Uncategorized

Nesta terra de todas as gentes, Requião terá que abolir até o “rollmops”

Requião bolivariano

Um trecho da coluna de Dante Mendonça, no Paraná-Online:

A Pedra de Rosetta é a prova de quanto o conhecimento linguístico é importante na história da humanidade. Maior comunicólogo do Brasil, Chacrinha já profetizava em mil novecentos e dercygonçalves: “Quem não se comunica se trumbica”. E até o presidente Lula (para quem a Rosetta é nome de uma pizzaria em São Paulo) sabe que, vindo de sua verve, o povo compreende até javanês.

A tolerância entre diversas culturas é o que nos une. A compreensão de tantos idiomas é a liga entre os povos. Menos no Paraná. Neste destino de todas as gentes o governador Roberto Requião, com inspiração xenófoba, pretende abolir dos botecos a palavra “rollmops”, o tradicional acepipe desta terra de todas as línguas. Vai obrigar a tradução de palavras estrangeiras na publicidade. Mesmo não sabendo falar a língua dos faraós, javanês, polaco, francês ou inglês, alguém precisa apresentar ao governador essa tal de Rosetta. Pode ser a pedra da salvação.

Leia o texto completo no Paraná-Online »

10 Comentários

  1. TODOS CÍTICOS PANACAS.

    O Requião vive de factóides na mídia.

    Este fato do “aportuguesamento” de expressões em língua estrangeira, FAZ PARTE DO SEU MENU, DE SUA CARTELA DE FACTÓIDES DE MÍDIA A SEREM LANÇADOS, PARAS MANTÊ-LO NA CRISTA DA MÍDIA DO PARANÁ E NACIONAL.

    SÓ ISSO SEUS BOBOS.

    ESTA JOGADA DE MARKETING DEU CERTO, PORQUE VOCES A ESTÃO ALIMENTANDO.

    SOLUÇÃO ?

    1-DESOBEDECER ESTA LEI BURRA.

    2- SE ELE TEIMAR, AGUARDAR A SAIDA DELE DO GOVERNO, POI S SEM CANETA NA MÃO A IDÉIA BURRA MORRE POR SÍ SÓ, SEM POLÊMICA.

  2. Março aurélio Responder

    Tudo que é atrasado tem o Requião inscrito. Sua característica é essa. Além das benesses para a camilha, claro…

  3. Quantas línguas fala Mello e Silva, além do português de Sidónio Muralha, que repete “ad nauseam”??? Talvez seja pela dificuldade pessoal em traduzir as expressões estrangeiras, que inventou esta lei caipira, que ajuda a derrubar o pobre conceito de que a quinta comarca desfruta no concerto da federação, entre mamonas e pencas de parentes empregados…

  4. Março aurélio Responder

    O Requião fala só português. E mal. É contumaz no “houveram” e no vultUoso para se referir a quantidade. Mas para o nível da escolinha tá bom. Ninguém nota. Quaquaquá!

  5. Quem procurar “inepto” no dicionário, corre o risco de se deparar com uma foto do déspota.
    REQUIÃO NÃO!!!

  6. THEBOOKISONTHETABLE Responder

    Qua, qua, qua…quero ver o povo que não fala nem portugues, nem língua nenhuma, se adaptar a essa lei nova…é nóis mano….

  7. Gostei da lei, eu não sei o que é este tal de “rollmops”, 50% off (brega) e coisas do tipo. Acho que devem ser abolidas referências desse naipe mesmo. Os eventuais excessos que a lei tem devem ser regulamentados, mas acho interessante essa reação, pois, não entendo porque motivo, a elite não gosta de usar o português para se comunicar é um “chique brega”, isso sim coisa de provinciano.

Comente