Uncategorized

Delazari e o caso
Ribas Carli Filho

Do Rogerio Distefano, no Maxblog

No tranco

O secretário Delazari filho pegou no tranco. Bastou o barulho do caso Carli Filho e a entrega das carteiras pelos deputados infratores para ele mandar prender os motoristas que dirigem com habilitações suspensas.

11 Comentários

  1. Embora questionada sob o aspecto legal, acho totalmente oportuna esta medida, de efeitos “pedagógicos”, em favor da qualidade de vida nas cidades, coibindo muitos abusos impunes no trânsito.

  2. Não tenho nenhuma simpatia pela fraca atuação do secretário da Segurança, mas o blefe dele serviu para que aumentasse em mais de 500% o número de carteiras canceladas entregues pelos criminosos do volante!

    Parabéns pelo “educativo” blefe!

  3. Alexandro Nascimento Responder

    Pois é, essa declaração do secretário mostra que não falta efetivo policial no Paraná. Se temos policiais até para ir prender motoristas infratores em suas casas, é só mandar esse pessoal reforçar a seguranças principalmente nas pequenas cidades, onde dois ou três PMs cuidam da delegacia e têm que fazer rondas. Esse secretário é uma piada!

  4. O Secretário conhecido como “mentira”, pois tem pernas curtas, deveria preparar melhor a polícia, pois ontem mais um motorista de taxi foi executado por marginais em Curitiba!
    O que ele fala não bate com a realidade que vivemos, definitivamente!

  5. E a pergunta que não cala: pegarão os deputados também no tranco para regularizar a própria situação, ou não precisam, já que o foro privilegiado impede a visita do policial??

  6. É isso aí: depois dessa ameaça todo mundo que ultrapassou nos pontos deve ir correndo entregar a carteira pra não ter a polícia no seu calcanhar.

  7. Quero saber se o sr. Delazari irá pessoalmente resolver o problema do Carli Filho..ou vai continuar a chacrinha…ninguém prendeu o cara ainda, pô!
    O rapaz matou 2!

  8. Os representantes do povo deveriam dar o exemplo, quando a cúpula é negligente todo o corpo segue, basta ver como esta a segurança pública com falta de pessoal, só formam comandantes mais a mão de obra fica de fora.

Comente