Uncategorized

Anistia de Requião beneficia demitidos por Alvaro e Osmar Dias

Levantamentos feitos por membros do governo mostram que 90% das pessoas que serão beneficiadas pela lei do governador Requião são funcionários demitidos por motivação política ou greve entre 1º de janeiro de 1983 e 31 de dezembro de 1988, por ordem do então governador Alvaro Dias e do secretátio de agricultura na época, Osmar Dias.

Entre os demitidos pelos irmãos Dias estavam os funcionários que compunham o diretório e a cupula do PT nos anos 80.

O líder do governo na Assembléia, deputado Luiz Cláudio Romanelli (PMDB), relator da proposta, disse que o projeto se refere à episódio específico e que vai repor a dignidade de trabalhadores que participaram de movimento grevista e tiveram suas atividades profissionais interrompidas injustamente.

Romanelli afirmou que isto não é um tapa de luva na atual comissão executiva do PT que tenta viabilizar a candidatura de Osmar Dias(PDT) ao governo do Estado. É uma divida história com pessoas que lutaram a favor dos trabalhadores e da democracia e que foram perseguidas e demitidas injustamente, afirmou.

14 Comentários

  1. Realmente não é tapa de luva. É um chute no saco destes petistas que agora passaram a se abraçar com Ricargo Barros, Osmar Dias, Martinez, Giacobo e toda a tralha politica do Parana.

  2. Todos os servidores públicos estaduais sabem que a defasagem no salário foi no governo Alvaro Dias quando a inflação alta (em torno de vinte por cento ao mês) e os servidores ficaram uma ano sem reajuste, várias greves aconteceram mas até hoje a classe não conseguiu recompor os salários e conquistas que eram do Governo José Richa, naquela época houve muita perseguição a sindicalistas, os mais velhos lembram bem os perseguidos não eram só do PT eram do PSDB também…..

  3. José Russomanno Responder

    Fábio,eu e outros mais, também fomos perseguidos e demitidos injustamente, por apoiar José Richa em 1990, pelo governador Requião na època.
    Olha Fábio, a lista é grande, e nós não éramos cargos em comissão, e sim CLTs.
    É bom lembrar ainda, que na ocasião o Sr Romaneli pulou rapidinho para o lado do Requião, desconfiando que ele ganharia a eleição, e nós do Richa, pemanecemos firmes com nossa posição, que dura até hoje com o Beto!
    Demagogia conduzir a opinião pública a uma falsa situação!!!

    .
    Esse requião que deixe de se fazer de bonzinho agora, afinal ele mandou muita gente embora, mesmo com cargos regidos pela CLT, meramente por questões políticas!

  4. Fato estranho esse, não? Logo agora que há uma remota possibilidade que Álvaro Dias suba ao posto de primerio mandatário do Estado do Paraná levantam essa questãozinha.
    MUITO, mas MUUUUUITO estranho….
    Aliás, não é de estranhar coisíssima nenhuma.
    Rindo aqui dessa atitude primária…

  5. Ô Fábio. Pelo que me consta, o governador do Paraná em 1983 era José Richa e não Álvaro Dias. A ansiedade de alguns em supervalorizar Alberto Richa está atropelando as informações.

  6. Vitorio Sorotiuk Responder

    A Anistia apaga o ato político do passado. Ele não mais existe como ilícito. Como então exigir que para o seu benefício se exija que renuncie ao pagamento de salários atrasados? Isso é Anistia meia-boca, meia-sola, prepopente. Eu te trago de volta mas de joelhos, é isso que diz a Anistia votada pela Assembléia Legislativa. Ou dá a Anistia ou não dá. Fazer uma exigência dessas só pode ser fruto de um cérebro

  7. Vitorio Sorotiuk Responder

    A Anistia apaga o ato político do passado. Ele não mais existe como ilícito. Como então exigir que para o seu benefício se renuncie ao pagamento de salários atrasados? Isso é Anistia meia-boca, meia-sola, prepopente. Eu te trago de volta mas de joelhos, é isso que diz a Anistia votada pela Assembléia Legislativa. Ou dá a Anistia ou não dá. Fazer uma exigência dessas só pode ser fruto de um cérebro de personagens menores da políica É uma cláusula que repete o arbítrio cometido só que de forma diferente. Mas a essência é a mesma.

  8. Vigilante do Portão Responder

    É verdade faxineiro, o Álvaro achatou os salários do funcionalismo.
    Fica estranho o Requião, grande perseguidos de funcionários, dar anistia e justamente agora. Perece mesmo uma provocação.

  9. Olho Alberto

    Este período de 1983 envolve os demitidos pelo Osmar Dias, que era o secretário da Agricultura!

  10. quem identificou e exigiu que essa “brexa” para que não seja pago os salários atrasadops foi a turminha da opisição. Quando se deram conta que isso seria poissível foram correndo preparar uma emenda que sujere e renuncia da cobrança!

  11. Será que aqueles PROFESSORES QUE FORAM PISOTEADOS PELOS CAVALOS DEFRONTE AO PALÁCIO..QUANDO O ÁLVARO DIAS ERA GOVERNADOR, IRÁ A VOLTAR DAR AULAS? OU SERÁ QUE NINGUÉM LEMBRA DA DITADURA DOS IRMÃOS DIAS? AINDA TEM GENTE QUE VOTA NESSA GENTE!..LEMBRAM DO EPÍSODIO DOS PROFESSORES EM SUAS REIVINDICAÇÕES? ERA CAVALO, TIRO…ETC…

  12. Estranho essa anistia, senão ilegal. São fatos anteriores a nova Constituição. Se as demissões tivessem sido por motivos políticos bastaria aos prejudicados recorrer a Justiça com base no art, 8º da ADCT e da Constitução Estadual coisa que nunca fizeram, embora decorridos mais de vinte anos de tal dispositivo constitucional. Por outro lado, o Poder Público Estadual não pode conceder anistia através de Lei Estadual. Só através de lei federal.

  13. Carlão, você já teve oportunidade de ler inúmeras vezes o que realmente aconteceu nesse assunto que volta e meio o senhor traz de volta à baila. SABE o que de fato originou e no entanto insiste em pregar a mentira.
    Isso aí já foi denunciado há muito tempo, já foi descoberto que realmente aconteceu. Portanto, inútil e até cretina essa atitude de tocar num assunto que JÁ FOI desmascarado.
    NUNCA houve essa história de cavalos pisoteando professores e você é um dos que SABEM disso.

Comente