras e relevantes que trago tem sido sistematicamente bloqueadas. Só são liberadas depois de muito tempo, quando ninguém mais vai ler.
    Outro dia até comentei que o serviço dessa página superava pequenas gafes, como publicar que o dep. Fernando Carli tinha morrido.
    Não entendo o critério de seleção. Parece que este espaço é exclusivo pra palpite, extravasar a raiva ou para os leitores se engalfinharem, quando eventualmente discordam de algo.
    Entendo que este espaço não precisa ser “democratizado”, já que é particular e nenhum dos leitores contribuem diretamente para sua manutenção.
    Mas me parece que, se o blog se propõe ao serviço jornalístico, porque omitir FATOS essencialmente relevantes trazidos pelos leitores sobre os artigos?

  8. UÉ… MAS VCS NÃO SABIAM QUE O CONHECIMENTO DE UM JUIZ É TRANSMITIDO PARA OS SEUS FILHOS PELO DNA?! ESSA NOTÍCIA PARECE ATÉ QUE O EROS GRAU DESCOBRIU A PÓLVORA!! HÁ ANOS QUE AQUI NA PROVÍNCIA ACONTECE ISSO TAMBÉM! É SIMPLES… É SÓ COMPARAR OS SOBRENOMES DOS APROVADOS NOS CONCURSOS COM OS DOS DESEMBARGADORES. CONCURSO DO TJ É MAIS OU MENOS COMO MONARQUIA… PASSA O CARGO DE PAI PRA FILHO! MAS QUERO VER QUEM VAI TER CORAGEM DE MUDAR ISSO! QUEM PODERIA, TEM O RABO PRESO!

  9. Luis Konig - Contend Responder

    E, COMPARANDO, TEM GENTE QUE ACREDITA QUE HÁ JUSTIÇÃ SUFICIENTE PARA SE OPOR AO PESO TAL QUAL O CASO DO DEPUTADO “FÓRMULA UM”.

  10. Esse é o retrato da nossa Justiça, não são todos os desembargadores e juízes coniventes com essa prática!
    Más que ela existe e é verdadeira, uma apuração rigorosa traria a tona muita podridão deste poder que por obrigação deveria ser exemplo de conduta!

  11. O Judiciário padece dos mesmos males que os outros poderes da República. Entretanto, ele é mais fechado, muito mais, do que os outros. Pouca coisa dali sai que o possa constranger. É o mais paquidérmico dos poderes, se arrasta, não partem dali propostas de mudança que sejam significativas para a melhoria da Justiça. Existem exceções, mas não conseguem avançar o necessário, porque a parte esclerosada predomina. O mais grave, no entanto, é o compadrio entre os poderes públicos, levando o princípio dos freios e contrapesos a não funcionar absolutamente, porque vige mais o “do ut des” que as reais finalidades destas instituições no contexto da República. Os poderes públicos tornaram-se nomenklaturas que vivem para si próprias, só se “lixando” para o interesse público quanto aquilo que não os atinja diretamente. São os mais régios salários da nação pagos pelo povo, sempre garantidos de qualquer percalço, até porque são eles próprios que se outorgam aumentos e revisões salariais. Ao lado e ao largo disso tudo resta um povo perplexo e abestalhado que não sabe o que fazer para sair deste truco ! que lhe dão os poderes públicos e/ou as ditas autoridades de controle público deste país, do alto nas suas régias cadeiras. Mas, neste caso de horror judiciário acima relatado, como no conto de François Andrieux, “O Moleiro de Sans-Souci”, vemos que “ainda há juízes em Berlin…”

  12. Caramba!!!
    Isso aconteceu mesmo lá no Rio de Janeiro ?
    Parentes de “nobres” passando em Concurso Público “limpo” ?

    Minha Nossa Senhora do Gabarito Adiantado !
    Meu Santo Antonio da Prova de Títulos !

    Que estado este tal Rio de Janeiro hein !
    Nada como nós, aqui no Paraná, onde TODOS os concursos sempre foram limpos, transparentes e HONESTOS…

  13. E por aqui, quando é que vão investigar a hereditariedade no judiciário? Basta ver a quantidade de sobrenomes famosos entre ex e atuai desembargadores e os juízes. Nos cartórios extrajudiciais a VERGONHA é maior ainda. Quando é que o CNJ vai dar um geral aqui? É o maior escândalo o que acontece no Paraná, VERGONHA, CRIME!

Comente