Uncategorized

Osmar Dias coordena encontro em Colombo

osmar_colombo

Osmar Dias coordena, neste sábado, em Colombo, ao lado do prefeito Jota Camargo (foto), o debate sobre o desenvolvimento da Grande Curitiba e do Paraná. O encontro será no auditório do Colombo Park Shopping. É mais um capítulo da série de encontros para a construção de um Plano de Governo para o Estado a ser apresentado em 2010.

“É fundamental o investimento na sustentabilidade dos municípios da Grande Curitiba para a geração de empregos, a melhoria da qualidade de vida e da segurança pública. O investimento na infraestrutura, educação, saúde e capacitação profissional são fundamentais para fortalecer essas cidades que sofrem influência direta da Capital e que precisam gerar riqueza em seu próprio território e promover a qualidade de vida da população”, afirma Osmar Dias.

É grande a mobilização suprapartidária pelo debate sobre o desenvolvimento dos municípios da Região Metropolitana de Curitiba e do Estado.

No encontro nos municípios, Osmar Dias destacou a importância de promover o desenvolvimento integrado da Região Metropolitana de Curitiba investindo no potencial de cada município e na valorização da identidade local. “Estamos indo a cada região e ouvindo as pessoas para construir um verdadeiro projeto de Estado. Ao ajudar a elaborar uma proposta que atenda aos anseios dos cidadãos, os prefeitos estão contribuindo para a sua região e para o Estado”, observa.

Na quinta-feira, Osmar Dias esteve reunido com os prefeitos de São José dos Pinhais, Ivan Rodrigues (PTB); Piraquara, Gabriel Jorge Samaha (PPS) e Colombo, Jota Camargo (PSC) para tratar das necessidades dos municípios e dos desafios da integração da Região Metropolitana.

Em São José dos Pinhais, o prefeito Ivan Rodrigues e o vice-prefeito, Jairo Melo (PDT), destacaram a necessidade de a integração metropolitana sair do papel e se tornar uma prática efetiva.

“Precisamos saber qual é o caminho que a Região Metropolitana quer seguir. É necessário saber dos cidadãos se a integração existe hoje de fato ou está apenas no nome. Por isso é fundamental contar com as idéias da população, com a experiência dos prefeitos e dos vereadores da Grande Curitiba para que possamos promover o desenvolvimento integrado dessa região que tem grande importância para o Estado. A população não quer saber de conversa, mas de um projeto em que possa confiar”, reforça Osmar.

O prefeito de Piraquara, Gabriel Samaha, salientou a importância da integração metropolitana na área da saúde, hoje em grande parte concentrada na Capital, e também da necessidade da definição de um projeto de desenvolvimento econômico para a região.

Em Colombo, cidade anfitriã das discussões do Projeto Paraná neste sábado, o prefeito Jota Camargo destacou a importância do encontro para o debate de soluções para a cidade e a região. Segundo ele, é necessário definir estratégias para melhorar as receitas dos municípios, investimentos em infraestrutura nas áreas da saúde e segurança, entre outras. “A iniciativa do senador Osmar Dias em debater o Estado em cada uma das regiões é muito importante, porque cada local no Paraná tem sua particularidade. Em Colombo vamos debater propostas de lideranças da cidade e da região metropolitana para poder traçar uma estratégia de desenvolvimento integrado para a nossa região e para o Estado”, afirma Camargo.

Nos encontros com os prefeitos nesta quinta-feira, Osmar Dias foi acompanhado dos deputados estaduais Augustinho Zucchi e Neivo Beraldin (PDT) e do deputado federal Ratinho Junior, presidente do PSC do Paraná.
No evento deste sábado, às 9 horas, Osmar Dias concederá entrevista coletiva que será transmitida em rede de rádio, ancorada pela Rádio Tradição AM, de Rio Branco do Sul (www.radiotradicao.com.br) para todo o Estado.

8 Comentários

  1. O Senador Osmar Dias passou a semana inteira fazendo política e politicagem, na Região Metropolitana de Curitiba e pelo Paraná, será que não existe trabalhos a serem feitos no Senado Federal lá em Brasília, falta mais de um ano e meio para as próximas eleições ao Governo do estado, e o dito cujo parece que não quer mais trabalhar para o cargo que pediu votos aos paranaenses na última eleição ao Senado que ele se elegeu, será que ele já cansou de ser Senador? Caso positivo poderia renunciar ao mandato, ou deixar que alguém possa produzir mais representando nosso Estado do Paraná, seus atuais conchavos com a cúpula do PT parecem estarem fazendo muito mal ao Senador, que lamentavelmente parece ter se bandeado para a ala Lulística.
    O Senado está no fundo do poço também pelo abandono e pouca importância que os Senadores dão a essa casa de Leis!

  2. Ele não atrapalhando já está bom!!
    Soube que já teriamos metrô em Curitiba desde o tempo do Cassio se os Senadores (aí incluido o Osmar) não tivessem atrapalhado com medo de que ele fosse candidato a Governador! E como quem disse é uma pessoa pela qual tenho alta estima e consideração eu acredito!!
    Achei uma babaquice deles fazer isso, eles prejudicaram muita gente!!

  3. Infelizmente o Senador Osmar Dias está na contramão da história, ele está aliando-se no que de pior surgiu nos últimos anos no Brasil, triste de se ver essa situação amoral.
    Esta década do novo milênio está vendo nascer um novo estilo na vida mundial, principalmente, é óbvio, na do Brasil, onde a sociedade sofre uma transformação de fora para dentro sem que a maioria dela mesmo esteja promovendo isso, nem muito menos entendendo. Nos “antigamentes” os nossos políticos eram homens probos, sérios, respeitados, ou pareciam ser, e hoje em dia são o reflexo da evolução ou involução moral dessa mesma sociedade, apesar deles fazerem questão de se firmarem como intocáveis em todos os aspectos. Os escândalos são tantos que apesar da demonstração de que são intocáveis, a população já percebeu. Mas se já percebeu, por que os reconduz ao mandato? Simples, pois são iguais. Antigamente como política de altruísmo os políticos compravam o voto, casta mandante, protegendo o povo, a casta desprotegida. Hoje é a sociedade quem vende o voto, como forma de porcentagem dos desvios cometidos. A desfaçatez é aberta, desmoralizando Francisco de Assis, no que é dando que se recebe, pela máxima farinha pouca meu angu primeiro. “Não dou meu voto de graça”, é o que mais se houve na maioria da população brasileira, principalmente de A a Z. Uns pedindo pouco e outros pedindo muito. Lula teve no Straub (Gradiente) o primeiro empresário da elite a apoiá-lo, hoje declaradamente falido de pai e mãe e isso só para exemplificar a classe mais alta da sociedade. Ou seja, a coisa chegou ao ponto de o primeiro mandatário ter confessado que quando era oposição mentia e que não havia nada de mais num caixa dois de campanha eleitoral. Fim do poço? Não, merda no ventilador sem qualquer cerimônia e na certeza o mesmo se pode afirmar da nudez que hoje impera nos meios de comunicação, nas praias, nas revistas e nos outdoor. Nunca se viu tanta mulher nua na praia, sim porque tampa sexo não é biquíni e a mulherada está que está colocando a bunda de fora, só escondendo o bico do seio depois de colocar 400 ml de silicone em cada um. Nudez é bonita, linda, mas não a toda hora, pois se tem que produzir alguma coisa nesse país, pois ganhar um pré-sal em fim de governo só para quem nasceu com o feofós para a Lua. Mas com toda essa nudez que vai da tenra idade até as enrugadas de plantão, onde colocarmos o recato que era part pris da justificativa do bom comportamento. Como hoje em dia se pode dizer que é um abuso sexual, um atentado ao pudor público alguém estonteado nesse mundo de bundas e bundas, passar a mão na “bela” e dizer: que tesão…? Atentados ao pudor fazem essas pessoas com um fio passando no rego da bunda e um paninho tampando a “xereca”. Quem passa a mão pelo que os olhos estão vendo, no máximo pratica uma lesão corporal de natureza leve e justificada pelo desequilíbrio emocional provocado pela suposta vítima. Mas na verdade tudo isso não passa de uma perda de sentido do que é moral e imoral. E ainda tem gente querendo legalizar o que já existe de forma natural, que é a praia de nudismo. Mas tem gente que ainda diz que olhar não tira pedaço, mas fere o princípio da individualidade. E tudo isso aprovado pela nossa sociedade, a mesma que reclama por segurança, saúde e educação e não liga para a moral e os bons costumes.

  4. Senador vamos trabalhar e mostrar servico na luta pelo povo do Parana no Senado para depois pensar em fazer reunioes politicas, enquanto o senhor nao nos mostra o servico o Requiao e o Pessuti estao trabalhando e fazendo obras para melhorar o nosso Estado qu o senhor Jaime Lerner acabou e ele sempre esta junto com o senhor nas eleicoes

  5. Senador trangenico, cabelo preto e barba branca, esqueça a condição de candidato ao governo do Paraná, não tem lógica o embate entre os irmãos, quem vocês querem enganar, ou será que no final a dupla Dias vai apoiar o menino Beto, que ntambém está complicado com a justiça, porq

  6. Senador trangenico, cabelo preto e barba branca, esqueça a condição de candidato ao governo do Paraná, não tem lógica o embate entre os irmãos, quem vocês querem enganar, ou será que no final a dupla Dias irão apoiar o menino Beto, que também está complicado com a justiça, porque a desculpa “eu não sabia” só serviu para o lula.
    Senhores chega de tanta campanha fora de hora, aliás isso é muito bom para o Pessuti pois enquanto vocês estão gastando todos os seus cartuchos agora o Pessutão está só na espreita, e digo mais continuem assim que ele será o nosso novo governador.

  7. Osmair Dias certamente não vai trocar uma maior propabilidade de ser reeleito ao Senado por uma disputa com bem menor probalidade ao Governo do Estado. Está só jogando pólvora seca na midia.

  8. Osmar Dias certamente não vai trocar uma maior propabilidade de ser reeleito ao Senado por uma disputa com bem menor probalidade ao Governo do Estado. Está só jogando pólvora seca na midia.

Comente